Pesquisa

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Como o Daime atua espiritualmente?



Como o Daime atua espiritualmente?

Ele mediuniza o participante temporariamente de acordo com as variantes: o seu desenvolvimento espiritual, a sua intenção, a sua necessidade, o grupo onde está atuando, o dirigente da reunião e o tipo de trabalho que está sendo realizado.

Por isso é que nenhum trabalho é igual ao outro nem duas pessoas distintas têm a mesma experiência no mesmo trabalho.

A mediunização é conseguida pelo afastamento da alma em relação ao seu corpo físico. O corpo físico possui uma “memória primitiva milenar” por se constituir com elementos que já formaram outros corpos anteriores ao do atual. Por isso, ele “percebe” este afastamento e “teme” sua desagregação.

No início, o processo de mediunização pode produzir distúrbios físicos de alteração de pressão, tonturas, zumbidos na cabeça, calafrios, calores, suores e tremores que desaparecem com o seu desenvolvimento.

Para a alma inexperiente em projeções astrais, que presencia seus primeiros afastamentos do corpo e simultaneamente a expansão da consciência, a sensação poderá ser semelhante a da morte e a do renascimento.

Uma sensação de morte temporária que lhe exigirá calma e confiança na Divindade.

Se isto ocorrer, recomenda-se que o espírito “converse” com o corpo pedindo-lhe tranqüilidade ou que o novo participante solicite ajuda especializada na reunião.


Com a continuidade dos trabalhos, a alma se familiariza tanto com as mudanças no corpo físico que ele não vivenciará mais estes estados desagradáveis.


Recomenda-se que experiências intensas tomem um tempo para a devida assimilação.

É comum ocorrer um estado natural de euforia quando o participante descobre que é a sua linha de atuação.

Os amigos e familiares devem incentivá-los a continuar, mas ajudando-o a equilibrar sua religiosidade com seus compromissos morais e cotidianos.

De outra forma não haverá progresso espiritual!

Embora o Daime seja um agente que induz um estado mediúnico, não
nos esqueçamos de que sua principal finalidade como linha de autoconhecimento é a de evolução da consciência.

E isto é um ato pessoal e intransferível.

Julio da Mata
Casa de Maria Damião
25 de Marco de 2010.
Rio de Janeiro. Brasil

O corpo sob efeito da ayahuasca



O corpo é o copo. O Daime o vinho para a alma! Mas o copo também é a sala e o trono!

Sob atuação do Daime, sinto primeiro a força que vai me mediunizando para elevar ao ponto que Ele deseja. Depois, normalmente, quase sempre, mas nem sempre, surge a miração.

Mas há estados que o corpo (cérebro físico) ainda não pode presenciar ou entender, mesmo sendo esta maravilha dos gênios construtores universais. Aí surge o estado de meditação, onde o corpo passa a não existir como individualidade e a mente é "sossegada".

Então ensinos preciosos, sutis e elevados são transferidos de alma para a alma, diretamente, sem os filtros mentais que nos limitam. É a conversa entre o Mestre e o discípulo. Por ser um Mestre, o Daime é sempre novo, inédito, revigorado e autêntico- como uma criança. Mas também é antigo, milenar, sábio e ancestral- como um velho. Por isso o chamamos de O VELHO JURAMIDAM. Mas o Mestre, que é um mágico das mil faces, é sempre O MESMO.

Eles recebem nomes diferentes, JURA, OSHO, SAI BABA, mas são sempre um a face vertente do Criador que nos mima para nos acordar.

O espiritual é o quântico, holográfico, integrado e uno! Até o físico é o pensamento do espiritual.

Um abraço,

Julio da Mata

MÃE DIVINA





Minha mãe minha rainha
Foi ela que me entregou
Para mim ser jardineiro
No jardim de belas flores
No jardim de belas flores
Tem tudo que procurar
Tem primor e tem beleza
Tem tudo que Deus me dá
Todo mundo recebe
As flores que vêm de lá
Mas ninguém presta atenção
Ninguém sabe aproveitar
Para zelar este jardim
Precisa muita atenção
Que as flores são muito fina(s)
E não podem cair no chão
O jardim de belas flores
Precisa sempre aguar
Com as prece(s) e os carinhos
Ao nosso pai universal

- Mestre Irineu-






OM - BHUR BHUVA SWAH
TAT SAVITUR VARENAYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Em um mundo melhor,
a lei natural é a do amor.
Em uma pessoa melhor,
sua natureza também é amorosa.
O amor é o princípio
que cria e sustenta as relações humanas,
O amor espiritual leva ao silêncio,
e esse silêncio tem o poder de unir,
orientar e liberar as pessoas.
E mais, quando o seu amor é aliado à fé,
cria uma forte estrutura para a iniciativa e a ação.
Lembre-se: o amor é um catalisador para mudanças,
desenvolvimento e conquistas.

Por Brahma Kumaris






Encontre mais músicas como esta em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica