Pesquisa

quinta-feira, 28 de maio de 2015

O Feminino e os livros: LAS BRUJAS NO SE QUEJAN

O Feminino e os livros: LAS BRUJAS NO SE QUEJAN
Infelizmente esse livro da analista junguiana americana Jean Shinoda Bolen não foi publicado no Brasil, mas acho ele tão bom que resolvi indicá-lo assim mesmo nessa série que estou escrevendo sobre o Feminino e os Livros.
No original ele se chama “Crones Don't Whine: Concentrated Wisdom for Juicy Women” e foi publicado em 2003 pela Conari Press. A edição que tenho, em espanhol e que se chama "LAS BRUJAS NO SE QUEJAN: un manual de sabiduría concentrada", foi editado pela Kairós Editorial, de Barcelona, em 2004.
Como o livro anterior indicado A CIRANDA DAS MULHERES SÁBIAS é um livro bem pequenininho, mas como o próprio sub-título diz é mesmo um manual de sabedoria concentrada.
Vai tratar, também como o outro, da sabedoria da mulher mais velha, da mulher após a menopausa, como diz Jean Bolen e do arquétipo da Velha Sábia.
Bolen fala que é a primeira vez na história, que as mulheres chegam na idade do início do envelhecimento, desfrutando oportunidades sociais, culturais e econômicas como nenhuma outra geração de mulheres teve antes. Isso nos permite “redefinir”o que é uma mulher mais madura ou velha por nós mesmas. Uma definição diferente da feita pela cultura patriarcal que sempre menosprezou as mulheres mais velhas e que, no fundo também as temeu.
Tornar-se uma “bruja” – e aí o termo tem tudo a ver com o arquétipo da Mulher Sábia – tem a ver com :
“…o desenvolvimento interior e não com aparência externa. Uma “bruja ou velha sábia”é uma mulher que possui sabedoria, compaixão, humor, valentia e vitalidade. É consciente de ser verdadeiramente ela mesma, sabe expressar o que sabe e o que sente e empreender uma ação determinada quando é necessário. Não tira os olhos da realidade, nem permite que sua mente se tolde. Pode ver os defeitos e as imperfeições dela mesma e dos demais, porém a luz com que os vê não é severa nem julgadora. Aprendeu a confiar em si mesma e no que sabe”.
Isso não de consegue da noite para o dia, é um processo ativo e intencional de autodesenvolvimento e que deve ser começado hoje, por isso é um livro que recomendo para as mulheres de todas as idades. Como diz, a Velha Sábia é um potencial que precisa ser reconhecido e levado a prática para desenvolver-se. Essa presença sábia na psique amadurecerá quando confiamos na existência de uma “bruja” em nosso interior e passamos a escutá-la.
Então, o livro vai tratar de descrever as 13 qualidades que toda mulher que aspira ser uma Velha Sábia deve sempre buscar e cultivar. No livro são extensamente descritas, mas aqui seguem, em pequenas tópicos:
AS 13 QUALIDADES DAS VELHAS SÁBIAS
1.Elas não se queixam! Aceitam que o que foi, foi e não pode ser mudado e o que interessa é daqui para frente. Não quer dizer que não expressem dor, mas não se lamentam, não se veem nem agem como vítimas.
2.São atrevidas, tem coragem de experimentar o novo, a buscar o não vivido, o não conhecido.
3.“Tem mãos para as plantas”, concreta e metaforicamente. “Plantam, regam e acompanham o crescimento” de plantas, pessoas, projetos...
4.Confiam em seus pressentimentos/ em sua intuição, honram sua sabedoria interna.
5.Meditam a sua maneira, cultivam um centro interno de silêncio e escuta, de prece e reconexão com o Sagrado.
6.Defendem com firmeza o que mais importa, descobrem sua voz e tendem a tornar-se mais rebeldes e radicais com tudo que consideram errado no mundo.
7.Decidem seu caminho com o coração, mesmo que esse caminho seja difícil.
8.Dizem a verdade com compaixão, mas dizem sempre a verdade, porque sabem que só a verdade cura e liberta.
9.Escutam seu corpo, não o veem como um objeto a ser aperfeiçoado, mas como um instrumento de prazer e auto conhecimento.
10.Improvisam, agem com espontaneidade, fluem com a vida.
11.Não imploram, não fazem NADA com a finalidade de serem aceitas.
12.Riem juntas, riem de si e com isso nutrem um profundo senso de irmandade, porque é um riso que expressa o triunfo do espírito e da alma sobre aquilo que poderia tê-las destruído ou as convertido em mulheres amargas .
13.Saboreiam o positivo da vida, sabem ter gratidão pela beleza da vida, mesmo que mesclada de sofrimentos.
Jean Bolen termina seu pequeno-grande livro dizendo que as Velhas Sábias unidas podem mudar o mundo!
O livro é sensacional! Eu só dei uma pequena amostra: esse livro deve ser de prescrição obrigatória a toda mulher, especialmente aquelas que já fizeram 50 anos.
Texto de Cristina Balieiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

MÃE DIVINA





Minha mãe minha rainha
Foi ela que me entregou
Para mim ser jardineiro
No jardim de belas flores
No jardim de belas flores
Tem tudo que procurar
Tem primor e tem beleza
Tem tudo que Deus me dá
Todo mundo recebe
As flores que vêm de lá
Mas ninguém presta atenção
Ninguém sabe aproveitar
Para zelar este jardim
Precisa muita atenção
Que as flores são muito fina(s)
E não podem cair no chão
O jardim de belas flores
Precisa sempre aguar
Com as prece(s) e os carinhos
Ao nosso pai universal

- Mestre Irineu-






OM - BHUR BHUVA SWAH
TAT SAVITUR VARENAYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Em um mundo melhor,
a lei natural é a do amor.
Em uma pessoa melhor,
sua natureza também é amorosa.
O amor é o princípio
que cria e sustenta as relações humanas,
O amor espiritual leva ao silêncio,
e esse silêncio tem o poder de unir,
orientar e liberar as pessoas.
E mais, quando o seu amor é aliado à fé,
cria uma forte estrutura para a iniciativa e a ação.
Lembre-se: o amor é um catalisador para mudanças,
desenvolvimento e conquistas.

Por Brahma Kumaris






Encontre mais músicas como esta em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica