Pesquisa

quinta-feira, 31 de março de 2011

Vênus – a experiência amorosa e a evolução da alma



Vênus – a experiência amorosa e a evolução da alma


A idéia mais comumente associada a Vênus está relacionada à beleza e ao amor.Através de sua vibração, experimentamos e desenvolvemos a idéia do belo e do harmonioso, e sua posição no mapa natal nos dá indicações sobre as formas que utilizamos para colocar esses elementos em nossa vida.

Por outro lado, é esse planeta que nos faz viver o amor e, na experiência amorosa, conhecer o primeiro apelo de unidade, o desejo de nos unificarmos com aquela parte de nós mesmos que deixamos ao vir para este plano. É a saudade da alma. É a busca da unidade na multiplicidade, quando projetamos a nossa intuição de qualidade no que se desdobra e é mutável, o outro. Mas esse outro é distinto, separado, e provavelmente não corresponderá inteiramente às expectativas que colocamos nessa projeção.

Ou essa projeção não se eterniza como queríamos. E não são apenas pessoas, mas trabalhos, sonhos, projetos de vida, objetivos... todos localizados fora de nós, no externo. E então somos confrontados com o tipo de valorização amorosa que nos fez realizar aquela projeção, adquirimos consciência de quais qualidades estávamos buscando no externo e temos a oportunidade de mudar esse padrão de qualidade. E também de construir projeções e identificações que não sejam absolutas, totais, em que colocamos toda nossa expectativa de felicidade e realização no externo.

Sem Vênus, não passaríamos do estágio de animais, partindo em busca de satisfazer os nossos desejos sem conceber a existência e o lugar do ‘outro’ no mundo. Sendo assim, a vibração de Vênus pode ser compreendida como uma poderosa força evolutiva, através da qual a experiência do encontro entre os seres humanos permite que os mesmos se ampliem, se (re)conheçam no outro, desenvolvam o sentido do compartilhar, e, acima de tudo, ampliem cada vez mais o sentido de valorização que os leva a amar. É mais do que a identificação e eleição do objeto do nosso desejo. É definir, refinar e agregar valor àquilo que se deseja. Passamos a desejar em função do amor que aprendemos a manifestar de forma cada vez mais elevada através do processo de valorização que desenvolvemos ao longo da existência.

É o grande aprendizado, está na base de todo o processo de evolução da humanidade, com a experiência do encontro – e do desencontro, ou da perda – acumulamos a compreensão de nós mesmos e desenvolvemos o sentido de valorização que nos permite entender o outro não como uma extensão de nós mesmos, e sim como alguém com quem compartilhamos uma parte de nós mesmos. Aprendemos o que valorizar e o que não valorizar no outro, e ainda assim amar, unificando os contrários, as tensões, as diferenças.

Vênus, portanto, no nosso mapa natal mostra como valorizamos para poder amar, o que nos leva a experimentar a vibração amorosa e a intuir, através da mesma, um ideal de Amor Maior. Sua vibração é sagrada. Sua posição no mapa mostra como se pode evoluir na consciência em direção a uma ampliação cada vez maior dos nossos valores. Isto remete, em última instância, ao mergulho e ao contato com a nossa totalidade, com o nosso lado claro e o escuro.

É aprender a conviver consigo mesmo e, através da relação, descobrir quem somos, e desenvolver o sentido de amor por cada uma de nossas partes para poder, assim, viver o maior amor de nossas vidas.


*Este texto toma como referência a aula sobre Vênus ministrada pela Mestra Tânia Carvalho no curso de Astrologia da AD’OR – Centro de Estudos da Kabalah - Por: Beatriz Pragana*



quarta-feira, 30 de março de 2011

Mantras Divinos 26 a 30 de março - ''YOD LAMED YOD ALEPH LAMED'' - ADONAI - Anjo Yeliel



‘’Mas tu oh! Senhor, não te distancie, tu que és minha força, venha célere em meu auxilio!'’

''YOD LAMED YOD ALEPH LAMED''

Yeliel

Significado:Deus que socorre
Categoria: Serafins
Príncipe: Metatron



" YLYEL ajuda a desenvolver o sentido de dever, deste que é justo e autentico. Ele impulsiona o discernimento e direção do dia da ilusão, destes que não estão de acordo com as Leis. Ele impulsiona a achar a sua realidade profunda, nestes que com ele estão conectados.


YLYEL nos permite achar as chaves e os códigos da percepção Espaço-Tempo. Ele permite compreeder porque o caminho kármico existe, que eles são as peças e explicam o viver. Ele permite igualmente descobrir seu plano de vida e o seu lugar no plano.


YLYEL nos induz a tirar as lições da existência, da vida nela própria, e a como entender este plano de existência. Ele nos explica o caminho da existência, a vida, a morte, o ciclo eterno. Tudo é mergulho, tudo é movimento, nada não se cristaliza. Ele nos explica e denuncia as cristalizações que nós portamos, os blocos conservados, em lugar de fazer circular as energias, de as deixar livres para trabalhar, e não de as interromper ou de as parar. Ele nos ensina que cada coisa tem o significado de crescimento ou de evolução.


A pessoa nascida sob a égide deste , será uma pessoa ligada as Leis, fiel a Lei, obedecendo e sendo as vezes um executor desta Lei. Em acôrdo com o Universo e as Leis Divinas, será alguém perseverante. Esta pessoa se transforma no instrumento de Deus. Ela será conduzida a governar, comandar, a estar sempre em altas hierarquias, com as suas responsabilidades. Ele estará lá para restabelecer a ordem, a Ordem Divina - os direitos de Todos. Ele possuirá perfeita retórica e palavra.


YLYEL permite ao homem de se relembrar sua ligação a Deus e não aos bens deste mundo. A fidelidade aparece, fé na Luz e Amor. YLYEL nos coloca na jornada face a nossa missão terrestre, nos mostrando o objetivo a executar.


YLYEL, ao lado de sua grande sabedoria, seu Amor inesgotável, e sua Luz nos traz sempre as solucões diante dos problemas, diante dos tumultos emocionais de todos. Ele tem a palavra sábia, palavra que nós escutamos. Inspiradas por Deus, ele dá sempre o conselho justo, a palavra justa, afim de restabelecer a paz e que todos se coloquem ao nível do coração nas suas renvidicações.


Ele porta a bandeira da Justiça Divina. Ele porta a Fecundidade e dá o equilíbrio Masculino/Feminino. Ele propulciona a raridade deste equilíbrio, e a fundar uma grande família."


 

Assim como o mar

Não posso te possuir

E ninguém pode chegar

Até o seu lado mais fundo.



Assim como uma árvore

Décadas e recordações

Eloqüentes e seladas

Todas em seus sonhos



Refrão

Yeliel, meu anjo,

Saiba que te ouço

E que toda palavra que você fala é santa

Vento que me acaricia

Yeliel, meu anjo,

Saiba que posso te ver

E quando caio sinto seus braços envolvendo o meu destino

Me protegendo



Eu acredito

Que algumas coisas são misteriosas

Como o simples fato de estarmos vivos respirando



Por que eu te amo?

Por que eu te odeio e morro?

Onde estão todas as mentiras?

Eu não sei, por que eu choro?

Quando eu preciso de você eu canto secretamente essa parte da minha alma.



Repete refrão



Por que eu te amo?

Por que eu te odeio e morro?

Onde estão todas as mentiras?

Eu não sei, por que eu choro?

Quando eu preciso de você eu canto secretamente essa parte da minha alma.


 

Na tua força, 
ó Senhor, 
o rei se alegra; 
e na tua salvação 
quão grandemente 
se regozija! 



ADONAI:  "Senhor" (aparece 432 vezes nos textos escritos em Hebraico Massorético, em aproximadamente 135 dessas ocorrências os estudiosos de línguas substituíram o nome Adonai (WHI}) por YHWH (UYUW). (Plural: Adonim).

A suprema manifestação de consciência da Luz superior.

Existem muitos senhores, mas no sentido mais puro é aquele que participa no Senhorio superior e representa a Mente Divina.

Nós, como veículo inferior do corpo humano, ao usarmos as geometrias divinas de nossa mente-2, possibilitamos nossa mente a unir-se com o Sobreser (Overself) através dos dois Senhores do Trono, representados pelos Pilares de Luz de Melquizedeque e Miguel, que nos preparam para o Trabalho face a face com os 144.000 Senhores de Cristo.

Visualize pilares de Luz ascendentes que manifestam o Senhorio nos mundos materiais.

Nos mundos superiores, manifesta-se como o Mesuzah Or Ze, as unidades trinitizadas para o Senhorio dos corpos biológicos, mentais e espirituais.

Ao redor dos pilares há espirais helicoidais ascencionando ao véus azuis que alcançam sua mais alta expressão num campo de Luz Branca do qual emerge o nome Adonai flamejante.

Oh, Adonai, quer eu ascencione ou descenda, permita que a sua própria Presença esteja comigo e envolva-me de modo que a minha divindade possa ser desperta e que eu possa devotar minha vida em grandeza a nosso Criador.J.J.Hurtak

ADONAI  MANTRALIZAR 12x



ADONAI
ADONAI
ADONAI
ADONAI

ADONAI
ADONAI
ADONAI
ADONAI

ADONAI
ADONAI
ADONAI
ADONAI




Maria Elisete Shalom...

segunda-feira, 28 de março de 2011

MEDITAÇÃO PARA A RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS E ESTIMULO DA CRIATIVIDADE

Thomas Edison e Albert Einstein são apenas exemplos de um grupo muito vasto de cientistas, filósofos, artistas e pessoas de todos os ofícios que reservam um bocadinho do seu dia para dormir a sesta. Quem o faz diz ser capaz de ter novas idéias e de encontrar novas soluções com maior facilidade. Aqueles que meditam sentem os mesmos efeitos, seja durante a meditação ou logo a seguir a ela. Algumas empresas até promovem pausas para a sesta, de modo a melhorar a produtividade dos seus empregados!



Alguma vez tentou aceder sem sucesso a uma recordação que sabia que tinha guardada na memória? “Ah, sei que sei o nome do tal restaurante, está “debaixo da língua”, mas não me consigo lembrar!” Quando tentamos aceder a essa fugidia recordação pela primeira vez, ela não surgiu imediatamente, e então começamos a fazer um esforço consciente. Para continuar a conversa, deixamos de lado a tentativa de lembrar o nome escondido (“Hei de acabar por me lembrar”)… e em pouco tempo, inesperadamente, eis que regressa a recordação desaparecida (“Lembrei-me, finalmente!”)



Quando a memória é acedida pela mente inconsciente, há um súbito aumento de ondas de freqüência alfa que momentaneamente se sobrepõem às ondas beta. Isto acontece milhares de vezes por dia. No entanto, o processamento de informação na memória de curta duração produz onda beta, não alfa. E como só existe um padrão de ondas dominante em cada momento, é por isso que quanto mais nos esforçamos por nos lembrar de algo, mais ondas beta são geradas, mais difícil se torna a ocorrência dominante de ondas alfa que é indispensável ao acesso a memórias de longo prazo.



O mesmo acontece com a criatividade e a resolução de problemas. Quando pensamos numa determinada questão, estamos a produzir ondas beta, e podemos aceder à memória de longo prazo apenas nos curtos instantes em que as ondas alfa se tornam dominantes. Desta forma, temos acesso apenas a uma visão global do problema e das soluções que até já equacionamos e que por isso permanecem ativas na nossa mente. E é por isso que, num estado dominante beta, não nos é possível construir um pensamento verdadeiramente novo e criativo.



A chave para a criatividade é conseguirmos desviar a atenção do problema em causa, possibilitando o desenvolvimento de padrões alfa e teta dominantes. Para encontrar novas relações e estabelecer conceitos diferentes, há que rever o problema e depois… colocá-lo de lado e partir para uma freqüência teta!



O processo é semelhante à meditação descrita anteriormente, mas não nos devemos deixar adormecer ou deixar que a mente divague: por isso a posição ideal é sentado, e há que ter um alvo onde focar toda a atenção.



1. Defina um horário!



2. Crie um espaço para a meditação.



3. Sente-se numa posição confortável.



Não se deve deitar. Esta forma de meditação deve produzir um estado de plena consciência alerta.



4. Reveja brevemente o problema que deseja resolver.



Faça-o resumidamente, sem se deter nas soluções que já experimentou ou sobre as quais teorizou.



5. Selecione um alvo para a meditação.



Conte cada inspiração/expiração e, sempre que lhe surgir um novo pensamento, ponha-o de lado, recomeçando a contagem. A respiração funciona como excelente alvo onde concentrar a atenção, mas pode escolher outro desde que não esteja relacionado com o problema em questão.



À medida que a meditação vai prosseguindo, desenvolvem-se padrões alfa mais prolongados e começam a surgir as ondas teta. Sempre que um novo pensamento surge, as ondas alfa aumentam momentaneamente, tentando aceder a memórias pré-existentes, mas o que se pretende é novas idéias – por isso cada pensamento deve ser posto de lado, sem julgamento. Aceite o pensamento e liberte-se dele, recomeçando a contagem. A repetição deste processo vai estimular as ondas teta mais profundas, abrindo caminho para a expressão de novas idéias na mente consciente.



Importante: Não fique “à espera” que lhe surjam novas idéias durante a meditação. Alimentar expectativas em relação a uma solução vai apenas servir para estimular padrões cerebrais já estabelecidos e por isso mesmo não-produtivos. No decorrer da meditação podem de fato surgir novas idéias, mas é mais provável que a maioria delas surja quando voltar a encarar o problema, após a meditação. São aqueles momentos “Como é que não pensei nisso antes?” que tornam possível aceder ao imenso potencial que se esconde por detrás da mente consciente. A meditação limita-se a abrir o caminho. Com a prática, este tipo de meditação produz:



- Estados de concentração mais profundos

- Resolução de problemas e descoberta de novos conceitos

- Maior intuição e capacidade criativa

- Maior consciência das próprias capacidades intuitivas e psíquicas.



A utilização de Sons Bin aurais é opcional. Para este nível de meditação, recomenda-se a utilização de sons delta. Eis um exemplo que pode utilizar:





Sons Bin aurais - Delta





Ajuste o volume para que seja apenas audível. Os sons Bin aurais vão estimular e aprofundar os padrões cerebrais teta, mas o praticante de meditação deve sempre esforçar-se por se manter alerta e concentrado.

Experimente!


MEDITAÇÃO PARA A RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS E ESTIMULO DA CRIATIVIDADE


Maria Elisete
Shalom...

Padma Sambhava's Golden Mantra


sexta-feira, 25 de março de 2011


PRECE

Senhor, que és o céu e a terra,
que és a vida e a morte!
O sol és tu e a lua és tu e o vento és tu!
Tu és os nossos corpos e as nossas almas
e o nosso amor és tu também.
Onde nada está tu habitas
e onde tudo está - (o teu templo) - eis o teu corpo.

Dá-me alma para te servir e alma para te amar.
Dá-me vista para te ver sempre no céu e na terra,
ouvidos para te ouvir no vento e no mar,
e meios para trabalhar em teu nome.

Torna-me puro como a água e alto como o céu.
Que não haja lama nas estradas dos meus pensamentos
nem folhas mortas nas lagoas dos meus propósitos.

Faze com que eu saiba amar os outros como irmãos
e servir-te como a um pai.

Minha vida seja digna da tua presença.
Meu corpo seja digno da terra, tua cama.
Minha alma possa aparecer diante de ti
como um filho que volta ao lar.

Torna-me grande como o Sol,
para que eu te possa adorar em mim;
e torna-me puro como a lua,
para que eu te possa rezar em mim;
e torna-me claro como o dia
para que eu te possa ver sempre em mim
e rezar-te e adorar-te.

Senhor, protege-me e ampara-me.
Dá-me que eu me sinta teu.
Senhor, livra-me de mim.

Fernando Pessoa

(Extraído de "O Eu Profundo")


Maria Elisete
Shalom...

quinta-feira, 24 de março de 2011





De joelhos sobre a Terra,

mergulho minha consciência em meu coração.



Em concentração, procuro alegria, semente sagrada pelo Grande Espírito em mim semeada, à semelhança da vida multiplicada.



Em meu coração habita esta chama, sou filha da Terra, irmã das estrelas, meu pai é o Sol.



De joelhos na Terra, em prece silenciosa, me irmano ao Criador, num rogativo de paz.



Peço paz ao Senhor da Criação, peço a paz do universo para que abrace o planeta Terra e restabeleça a harmonia dos elementos.





Aqui, do coração das verdes florestas, de joelhos sobre a Terra vos peço meu Pai, protegei a Floresta!



Sua verde presença representa a esperança da humanidade.



Confortai vossos filhos.



Vós tenhais piedade!



É tão linda a floresta, com todos seus seres!



Suas fontes de águas, nascentes cristalinas, cantam doces canções, dão conforto a seus filhos, vão nascendo, nascendo, vão formando seus rios, vão correndo, correndo, até chegar no mar.



Tantas formas de paz e de revelação.



Tem os lagos serenos e profundos, tem os igarapezinhos e tem as cachoeiras.






Todos os animaizinhos, todos os passarinhos, os bichos bem grandes, os homens, as mulheres e as criancinhas, e também as plantinhas, as grandes árvores, os cipós, todos seres, recebem o frescor desta vida que brota da Terra.

As nascentes das águas representam a vida.

Ó! Meu Criador, não as deixe secar! O perfume das flores, o canto da avezinhas e das rãzinhas, esta orquestra divina, precisam das águas para poder viver e continuar esta bela missão de sempre vos louvar.


Precisam das águas e precisam do ar, deste ar muito puro que nos dá o alento e o discernimento de vos adorar.

Ó! Grande Pai, soprai vossos ventos sobre o planeta Terra, afastai estas nuvens de esquecimento que escurecem as mentes e os corações da humanidade.

De joelhos na Terra, eu peço,

Ó! Grande Rei, curai a doença da humanidade, o esquecimento da vossa verdade.

Ó! Fogo Sagrado, essência divina, brilhai vossa chama de claridade, despertai a memória da humanidade.


 Maria Elisete Shalom

quarta-feira, 23 de março de 2011

Amor No Sentido Mais Elevado




Pergunta: O que me motiva a manter a aliança que eu fiz com o Criador?

Resposta: Nada! Suponha que eu me apaixonei por uma moça. Um mês depois, eu não quero mais ela. O que eu devo fazer? As pessoas me dizem: “Você tem que ficar com ela por toda a vida”. Mas por que eu deveria? Seria uma mentira, não o desejo do meu coração. Se eu a odeio agora, como serei capaz de viver toda a minha vida com ela? Como, então, nós nos comprometemos a casar? Nós percebemos que não seremos capazes de viver com o mesmo sentimento de paixão para sempre e isso será uma mentira.

O casamento tem uma Raiz Superior: a união do Criador e da criatura, baseada na realização do Objetivo Mais Elevado, não o amor corpóreo. O amor é definido como o apoio e a assistência mútua para alcançar este objetivo.

Se eu entender esse princípio, eu posso elevar o meu desejo de receber prazer e viver a minha vida por meio da doação. Eu não assino uma promessa dizendo que amarei a doação por toda a minha vida; isso é impossível e, portanto, nós não podemos sequer falar sobre isso. Pelo contrário, eu assino a promessa dizendo que sempre tratarei o Criador como Grande, e que desejo alcançá-Lo fazendo uma aliança com Ele. É por isso que está escrito: “Marido e mulher, e o Criador entre eles”. Caso contrário, não existirá um casamento.

É o anfitrião que me importa, não Sua mesa repleta de delícias que se encontra entre nós. As “delícias” servem como o primeiro contato entre nós, até que eu seja capaz de construir uma conexão maior com o Anfitrião, a fim de alcançar essa conexão maior. Em outras palavras , a aliança que nós fazemos com o Anfitrião não acontece no nível do amor entre nós, ou porque ele fornece “delícias” para mim, como no caso de dois jovens que se casam por causa do amor vivaz entre eles. Pelo contrário, nós nos valorizamos porque a conexão entre nós permite-nos alcançar a Raiz Superior, o objetivo espiritual elevado.

Agora, surge uma questão: Como nós podemos nos manter focados neste objetivo elevado? É por isso que nós precisamos do grupo. Ele é o lugar onde vocês têm a garantia, e ele pode lhes dar a força da fé que sempre servirá como sua “energia”. Vocês não podem fazer isso sozinhos. Até mesmo o Criador não os apoiará se vocês não se esforçarem.
Da 1a parte da Lição Diária de Cabala 17/09/10, Uma Transgressão Não Apaga Uma Mitzva”


Maria Elisete
Shalom...

segunda-feira, 21 de março de 2011

Mantras Divinos 21 a 26 de março Vav Hé Vav Yod Hé - Abba Nartoomid


Oh! VEHUIAH , seja o Ferreiro, que serei tua bigorna, seja o insuflador eu serei o cristal, seja o Alquimista eu serei o cadinho, o fogo de Teu Fogo, a luz da Tua Luz.




Anjo Cabalista

Gênio 01

V E H U I A H ( Vav Hé Vav Yod Hé) domicilio: 0 5 graus de áries

É o anjo tutelar dos nascidos entre 21 a 26 de março

Pode-se obter de Vehuiah:


. Ser o primeiro em sua especialidade
.dispor de um suplemento de energia
.realizar algo memorável, bater um recorde
.ser vencedor num trabalho impar ou difícil
.obter a Iluminação Divina
.sagacidade e sutileza para descobrir embustes, trapaças
.extraordinária lucidez para consigo mesmo
.sucesso na arte, na ciência
.nos liberta da ''turbulência'' e da cólera


I N V O C A Ç Ã O (Leste/oriente FOGO PRIMAVERA )

''Mas tu Oh! Eterno, tu és um escudo que me protege. Tu és minha glória e me fazes manter a cabeça erguida."
(salmo 3, vers 4 )


V E H U I A H : Faça com que em mim tuas virtudes fermentem, faça com que eu seja o estandarte , o primeiro, o herói, aquele que por tua graça conduz os homens para além do humano. 


Faça borbulhar em mim a abundante energia com a qual se fazem os milagres. Libere-me Senhor, da turbulência e da cólera e permita-me encontrar no exterior, um receptáculo apropriado a tua semente. 


Transmita-me tua sagacidade, tua sutileza, para que a meus ouvidos possa chegar a Voz do Divino, e para que eu possa contemplar com meus olhos, uma sublime imagem de Deus. 


Oh! VEHUIAH , seja o Ferreiro, que serei tua bigorna, seja o insuflador eu serei o cristal, seja o Alquimista eu serei o cadinho, o fogo de Teu Fogo, a luz da Tua Luz.

E X O R T A Ç Ã O

O tempo da fermentação é chegado: o sumo da vinha fermentado sob os raios solares. 



A água ferve sob a ação do fogo, o ferro avermelha ao sopro da chama. 


E tu? 


Como te comportarás ao Fogo, ao Sol, em meio à Chama? 


Há uma vida no interior de tua vida, um novo estado de ser, em todo teu ser presente, uma luz vermelha na frieza do metal. 


O sol é a chama: ele e a força transformadora, e a Ele quem fará sair de ti a fertilidade, te arrancando de tua morte "aparente, para criar em ti, e através de ti, nos outros, o poder do que é Eterno. 


Vinde para a Luz e tu compreenderás os mistérios que a fé te reserva, Tu compreenderás a que servem; o Amor, o sofrimento, as preces e a cadeia de encarnações. 


Tu compreenderás porque o erro é necessário, e útil a vitória. 


No momento presente, a Luz de Deus se esparge sobre o mundo, para que se produza em ti a expressão de consciência que tu tanto buscastes em tua Peregrinação Humana.


01 Abba Nartoomid


"Pai de Eterna LUZ"(variação na pronuncia:Ner-tamid).
Da Luz Ilimitada de Ain Soph, o Nartoomid emana como o Poder de Luz Divina que pode se adaptar a uma miríade de sistemas relativos de luz comum. 


Os Pensamentos do Pai combinados com os trabalhos do Nartoomid como força magnificente interconectando os limiares do Alfa e Omega de cada sistema de vida com o Sistema Divino da relatividade coletiva. 


O poder dessa expressão pode invocar energias que podem criar círculos de Luz Branca enviadas do Pai para aqueles que precisam de Energia de Proteção ou Cura.

Visualize raios de luz protetora vindo dos mundos superiores, a medida que clamamos ABBA(Pai).



Eles atravessam as barreiras de luz comum para alcançar os necessitados, emanando raios de cores branco-amarelos-azul-violeta que penetram os reinos de criação entrelaçando círculos de diferentes magnitudes estelares. Como uma explosão inicial de uma estrela, esse poder unifica os mundos de nascimento cósmico.
Mantrali-ze 12 vezes este Nome Sagrado de Deus ele nos eleva nos momentos mais difíceis. Cura as sombras e as desarmonias.
Verbalizando...

Oh, Abba Nartoomid, permita-me falar da brilhante Glória de Vossa Majestade e de Vossos maravilhosos trabalhos expressos na Luz de todo as formas de Luz. Permitais que vossa Luz esteja comigo todo o tempo.J.J.HURTAK


sábado, 19 de março de 2011




A TEIA DO AMOR

“Nós fomos criados para amar e ser amados... 12:112 O amor tudo aceita e tudo dá. O amor deve ser tão natural quanto viver e respirar... 12:118”.
Madre Teresa de Calcutá (1.910-1.997)

“Amemo-nos, uns aos outros... Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor”
I João 4:7s

O inimigo real do amor é o medo. “As pessoas geralmente acham que o amor e o ódio são opostos.... O amor e o ódio são a mesma energia, amor-ódio é uma energia. O amor pode se tornar ódio, o ódio pode se tornar amor; eles são conversíveis. ... A oposição real é entre o amor e o medo. ... O medo não pode ser convertido em amor, o amor não pode ser convertido em medo; eles não são conversíveis” 72:113.
Mohan Chandra Rajneesh – o Osho (1.931-1.990)



O amor é o sangue da alma, sem ele está-se morto. Será que existe mais doce sensação? Qual palavra abrange mais significados do que o amor? Já há registros arqueológicos de mais de 3.000 anos de antigas canções de amor egípcias, em que metáforas poéticas são belamente utilizadas para comparar partes do corpo do ser amado com pedras preciosas, ervas aromáticas, frutas e flores. Até nas Escrituras religiosas o amor entre o homem e a mulher é tratado como algo sagrado, como vemos no taoísmo, no cristianismo (no Antigo Testamento – Cântico dos Cânticos) e no tantrismo, por exemplo. Todo relacionamento a dois envolve quatro tipos de ligação: a paixão, o compromisso, a intimidade e a ligação espiritual.

Para os gregos, cinco formas básicas de amar seriam possíveis, às quais eles davam nomes diferentes: porneia, storgé, philia, eros e ágape. Porneia seria o amor à matéria e aos sentidos, presente e saudável na criança que deseja consumir e satisfazer sua fome e sua sede, sentir prazer no ter como forma de ancoragem para apoderar-se de sua nova existência terrena. O problema ocorre quando porneia permanece após a primeira infância levando-nos a uma sede e fome consumistas, uma compulsão a ter e sentir.
Storgé tem o sentido de amor entre consangüíneos, entre seres de uma mesma família de origem. O amor materno, o amor paterno, o amor entre irmãos, etc., numa intensidade proporcional ao grau de consangüinidade e de contato diário. Um amor que dispensa afinidades e que serve de elo oculto para manter juntos seres que têm problemas a resolver. Um laboratório para o crescimento individual, um teste para a boa convivência social.
Philia é usado para descrever a profunda afinidade existente entre verdadeiros amigos, aquela forma de amor que se sente como afeição mútua e como grande alegria em encontrar, conversar, partilhar, ajudar e abraçar. Aqueles encontros entre amigos afins, onde, entre brincadeiras e risos, somos invadidos por uma satisfação profunda, algo vago que nos toca o coração de uma forma amena e prazerosa. Uma intensa troca entre seres que partilham afinidades e por isso são chamados de “segunda família”.
Philia é o amor maduro que já não espera que o outro possa preencher todas as nossas expectativas, a mais elevada forma de amor que o homem comum pode experimentar. Compreende-se que a felicidade pessoal brota de nosso interior e independe do outro e assim não se exige mais dele que preencha a nossa ânsia pelo Infinito. Do termo philia vem as palavras filosofia (amor à sabedoria) e filantropia (amor ao homem). Está-se a um passo de ágape.
Já eros é a face do amor que, geralmente, é conhecida por outro nome: paixão. Derivada do latim passio, a palavra paixão denota a conexão inevitável entre o amor e o sofrimento: “o sofrer por amor”. Por isso a expressão “Sexta-Feira da Paixão”, onde Jesus sofre e morre por amor à humanidade. Dor e prazer estão intimamente conectados em eros, um estado psiconeurobioquímico amplamente investigado pela ciência desde a década de 1.960. Sabe-se hoje que eros mexe com toda a química do organismo, causando aceleração dos batimentos cardíacos e da respiração, insônia e perda de apetite (pelo aumento da dopamina e da noradrenalina), só para dar exemplos de algumas alterações físicas.

Mas essa revolução química não perdura por toda a vida. Em média, uma paixão dura de dois a três anos, no máximo. Eros é representado na mitologia grega como uma divindade brincalhona que passa o tempo todo flechando o coração das pessoas, fazendo-as, contra a vontade consciente e o raciocínio lógico, se sentirem irremediavelmente atraídas por alguém de seu convívio. Os franceses chamam essa paixão incontrolável de amour fou (amor louco), sentimento que derruba todas as barreiras e convenções para se fazer presente entre pessoas que, geralmente, satisfazem um conjunto de expectativas nossas, semeadas durante a infância e construídas ao longo da vida.

É uma das mais poderosas forças da existência, é uma aventura, um legítimo impulso de doação e afeição que traz embutido um desejo intenso de estar com o outro, conhecê-lo mais profundamente e de unir-se com ele. Enquanto se suspeitar haver algo novo para ser conhecido no outro, eros permanecerá e se manterá ativo. No momento em que se acreditar que já se conhece tudo sobre o outro a paixão se dissolverá. Esse é o grande e simples segredo de se manter sempre apaixonado: constatar que o outro sempre será um desconhecido. Manter eros aceso numa relação é manter um contínuo revelar-se para o outro. E para esse contínuo revelar-se é imprescindível um contínuo autoconhecer-se. Juntos no processo de se autoconhecer, juntos no processo de revelar-se um ao outro, ajudarem-se mutuamente e purificarem-se conjuntamente.

Movido por essa enchente neuroquímica, o cérebro decide racionalmente a conveniência de uma ligação de proximidade a curto, médio ou longo prazo. Desse compromisso assumido, toma força uma energia de ligação mais forte e sutil: a intimidade. A intimidade leva a laços mais fortes de relacionamento, união e integração, através da energia do amor. A experiência erótica, ou paixão, muitas vezes é confundida com o desejo sexual. Mas sexo é independente de eros, embora intimamente interligados. Pode-se ter desejo sexual sem paixão e podemos nos apaixonar sem desejo sexual, embora amiúde um leve ao outro. Mas eros é muito mais importante no sentido de ser o primeiro contato de alguns com o legítimo impulso de doação e afeição por um ser semelhante, que de outra forma nunca experimentariam. O mais vil criminoso, quando apaixonado, experimenta doação e afeição.

É o sentimento mais próximo de ágape, o amor totalmente desinteressado, que uma alma pouco evoluída pode experimentar. O sexo puro, sem ágape e sem eros somente existe nas plantas e nos animais, e em humanos que se comportam como tal. Eros surge no reino humano e, no homem desenvolvido espiritualmente, coexiste harmoniosamente com o desejo sexual e com ágape. Eros é uma força divina que intervém na vida humana servindo de ponte para se experimentar ágape, mas que precisa ser orientada pela inteligência, sob pena da alma entrar em sofrimento. Além disso, a sexualidade nos liga à freqüência do êxtase e assim pode nos unir novamente à fonte divina de êxtase e bem-aventurança.
A relação sexual deveria ser encarada unicamente como uma expressão desse amor mais profundo. Mas esse amor mais profundo pode, é claro, se expressar sexualmente ou não. Só vai depender das pessoas, de seus relacionamentos e das circunstâncias, mas é, em si mesmo, uma comunicação espiritual que vai além do emocional e do intelectual, pois o Amor não pode ser expresso em termos emocionais ou intelectuais. A relação sexual entre aqueles que se amam é um dos caminhos mais humanos à contemplação espiritual (Cf. adiante no Epílogo à Parte I) e como tal deve ser sempre encarado.

A relação sexual sela, energeticamente, uma união entre duas pessoas, independentemente da existência de um amor real. Essa união, quando há amor, cumplicidade e entrega, se torna mais forte e se fixa firmemente, unindo o casal através dos Chakras epigástrico, cardíaco, laríngeo e frontal. A conexão epigástrica se dá pelo desejo, a cardíaca pelo amor incondicional, a laríngea pela madura assimilação de que não se é dependente do outro e a frontal pela união espiritual dos dois corpos.

A dor da separação de um casal ocorre, em grande parte, pelo rompimento desse forte vínculo energético, dor que dura, em média, dois anos para curar. Esse é o tempo necessário ao fechamento do canal energético que ficou aberto. Quando se fala de um coração partido se fala de uma conexão energética interrompida ou da transferência de energias negativas através das ligações ainda íntegras no coração. Quanto mais forte a atração, mais forte será a repulsão. Então o cérebro físico concluirá, erradamente, que todos os vínculos se romperam.
“Todavia, se estabelecermos contato com o código do coração, verificaremos que a energia de nosso parceiro ou parceira está permanentemente dentro de nós, como uma memória celular sagrada e que as ondas de energia dele ou dela não são menos reais que as partículas físicas que o/a representavam” 74:263.
Dr. Paul Pearsall, Ph.D.
cardiologista

O que o cérebro interpreta como sofrimento na verdade é um rompimento da ligação de prazer e desejo e uma alteração energético-informativa da ligação entre os Chakrascardíacos. Conectar-se com essa energia do coração nos faz perceber que a promessa feita de amor eterno é realmente verdadeira, pois amar não é uma característica romântica do cérebro, mas uma ligação energética permanente entre dois corpos sutis.
“Aqueles com quem temos um relacionamento íntimo e com quem compartilhamos [energias sutis] intensamente sempre nos proporcionarão grande paz e grande sofrimento, e nós faremos o mesmo em relação a eles. Quando se trata de energia afetiva, deleite e aversão nunca estarão longe um do outro. Negar esse fato é um sinal de que o nosso cérebro romântico está dominando o coração amoroso e mais sábio” 74:265.
Dr. Paul Pearsall, Ph.D.
Para Platão, eros, que se manifesta primeiro como amor por um físico bonito, deve ascender intelectualmente e espiritualmente para algo superior. Em sua obra “O Banquete”, Platão defende que o verdadeiro amor seria a afeição elevada a um plano ideal que transcende o contato físico, mas não o exclui. Esse é o ideal platônico de amor, comumente e erroneamente interpretado como um amor impossível, afeição sem contato físico. Ágape, o amor totalmente desinteressado, de doação sem espera de recompensa, é o amor divino, muito relacionado com os conceitos de compaixão e caridade. Compaixão não no sentido de se sentir dó e pena do companheiro, mas no sentido de se colocar no lugar dele e entendê-lo como uma alma em evolução humana, igual a nós mesmos. Caridade no sentido de doar e doar-se sem esperar nada em troca. Ver o outro como uma expressão de Deus.

Para Osho, para se atingir o amor é necessário se estar no “aqui e no agora” (viver no presente), transformar os próprios venenos em mel (negatividades em positividades), compartilhar as positividades (a vida e tudo o que se tem) e se tornar um nada, pois no momento em que se acredita ser alguém, se pára e o amor deixa de fluir. Ser nada é ser sem ego: “amor e ego não podem existir juntos... sendo nada, você alcançará tudo... nada é Deus” 72:91. O amor humano é a única forma de encontrar Deus através do outro.

O amor é a atração entre um fragmento de Deus e os outros fragmentos, ou entre um fragmento e o próprio TODO, ao qual esses fragmentos pertencem. Dessa forma, o amor é a força contrária à força que a ilusão da separatividade gera. A real finalidade da união entre duas almas é capacitá-las a se auto-revelarem mutuamente e assim se revelarem a Deus: uma partícula de Deus se revelando a outra partícula Dele mesmo.Ágape é o amor entre aspectos do mesmo e incognoscível Deus:

Quando se atinge esse nível de consciência passa-se a compreender que amante, amado e amor são apenas formas ilusórias de apresentação do Amor, que se mostram àqueles ligados ao mundo físico ilusório. Em ágape não somos nós que amamos, mas um Outro que ama através de nós. Enquanto o amor porneia é o amor somático (desoma) à matéria, eros o amor emocional (de psique) para com o outro, storgé o amor mental (de psique) para com os parentes e philia o amor noético (de Nous) que se volta ao próprio interior, ágape é o amor pneumático (de pneuma), trans-humano e transpessoal, o amor que transcende o homem pois é o amor da Vida por Ela mesma: o amor divino.

Embora tenhamos falado muito em utilizar a paixão e o prazer como forma de se chegar ao Amor divino, muitas pessoas, obcecadas pelo tema do amor, procuram apenas uma outra pessoa que preencha o vazio energético que existe em suas vidas, esquecidas que estão de sua fonte interna de amor. E quando não têm esse “amor-tampão” ficam irritados e depressivos.

O prazer gerado por esse preenchimento de um vazio interior, gera confusão e medo. Ele tem uma raiz profunda em nosso instinto de sobrevivência, como personalidade, em que sentimos dor, como reação sensitiva àquilo que nos ameaça a sobrevivência, e prazer, àquilo que facilita a sobrevivência. E é esse prazer, que nos faz querer ficar junto do instrumento que nos preenche e usar a nossa mente racional lógica para descobrir meios de obter o intento de nossa persona. É a origem de nossas estratégias de caráter: mecanismos psicológicos que vampirizam energia dos outros nos relacionamentos (Cf. adiante).


http://www.orion.med.br/portal/index.php?option=com_content&vie...

Maria Elisete
Shalom...

sexta-feira, 18 de março de 2011

Kodoish, Kodoish, Kodoish, Adonai, Tsebayoth!
As reverberações, o alcance e os sentidos do mantra Kodoish
O que podemos construir unidos ao mantra Kodoish e o papel que temos junto aos anjos e arcanjos na criação.







Maria Elisete
Shalom...

quinta-feira, 17 de março de 2011

LADAINHA DE KUAN YIN





LADAINHA DE KUAN YIN




1. SALVE KUAN SHIH YIN a amorosa Mãe e protetora.




2. SALVE KUAN SHIH YIN refúgio dos seres sencientes.




3. SALVE KUAN SHIH YIN que conserva a jóia que oprime os desejos.




4. SALVE KUAN SHIH YIN alegria daquelas que querem ser mães.




5. SALVE KUAN SHIH YIN a redentora de nosso carma.




6. SALVE KUAN SHIH YIN que libera dos nossos infortúnios.




7. SALVE KUAN SHIH YIN fonte da saúde.




8. SALVE KUAN SHIH YIN a Amada.




9. SALVE KUAN SHIH YIN a misericordiosa.




10. SALVE KUAN SHIH YIN a que aumenta o amor.




11. SALVE KUAN SHIH YIN a que é bênção eterna.




12. SALVE KUAN SHIH YIN a que elimina o medo e a angústia.




13. SALVE KUAN SHIH YIN a que acolhe a todos que procuram o seu refúgio.




14. SALVE KUAN SHIH YIN a que cuida de seus devotos.




15. SALVE KUAN SHIH YIN fonte de amor.




16. SALVE KUAN SHIH YIN a plena de atributos auspiciosos.




17. SALVE KUAN SHIH YIN para quem nada é impossível.




18. SALVE KUAN SHIH YIN a beleza personificada.




19. SALVE KUAN SHIH YIN de belíssimos olhos.




20. SALVE KUAN SHIH YIN a que é fácil de encontrar.




21. SALVE KUAN SHIH YIN a que ajuda os abandonados.




22. SALVE KUAN SHIH YIN cujo nome purifica ao ser ouvido.




23. SALVE KUAN SHIH YIN a pureza imaculada.




24. SALVE KUAN SHIH YIN cujos votos são libertação para seus devotos.




25. SALVE KUAN SHIH YIN a possuidora da glória divina.




26. SALVE KUAN SHIH YIN a que ama seus devotos.




27. SALVE KUAN SHIH YIN a que destrói as dores dos que buscam sua ajuda.




28. SALVE KUAN SHIH YIN a que nos libera da Roda do Samsara.




29. SALVE KUAN SHIH YIN cujo rosto presta atenção a todas as partes.




30. SALVE KUAN SHIH YIN a digna de toda veneração.




31. SALVE KUAN SHIH YIN a encarnação da verdade.




32. SALVE KUAN SHIH YIN a personificação da virtude eterna.




33. SALVE KUAN SHIH YIN a Senhora da Paz.




34. SALVE KUAN SHIH YIN que é Majestade e Glória.




35. SALVE KUAN SHIH YIN que é nossa Mãe Protetora.




36. SALVE KUAN SHIH YIN que não possui defeitos.




37. SALVE KUAN SHIH YIN a plena de poderes milagrosos.




38. SALVE KUAN SHIH YIN que veste roupas de glória.




39. SALVE KUAN SHIH YIN a que é alegria no coração de seus devotos.




40. SALVE KUAN SHIH YIN a encarnação da pureza.




41. SALVE KUAN SHIH YIN cuja glória transcende todos os mundos.




42. SALVE KUAN SHIH YIN que brilha na mente de seus devotos.




43. SALVE KUAN SHIH YIN que mora no coração de seus fiéis.




44. SALVE KUAN SHIH YIN a que facilmente nos entende.




45. SALVE KUAN SHIH YIN que está mais além de todas as religiões.




46. SALVE KUAN SHIH YIN a frutificadora da Terra.




47. SALVE KUAN SHIH YIN refúgio dos que dependem dos elementos.




48. SALVE KUAN SHIH YIN a rainha dos mares do sul.




49. SALVE KUAN SHIH YIN a das 33 manifestações.




50. SALVE KUAN SHIH YIN a que reside nas terras de AMITABHA.




51. SALVE KUAN SHIH YIN a que habita em P'u-t'o Shan.




52. SALVE KUAN SHIH YIN que jorra água abençoada sobre o mundo.




53. SALVE KUAN SHIH YIN a que produz colheitas abundantes.




54. SALVE KUAN SHIH YIN para quem levantam fontes de água pura.




55. SALVE KUAN SHIH YIN a que deu seus olhos e suas mãos.




56. SALVE KUAN SHIH YIN a quem os seres celestiais se elevam aos céus.




57. SALVE KUAN SHIH YIN a solitária moradora da Pagoda da Colina.




58. SALVE KUAN SHIH YIN a que surge no meio da flor de lótus.




59. SALVE KUAN SHIH YIN que tem por todos e provém todos os dons.




60. SALVE KUAN SHIH YIN a do rosto doce.




61. SALVE KUAN SHIH YIN a que é porto seguro.




62. SALVE KUAN SHIH YIN a que é a porta larga.




63. SALVE KUAN SHIH YIN a que é coroada de luz.




64. SALVE KUAN SHIH YIN a que ascendeu entre os Mestres.




65. SALVE KUAN SHIH YIN a que é levada por dragões.




66. SALVE KUAN SHIH YIN a que é firme em seus votos.




67. SALVE KUAN SHIH YIN a que é suporte dos caídos.




68. SALVE KUAN SHIH YIN a que é mãe dos mil nomes.




69. SALVE KUAN SHIH YIN digna de toda a adoração.




70. SALVE KUAN SHIH YIN a benfeitora dos que lhe imploram.




71. SALVE KUAN SHIH YIN a Senhora Celestial.




72. SALVE KUAN SHIH YIN a que nutriu os campos de arroz.




73. SALVE KUAN SHIH YIN a que colocou a rocha para proteger os seus fiéis.




74. SALVE KUAN SHIH YIN a Luz que segura os perdidos.




75. SALVE KUAN SHIH YIN a doadora de vida aos ventres estéreis.




76. SALVE KUAN SHIH YIN a capitã do barco da salvação.




77. SALVE KUAN SHIH YIN a total como a lua cheia.




78. SALVE KUAN SHIH YIN caminho venturoso e feliz.




79. SALVE KUAN SHIH YIN a que é frutificação e sustentação da terra.




80. SALVE KUAN SHIH YIN a que é limpeza e saúde na água.




81. SALVE KUAN SHIH YIN a que é energia e luz no fogo.




82. SALVE KUAN SHIH YIN a que é aroma e frescor no ar.




83. SALVE KUAN SHIH YIN a que está sempre desperta.




84. SALVE KUAN SHIH YIN a Mãe de todas as Mães.




85. SALVE KUAN SHIH YIN a Deusa do Tao.




86. SALVE KUAN SHIH YIN a Bodisatva.




87. SALVE KUAN SHIH YIN a Deusa vinda do Oriente.




88. SALVE KUAN SHIH YIN consciência da compaixão.




89. SALVE KUAN SHIH YIN a que é misericórdia inesgotável.




90. SALVE KUAN SHIH YIN cujo poder rompe nossas correntes.




91. SALVE KUAN SHIH YIN a que abençoa a renúncia voluntária.




92. SALVE KUAN SHIH YIN a que é laço de amor entre os apaixonados.




93. SALVE KUAN SHIH YIN a que é verdade mística.




94. SALVE KUAN SHIH YIN a que é essência da formosura.




95. SALVE KUAN SHIH YIN que veio ao Ocidente com seus fiéis emigrantes.




96. SALVE KUAN SHIH YIN cujo amor nunca falha.




97. SALVE KUAN SHIH YIN a que é a fala transcendental.




98. SALVE KUAN SHIH YIN a que é o ornamento da alma pura.




99. SALVE KUAN SHIH YIN a que transforma o pranto em riso.




100. SALVE KUAN SHIH YIN a que transforma os gemidos em melodia.




101. SALVE KUAN SHIH YIN a que coloca paz no desespero.




102. SALVE KUAN SHIH YIN a que resplandece na obscuridade.




103. SALVE KUAN SHIH YIN a que recupera o perdido.




104. SALVE KUAN SHIH YIN a que cura o desanuviado.




105. SALVE KUAN SHIH YIN a senhora da chama violeta.




106. SALVE KUAN SHIH YIN a que é minha amada Deusa.




107. SALVE KUAN SHIH YIN a que, a seus pés de lótus, me prosto.




108. SALVE KUAN SHIH YIN a que ouve os prantos do mundo.




NA MO KUAN SHIH YIN PUSA


(extraído do livro Renascer na Luz com Kuan Yin)


NA MO KUAN SHIH YIN PUSA


(extraído do livro Renascer na Luz com Kuan Yin)




Eu Sou Maria Elisete


Shalom...

MÃE DIVINA





Minha mãe minha rainha
Foi ela que me entregou
Para mim ser jardineiro
No jardim de belas flores
No jardim de belas flores
Tem tudo que procurar
Tem primor e tem beleza
Tem tudo que Deus me dá
Todo mundo recebe
As flores que vêm de lá
Mas ninguém presta atenção
Ninguém sabe aproveitar
Para zelar este jardim
Precisa muita atenção
Que as flores são muito fina(s)
E não podem cair no chão
O jardim de belas flores
Precisa sempre aguar
Com as prece(s) e os carinhos
Ao nosso pai universal

- Mestre Irineu-






OM - BHUR BHUVA SWAH
TAT SAVITUR VARENAYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Em um mundo melhor,
a lei natural é a do amor.
Em uma pessoa melhor,
sua natureza também é amorosa.
O amor é o princípio
que cria e sustenta as relações humanas,
O amor espiritual leva ao silêncio,
e esse silêncio tem o poder de unir,
orientar e liberar as pessoas.
E mais, quando o seu amor é aliado à fé,
cria uma forte estrutura para a iniciativa e a ação.
Lembre-se: o amor é um catalisador para mudanças,
desenvolvimento e conquistas.

Por Brahma Kumaris






Encontre mais músicas como esta em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica