Pesquisa

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

O CONSELHO INTERNACIONAL DAS TREZE AVÓS NATIVAS


“O passado não é um peso; 
é um trampolim que nos trouxe até este dia.

Somos livres para sermos quem somos -
para criar nossa própria vida 
a partir de nosso passado e do nosso presente.
Somos nossos ancestrais.
Quando podemos nos curar, também curamos nossos ancestrais, nossas avós, avôs e nossos filhos. 
Quando nos curamos, curamos a Mãe Terra.”




No outono de 2004, treze avós nativas de todo o mundo – as Américas: Norte Distante, Norte, Sul e Centro; África; e Ásia – se encontraram em um centro de retiro no estado de Nova Iorque e concordaram em formar uma aliança.
Elas declararam: NÓS, O CONSELHO INTERNACIONAL DAS TREZE AVÓS NATIVAS, representamos uma aliança de prece, educação e cura para nossa Mãe Terra, todos Seus habitantes, todas as crianças, e para as próximas sete gerações. Estamos profundamente concernidas com a destruição sem precedentes de nossa Mãe Terra e a destruição dos modos de vida nativos. Acreditamos que os ensinamentos de nossos ancestrais iluminarão nosso caminho pelo futuro incerto. Procuramos aumentar nossa visão através de projetos que protegem nossas várias culturas: terras, medicinas, língua e modos cerimoniais de prece e através de projetos para educar e nutrir nossas crianças.
O Conselho da Avós se reúne a cada seis meses, viajando o mundo para cada um dos lares para cultivar sua prece unificada pela paz. Na primavera de 2005, o Conselho da Avós se reuniu na casa da avó Maia Flordemayo no Povoado Pojoaque no Novo México. Em maio de 2006, eles visitaram a avó Mazateca Julieta Casimiro em Oaxaca, México. Se encontraram em Dharamsala, Índia, em outubro de 2006, (a casa da avó Tibetana exilada Tsering Dolma Gyaltong), e o Conselho teve uma audiência particular com Sua Santidade o Dalai Lama. Em junho, 2007, as avós se juntaram nos Montes Negros (Black Hills) de Dakota do Sul para honrar a Dança Sagrada dos Visitantes de Rita e Beatrice Long, culminando com uma Dança do Sol. No horizonte próximo, as avós viajarão ao Gabão, África, em 2008 até a casa da avó Bernadette Rebienot.
Os ensinos das avós estão rapidamente se espalhando ao redor do mundo. Seu livro, Avós Aconselham o Mundo: Anciãs Nativas Oferecem Sua Visão para Nosso Planeta (Shambhala Publications, 2006 – ainda sem tradução em português) que está em sua segunda edição. O filme documentário sobre os esforços do Conselho, “Para as Próximas Sete Gerações: A Palavra da Avós”, será lançado em 2008.
A participação em um programa de televisão da Link TV “Spacebridge” (Ponte Espacial) entre Dharamsala e a Conferência Bioneers resultou em um documentário lançado pela Link TV em julho de 2007. As avós participaram da Conferência Bioneers em outubro de 2007.

http://grandmothers.wordpress.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

MÃE DIVINA





Minha mãe minha rainha
Foi ela que me entregou
Para mim ser jardineiro
No jardim de belas flores
No jardim de belas flores
Tem tudo que procurar
Tem primor e tem beleza
Tem tudo que Deus me dá
Todo mundo recebe
As flores que vêm de lá
Mas ninguém presta atenção
Ninguém sabe aproveitar
Para zelar este jardim
Precisa muita atenção
Que as flores são muito fina(s)
E não podem cair no chão
O jardim de belas flores
Precisa sempre aguar
Com as prece(s) e os carinhos
Ao nosso pai universal

- Mestre Irineu-






OM - BHUR BHUVA SWAH
TAT SAVITUR VARENAYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Em um mundo melhor,
a lei natural é a do amor.
Em uma pessoa melhor,
sua natureza também é amorosa.
O amor é o princípio
que cria e sustenta as relações humanas,
O amor espiritual leva ao silêncio,
e esse silêncio tem o poder de unir,
orientar e liberar as pessoas.
E mais, quando o seu amor é aliado à fé,
cria uma forte estrutura para a iniciativa e a ação.
Lembre-se: o amor é um catalisador para mudanças,
desenvolvimento e conquistas.

Por Brahma Kumaris






Encontre mais músicas como esta em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica