Pesquisa

domingo, 20 de novembro de 2011

Ahimsa: a não-violência



CONSCIÊNCIA É VIDA!


(por Alexandre Milagres, instrutor do Núcleo Hanuman de Shivam Yoga, Macaé/RJ, em ocasião do VI Encontro Nacional de Shivam Yoga)


"Para desenvolver a consciência plena o ser humano precisa manter sua saúde e prezar pelo seu corpo físico, numa contínua busca do equilíbrio."
O vegetarianismo é uma conduta Sankhya-Tantra observada e seguida pelo Sistema Shivam Yoga que leva a uma alimentação saudável que respeite os animais. Enfatiza a importância de preservar o solo e o uso correto da terra, para que futuras gerações não a encontrem com erosão, queimada e sem os minerais necessários para uma vida saudável.
O uso de agrotóxicos e adubos químicos vai contra o princípio do Ahimsa e a agricultura vegan provou que esses artigos são desnecessários quando o equilíbrio correto do solo for estabelecido. Frutas e verduras cultivadas com métodos vegans podem ser tão grandes e bonitas quanto aquelas cultivadas sob qualquer outro método. (Obs.: "vegan" não é o mesmo que “orgânico”, que pode utilizar sangue, osso, casco moído, chifre moído e outros sub-produtos animais).
Mas todos esses cuidados não são suficientes para que o equilíbrio seja mantido. Na visão do Tantra, a contaminação da água com esgoto e resíduos industriais bem como a lavra predatória e uso indiscriminado dos recursos naturais são contrários à lei do Dharma.
Poucos não-vegetarianos avaliam o fato de que muito mais alimentos vegetais do que os alimentos animais podem ser produzidos em uma área igual e no mesmo espaço de tempo adotado.
De forma geral, o vegetarianismo poderia livrar o ser humano da criação animal com toda a sua crueldade e as terras férteis seriam liberadas para a produção de alimentos destinados ao consumo humano e ao desenvolvimento do ecossistema.
Não importa para o animal inocente se ele será abatido para fornecer comida ou outra coisa. O Ahimsa não observa somente a alimentação. Deve-se observar o abatimento ou a exploração de qualquer animal e a exploração predatória da natureza, qualquer que seja o motivo:
- Comida: Carne, peixe, aves e todos os produtos que contenham qualquer um destes ingredientes.
- Roupa: Lã, couro, seda, peles, penas, pérolas, marfim etc.- Cosméticos: Sabonetes e cremes que contenham óleos ou gorduras animais e os ingredientes de perfumes, obtidos de animais em condições muito cruéis.
- Produtos domésticos: Tapetes ou carpetes de pele e lã, cobertores de lã, travesseiros de penas, escovas e vassouras de pêlo, óleos, graxas, polidores etc. que contenham gorduras animais.
- Esportes e entretenimento: Caça, corrida de animais, pesca, circos e todos atos que incluem a apresentação de animais ou pássaros; zoológicos onde animais livres são aprisionados. Parques nacionais e reservas naturais são opções muito melhores.
- Medicamentos: Vacinas, soros etc. produzidos usando animais, sem esquecer que milhares deles são utilizados em experiências para “testar” todo tipo de medicamentos e cosméticos.
- Consumismo: Utilização indevida dos recursos naturais e de forma predatória e inconsciente. Ex: Desperdício de energia e geração excessiva de resíduos (O lixo continua existindo depois que o jogamos na lixeira!).
O desenvolvimento da sociedade humana exige que extensas áreas sejam desmatadas para ocupação e cultura de alimentos. Esse desmatamento causa a extinção de animais, desaparecimento de fontes naturais de água e, o que é pior ainda, poluição do lençol freático, mudança climática e destruição irreversível do solo e do subsolo, comprometendo áreas naturais adjacentes.
A produção de lixo é um dos mais graves problemas sociais no mundo de hoje. A geração de resíduos é inerente à condição humana, mas pode ser minimizado e até evitado. Porém, com a industrialização, este problema tem se tornado insolúvel. Em 1990, um brasileiro produzia 38 kg de lixo por dia. Em 2004 passou a produzir 63 Kg.
Quanto mais industrializada é uma sociedade, mais geradora de lixo ela se torna. Só de guardanapos de papel o Brasil joga fora 15.000 toneladas por ano. Árvores são derrubadas para virar papel, grande parte sub-utilizada para escrita e impressão ou desperdiçada na forma de embrulhos e embalagens...que viram lixo! Por dia no Brasil, são jogadas em aterros sanitários 12.005.725 toneladas de lixo urbano. Sem contar os outros tipos de lixo gerados pela sociedade. 40% do que nós compramos é lixo. Pense antes de comprar! São embalagens que, quase sempre, não nos servem para nada, que vão direto para o lixo aumentar os nossos restos imortais no planeta. Pense no resíduo da sua compra antes de comprar. Às vezes um produto um pouco mais caro tem uma embalagem aproveitável para outros fins.
Existem várias formas de reduzir o lixo. As mais importantes são os 3 Rs:
• Reduzir o desperdício,
• Reutilizar sempre que for possível antes de jogar fora, e
• Reciclar e/ou separar para a reciclagem (As reservas minerais do Chumbo, Zinco e Estanho, só poderão durar mais 22 anos, mas se reciclarmos, isso poderá mudar).
Para determinar a melhor tecnologia para tratamento, aproveitamento ou destinação final do lixo é necessário conhecer a sua classificação:
- Lixo urbano: Resíduos sólidos em áreas urbana. Inclui os resíduos domésticos, efluentes industriais domiciliares (pequenas industria de fundo de quintal), resíduos comerciais e lixo público (resíduos sólidos e produtos de limpeza pública: areia, papéis, folhagem, poda de árvores).
- Lixo especial: Resíduos geralmente industriais. Exige tratamento, manipulação e transporte especial. (pilhas, baterias, embalagens de agrotóxicos, embalagens de combustíveis, de remédios ou venenos).
- Lixo de serviço de saúde: Resíduos sépticos, resultados de curativos, aplicação de medicamentos que em contato com o meio ambiente ou misturado ao lixo doméstico poderão ser patógenos ou vetores de doenças. Por lei, devem ser destinados à incineração. Além desses, existem ainda: Lixo atômico e lixo espacial.
A questão é: o que fazer com tanto lixo? Felizmente, o homem tem a seu favor várias soluções para dispor de forma correta, sem acarretar prejuízos ao ambiente e à saúde pública. O ideal, no entanto, seria que todos nós evitássemos o acúmulo de detritos, diminuindo o desperdício de materiais e o consumo excessivo de embalagens.
Nos últimos anos, nota-se uma tendência mundial em reaproveitar cada vez mais os produtos jogados no lixo para fabricação de novos objetos, através dos processos de reciclagem, o que representa economia de matéria prima e de energia fornecidas pela natureza. A reciclagem de 1 tonelada de papel economiza 20 árvores. Reciclando 1 tonelada de metal, preservamos 5 toneladas de bauxita. O vidro é 100% reciclável, mas não se decompõe tão rapidamente. O lixo orgânico constitui mais da metade do lixo doméstico e é um excelente adubo orgânico. O biodigestor pode ser utilizado para acelerar esse processo de transformação de restos orgânicos em adubo e ainda produzir gás para consumo industrial ou doméstico.
Assim, o conceito de lixo tende a ser modificado, podendo ser entendido como "coisas que podem ser úteis e aproveitáveis pelo homem.
Bibliografia:
Manual Prático de Yoga – Arnaldo de Almeida – Ed. UFOP, 2001.
Here´s Harmlessness - an Anthology of Ahimsa", da American Vegan Society, 1993.
"Lixo - De onde vem? Para onde vai?" Francisco Luiz Rodrigues e Vilma Maria Gravinatto - Ed. Moderna.
Web Sites:
· http://www.lixo.com.br
· http://geocities.yahoo.com.br/lixoreciclavel/
· http://www.taps.org.br



Maria Elisete Shalom...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

MÃE DIVINA





Minha mãe minha rainha
Foi ela que me entregou
Para mim ser jardineiro
No jardim de belas flores
No jardim de belas flores
Tem tudo que procurar
Tem primor e tem beleza
Tem tudo que Deus me dá
Todo mundo recebe
As flores que vêm de lá
Mas ninguém presta atenção
Ninguém sabe aproveitar
Para zelar este jardim
Precisa muita atenção
Que as flores são muito fina(s)
E não podem cair no chão
O jardim de belas flores
Precisa sempre aguar
Com as prece(s) e os carinhos
Ao nosso pai universal

- Mestre Irineu-






OM - BHUR BHUVA SWAH
TAT SAVITUR VARENAYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Em um mundo melhor,
a lei natural é a do amor.
Em uma pessoa melhor,
sua natureza também é amorosa.
O amor é o princípio
que cria e sustenta as relações humanas,
O amor espiritual leva ao silêncio,
e esse silêncio tem o poder de unir,
orientar e liberar as pessoas.
E mais, quando o seu amor é aliado à fé,
cria uma forte estrutura para a iniciativa e a ação.
Lembre-se: o amor é um catalisador para mudanças,
desenvolvimento e conquistas.

Por Brahma Kumaris






Encontre mais músicas como esta em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica