Pesquisa

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

2012 - Receita de Ano Novo!

Receita de Ano Novo!
Para você ganhar belíssimo Ano Novo

cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,

Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido

(mal vivido talvez ou sem sentido)

para você ganhar um ano

não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,

mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,

novo

até no coração das coisas menos percebidas

(a começar pelo seu interior)

novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,

mas com ele se come, se passeia,

se ama, se compreende, se trabalha,

você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,

não precisa expedir nem receber mensagens

(planta recebe mensagens?

passa telegrama?).

Não precisa fazer lista de boas intenções

para arquivá-las na gaveta.

Não precisa chorar de arrependido

pelas besteiras consumadas

nem parvamente acreditar

que por decreto da esperança

a partir de janeiro as coisas mudem

e seja tudo claridade, recompensa,

justiça entre os homens e as nações,

liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,

direitos respeitados, começando

pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um ano-novo

que mereça este nome,

você, meu caro, tem de merecê-lo,

tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,

mas tente, experimente, consciente.

É dentro de você que o Ano Novo

cochila e espera desde sempre.
-Carlos Drummond de Andrade-
 

Maria Elisete Shalom...

Evolução Espiritual Através do Corpo - é importante termos consciência de que somente o conhecimento espiritual não nos leva a plenitude… É preciso a prática espiritual e o nosso corpo físico saudável

 

Evolução Espiritual Através do Corpo!.
por Morais Antonio

O nosso corpo físico é o templo sagrado da nossa essência e, muitas vezes, não cuidamos dele como deveríamos. Todas as dimensões do nosso ser se fundem … E é importante termos consciência de que somente o conhecimento espiritual não nos leva a plenitude… É preciso a prática espiritual e o nosso corpo físico saudável é o veículo para que isso possa acontecer…
O texto abaixo, de Nuno Cobra, extraído do livro “A semente da vitória” nos auxilia a refletir sobre esse assunto.
Boa leitura!

“O pensador e analista americano James Hillman compara o ser humano a um carvalho. Diz que possuímos, desde que nascemos, o potencial que desenvolveremos ao longo da vida, tal como a semente de um carvalho que, minúscula, guarda em si a imensa árvore que será um dia, dali a trinta, quarenta anos. Ou seja, basta que nada atrapalhe nosso crescimento e, natural e espontaneamente, chegaremos a desenvolver o que já temos na forma de embrião desde que nascemos. Somos poderosos. Nascemos gigantes. Só é necessário que não nos atrapalhem com a educação podadora.
Todos somos como a semente do carvalho. Só temos de regar carinhosamente esse embrião de gigante que carregamos dentro de nós.
Bem alimentada, essa plantinha interior explodirá para a vida, alcançando também fatores de crescimento social e econômico que virão por acréscimo. Deixe a vida fluir e você logo colherá seus frutos.
Quando começamos a trabalhar o corpo no sentido de provê-lo de mais energia e saúde, percebemos que aquele mundo social, agressivo e castrador que tanto nos podou e anulou vai perdendo a força e cedendo terreno a um poder maior que começa a surgir dentro de nós.
Imagine, por exemplo, uma pessoa franzina e magra que desde pequena se acostumou a ouvir que é frágil, que não tem resistência nos jogos ou nos esportes. Essa fraqueza fica marcada em sua personalidade e fará parte de seu jeito de ser. Quando se é fraco, há uma leitura no cérebro que atinge as emoções, a mente e o espírito e, simplesmente, fica-se fraco em tudo.
Se essa pessoa, em determinado momento da vida, passa a desenvolver seu organismo, fazendo-se forte, torna-se espiritual, emocional e mentalmente forte. Fazendo-se forte, ela se descobre com possibilidades até então insuspeitadas e passa a ter uma nova atitude diante da vida. Esse é o real objetivo do trabalho com o corpo. É realmente um trabalho de conteúdo, no qual não se busca apenas modelar o físico, mas abrir uma estrada magnífica que permita explorar nosso potencial, nosso extraordinário mundo interior.
A descoberta de que você nasceu para coisas muito maiores do que as metas colocadas inicialmente em sua cabeça, funciona como uma mágica poderosa. Esses limites realmente não existem e, quando se faz esse trabalho de saúde, começa-se a ter uma transformação orgânica extraordinária. É essa modificação em todo o corpo que sustenta sua cabeça, seu espírito, suas emoções. Um corpo jovem proporciona um espírito jovem, mas um espírito jovem não pode proporcionar um corpo jovem – porque este somente se faz jovem pelo movimento. Não adianta apenas pensar jovem. É necessário ser jovem, e isso se consegue com o trabalho biomecânico e orgânico.
É impossível uma pessoa florescer e elevar-se espiritualmente alicerçada em um corpo débil, incapaz de reparar as perdas inerentes ao próprio gasto diário. Quando uma pessoa começa a recuperar sua força física, é tomada por um sentimento de poder e de força, dado pela plenitude de seu organismo. Somente assim pode aumentar seu lastro de crescimento espiritual.
O corpo é o nosso templo sagrado. Quando você quiser encontrar paz de espírito, recolha-se ao seu interior, mergulhe no seu mais profundo eu. Não há necessidade de exageros, como aqueles que se embrenham nas montanhas e ficam lá por vários meses meditando. Mas seria muito valioso se as pessoas pudessem se dar vinte a trinta minutos diários de um profundo relaxamento ou mesmo de uma meditação, assim recebendo essa energia sideral que penetra em nosso planeta e está à disposição de todos para buscar a paz interior. Para experimentar a plenitude de vida que essa paz oferece.
O sol representa o elemento mais nítido de emissão dessa energia e precisamos aproveitá-Ia melhor. Uma forma de captá-Ia do cosmo é pela manhã. Aconselho as pessoas a, logo que acordarem, se colocarem de frente para o sol nascente, sentando-se no chão ou sobre almofadas, com as pernas cruzadas, usando roupas folgadas para que o corpo fique o mais livre possível. Apoiando-se sobre os ísqueos (os dois ossinhos na parte inferior das nádegas), mantendo o tronco ereto e os olhos fechados na direção do sol. Nessa posição, com os braços caídos ao longo do corpo, tendo as palmas das mãos sobre o colo, voltadas para cima e levemente abertas para os lados, realizar respirações lentas e profundas por uns vinte minutos. Você não tem vinte minutos? Então dez. Nem dez? Cinco! Não dá? Então, dois ou três minutos. O importante é começar. Se entregar. Doar-se a si mesmo. Você merece!Com o passar do tempo, poderá sentir essa incrível energia entrando pelas mãos e perceber que, pouco a pouco, nenhum pensamento passa mais por sua cabeça nesse momento.
Mesmo que algumas pessoas não consigam entrar nesse estado meditativo absoluto, o simples fato de estarem completamente relaxadas é o bastante para alegrar seu organismo e promover um equilíbrio químico interno e um aproveitamento intenso dessa fantástica energia do Universo.
Existe uma relação forte e direta entre meditação – o encontro de si mesmo – e a busca do divino em nós. Todas as religiões antigas se utilizaram da meditação para encontrar-se com Deus no silêncio da alma. E se parece paradoxal à primeira vista chegar ao espírito através do corpo, isso decorre de raso preconceito que considera tudo que é material menos nobre.
O corpo é, sem dúvida nenhuma, o que mais consubstancia a presença de Deus na Terra, tanto por sua complexidade de analogias e interações, como por seu extraordinário funcionamento. Ele é verdadeiramente uma máquina divina.
Não é somente a teoria espiritual que espiritualiza o homem, mas também a prática espiritual. Essa luta constante pela busca da transformação do corpo que leva o homem a encontrar-se com a parte mais profunda de seu espírito. E pode reforçar no homem o que ele tem de positivo.
O filósofo Augusto Comte, criador da sociologia, costumava dizer que era um absurdo a pessoa ter de fazer o bem para obter o céu como recompensa. O “ser bom” se completa por si mesmo. Não se é bom pretendendo alguma coisa a não ser ser bom. Claro que você acaba tendo a recompensa de proporcionar a si mesmo hormônios revitalizadores. Tem-se de ser bom porque é bom ser bom.
Nada está fora do corpo, nem o espírito, nem a alma, nem a mente. Tudo se funde numa coisa só, obra-prima do Criador. Em nosso corpo repousa nosso delicado espírito e dorme tranqüila nossa alma. Nele também está seu computador, o cérebro, que por sinal é físico, não etéreo e abstrato como costumamos pensar, mas fruto palpável dos nossos neurônios, com suas teias de ligações interneurais e espantosas sinapses responsáveis pelo complexo mundo dos movimentos ditados pelos nossos músculos.

Pelo corpo alcançamos a evolução espiritual de uma forma mágica e muito simples. A partir do momento em que atingimos uma certa plenitude de vida, alicerçando o corpo como um organismo forte, tendo saúde, isto é, disposição, vitalidade e alegria de viver, essas conquistas de ordem orgânica fabricam essências que nos deixam numa sintonia mais leve, com muito mais calma e tranqüilidade para enfrentar o embate da vida”.
Aloha
Claudia Michepud Rizzo


'
'Que todos os seres de todos os mundos sejam felizes e bem aventurados!!!''
amor,luz e infinita paz em todos os corações
Maria Elisete
Shalom...

sábado, 24 de dezembro de 2011

Mãe de Misericórdia Kwan Yin


Miseridórdia.mp3
Miseridórdia.mp3
Miseridórdia.mp3
Amorosamente
Maria Elisete Shalom...

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Feliz Natal, Jaya Jesu Cristaya! Viva Jesus em nossos corações!!!


Jaya Jesu Cristaya - Pai Nosso - Marco Schultz-
Pai
Deus Pai criador
Pai nosso que estais no Céu
santificado seja teu santo sagrado nome
Amém
Venha a nós o seu reino
seja sempre feita a sua vontade
aqui na Terra onde estamos
como ela é feita aí no Céu, de onde somos
dai-nos hoje Pai o pão nosso de cada dia
pão para o corpo, pão para a mente, pão para o coração e acima de tudo
o pão para a nossa alma
perdoai Pai as nossas ofensas, as nossas faltas, as nossas dívidas
assim como devemos também perdoar
aqueles que nos ofendem, que nos faltam, aqueles que nos devem
não nos deixe cair em tentações, em provações, em ilusões, em depressões
e livrai-nos Pai de todo o mal
pois teu é o reino, o poder e a santa glória
para sempre
que assim seja




 
Feliz Natal amados irmãos!
Desejos amorosos que VIVA JESUS EM CADA CORAÇÃO NA UNIÃO NO NA PAZ FORMANDO UMA INFINITA SINERGIA DE AMOR INUNDANDO O PLANETA DE PURO AMOR!!!
Maria Elisete Shalom...

Amado Jesus Cristo!!! Lindoooo










Fonte:http://www.astrogems.com/jesus_wallpaper_spanish.php



''Eu só peço a Deus em minhas orações
que viva Jesus em nossos corações!!!

Maria Elisete Shalom...

阿彌陀佛在心間 - Amitabha entre o coração


Para salvar ou escutar clic no .mp3
Amitabha entre o coração .mp3
Amitabha entre o coração.mp3
Amitabha entre o coração.mp3
Amitabha entre o coração.mp3
Amitabha entre o coração.mp3
Amitabha entre o coração.mp3


segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

MÚSICA - AMIGO ANJO

MÚSICA - AMIGO ANJO (GEORGE LUCENA)
Foi num pôr de Sol

Amigo anjo veio me dizer

Me chamo Miguel

Uma mensagem trago lá do céu
Salve Irmão

Vou te falar em forma de canção

Uma verdade universal

Quem semeia o bem nunca colhe o mau
Foi num pôr de Sol

Amigo anjo veio me dizer

Me chamo Miguel

Uma mensagem trago lá do céu
Salve Irmão

Vou te falar em forma de canção

Uma verdade universal

Quem semeia o bem nunca colhe o mau
Se pra dentro mergulhar

Uma porta aberta vai encontrar

Nesse instante perceber

Um arco-íris dentro de você
Quero ver você, meditar, distrair

Transcender, se iluminar, evoluir

Se encontrar, deixar fluir

E o amor de Deus tem que se entregar para ser feliz
Quero ver você, Meditar, distrair

Transcender, se iluminar, evoluir

Se encontrar, deixar fluir

E o amor de Deus tem que se entregar para ser feliz






quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Sekinah - Luz da Presença Divina


Dhara: Adaptação melódica de mantras em hebraico "Sophia Maria Ain Soph", "Layoesh Shekinah". Bruno Aldrighi Sonido







Layooesh Shekinah (Leyoéch Checáina) (A Coluna de Luz da Presença Divina)O mantra Layooesh Shekinah é um pilar de luz protetor e a luz guia do espírito.



Emana do ofício de Shekinah e dos conselhos de luz.



Quando oramos pela luz da sabedoria, através do pilar de luz, todas as coisas que têm trabalhado contra a vestimenta do Espírito do reino da escuridão são superadas.



O mantra Layooesh Shekinah dissolve todas aquelas coisas que têm trabalhado contra a linguagem do Espírito Santo e contra os 72 Nomes do Pai.



O mantra Layooesh Shekinah age como um código que energiza os outros Pilares sustentadores da Árvore da Vida.



O mantra Layooesh Shekinah energiza o poder de ascensão e descida da Divina Presença como o veículo usado para a intervenção e libertação Divina, quando ancorado como uma escada de luz com os Santos da Terra.



O mantra Layooesh Shekinah é a ativação dos Portais de Luz e o código para o Êxodo superior - entre os mundos.





SHEKINAH ESH (Checáina Ech) (O Fogo do Espírito Santo (Divina Presença))



O Fogo é uma força Espírito-Luz que permite a expansão, troca ou fluxo contínuo de várias realidades com a realidade original.



O Fogo se manifesta do Reino do Pai unificando o trabalho dos 7º, 8º e 9º chakras. Seu papel central no nosso Mundo é superar a limitação do corpo tridimensional.



As línguas de Fogo e todos os tipos de poder parafísico são transferidos através desta força para permitir que sejamos - como Cristo - uma luz no mundo da escuridão.



Visualizemos uma Pomba circundada por um Fogo Flamejante e nós usaremos as Línguas de Luz que aparecem sobre nossa cabeça para falar a Sabedoria de Deus.



Aqui nós começaremos a reconhecer a "paz que atravessa todo o entendimento", quando nós experimentarmos o testemunho interior entre o espírito dentro de nós e o Espírito "em fogo".



Ele presta testemunho que nós somos os verdadeiros Filhos e Filhas de Luz através da extensão do Corpo Espírito Luminoso, o qual é vertido em nossa vestimenta de carne.



Agora nós podemos testemunhar

formas-pensamento ígneas descerem dos Reinos do Ofício de Shekinah para iniciar uma mudança quântica na Terra.



Shalom...

Meditando com os 72 Nomes sagrados -52.COMBATER O INIMIGO INTERNO.

Shekinah", uma palavra Hebraica na "Linguagem da Luz", é o aspecto perdido do sagrado Feminino Divino da Criação que é a incorporação do processo divino da ascensão.



TRANSMISSÕES DO RAIO AZUL COM SHEKINAH
SHEKINAH: "A Presença Divina".
A Presença do Santo através do qual a Divindade faz sua aparição.

O poder criativo - a energia que santifica.
É a força energética Divina difundindo os Códigos e as Formas-Pensamento do Logos e a Palavra enviados do Pai.
Como a Presença subjacente que impregna toda a criação divina, seus trabalhos com a Trindade para santificar o universo "interior" molecular (e subatômico) através do Espírito Santo, de modo que em combinação com o Filho e o Pai como a Trindade de Trindades, a Unidade dos Dias, todas as dimensões de nossa vida podem ser geradas e regeneradas em Divindade.
Shekinah repousou sobre a Arca da Aliança como um testemunho da nuvem de Luz superluminosa que repousa sobre o povo de Deus onde quer que a Palavra Vivente seja diretamente revelada.
Permita que uma bênção de Shekinah saia em luz dourada e radiante, e deixe-nos sentir uma pomba branca pairar sobre nossa cabeça como um testemunho de nosso espírito, testemunhando com o Espírito Santo.
Visualizamos os vetores do corpo humano sendo troca dos para os vetores do Zohar, ou corpo glorificado, através do Shekinah o qual monitora também os reinos de dimensão interna subatômico de organização.
A medida que cantamos os hinos do Shekinah somos irradiados com onda após onda de cores do arco-íris.
De repente, o Retorno da Pomba torna nosso próprio corpo ressuscitado em Glória.
Abençoado sejai Vós, Oh Shekinah, que espalhais Vosso Tabernáculo de Paz sobre nós e sobre todo o Vosso povo. Derramai Dons Divinos para fortalecer Vossa Presença dentro de nós.J.J.Hurtak
SHEKINAH ( mantralizar 12 x )
Mantra Track52.mp3
Shalom...

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Reflexões... Sagitário simboliza a Grandiosa Verdade apontada pela flecha.


Reflexões Sobre o Nono Trabalho
O nono Trabalho nos aprofunda no conhecimento e desenvolvimento do Som, que é o Verbo, que nos leva à Verdade.
Os próximos quatro Trabalhos serão de caráter mais sutil, de modo que é aconselhável que aqueles que ainda não conseguiram absorver alguns dos aspectos dos Trabalhos anteriores deveriam continuar mais algum tempo a praticá-lo antes de começar o nono.
Os quatro primeiros Trabalhos se caracterizaram por atuarem na formação e desenvolvimento dos corpos do homem: o corpo mental, o emocional, o físico e o intuitivo.
Os quatro seguintes, na tentativa de resolução dos conflitos humanos que culminaram no oitavo quando nos é proposto resolver o pântano do subconsciente. Essa resolução atinge o auge quando se elevou a Hidra no oitavo Trabalho onde o material espúrio ali contido foi purificado.
E agora, nos quatro próximos, prepara-se o destino espiritual do homem. Já agora no nono, a elevação é fundamental para se perceber a Verdade e emitir o som adequado. Observemos que apesar de também haver um pântano no mito, o herói não necessita fazer movimento ascencional para escapar da sujeira, mas apenas ficar em silêncio e intuir. Por isso, é necessário que o ensinamento do oitavo Trabalho já tenha sido absorvido pelo estudante.
O primeiro, o quinto e agora, o nono Trabalho também guardam relação entre si. Os três trabalham aspectos do plano mental, cada um num determinado nível de amplitude. No primeiro enfoca-se a mente inferior, no quinto, a mente superior e no nono, a Mente Universal.
Notemos que os pássaros ameaçam com seu coro de vozes dissonantes, barulhentas. Atitude correspondente aos nossos pensamentos maledicentes e nossas falas supérfluas e geradoras de intrigas. A saída é encontrada no silêncio que Hércules assume antes de perceber que um som supra-humano de címbalos é capaz de desvitalizar a dissonância dos pássaros.
A humildade também é chave neste momento pois, sem ela, não há como reconhecer a Grande Verdade. A humildade também é requisito fundamental para perceber que a Verdade se encontra distribuída na multiplicidade das formas, de modo que cada ser possui também uma parte dela. O estudante pode pesquisar esse material em cada ser com quem se relaciona, respeitosamente. A maioria dos conflitos humanos seria resolvida com essa proposição. O herói torna-se inofensivo. Lembremos que inofensividade não significa submissão assim como silêncio não é mutismo. Silêncio é o som da Verdade e inofensividade requer grande determinação.
Sagitário, signo correspondente, é representado por um centauro com arco e flecha. A flecha que aponta a direção e esta direção é a luz como nos ensina o mito. Ao seguirmos esta direção proposta, encontraremos a Verdade libertadora. Júpiter rege Sagitário e simboliza a Grandiosa Verdade apontada pela flecha.
A aplicação prática sugerida propõe a busca da verdade por meio da identificação das orientações, das setas da vida. Procurar, com atenta observação externa e interna, o caminho para onde a vida quer nos levar e usar o silêncio e o som para empreendê-lo. Silêncio, ou som sintético, nos orientam para uma economia de palavras desenvolvendo a objetividade na fala e na atitude, o que nos protege dos desvios indesejados do caminho.
A oração pela aspiração para que a verdade de nossa vida nos seja mostrada são essenciais.
Silêncio e som. Som como silêncio na medida certa e sábia, ou a utilização da palavra justa, da manifestação da verdade através das palavras. O Verbo na fala. Purificamos a qualidade do som à medida que buscamos a Verdade.
http://reocities.com/HotSprings/9292/reflex9.htm

Sagitário é o signo preparatório para Capricórnio e em alguns livros antigos é chamado "o signo do silêncio".

Sugestão para aplicação prática desse estudo:
A- Trabalho com a humildade e a inofensividade: Reconhecer cada parte da verdade em todas as pessoas
B- Trabalho com a descoberta da Verdade Buscar, por meio das "setas"da vida, a sua verdade.
Identificada a sua verdade, construí-la por meio do som. Pode ser com o uso sintético das palavras, do canto ou da oração.

... E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.
João 8.32.
Os pântanos não terminaram. Agora há outro diante de Hércules, desta vez com sua enorme quantidade de estranhos pássaros que provocam grandes devastações. Expulsá-los parece tarefa impossível, mas, segundo a voz do Instrutor interno, para além da mente uma luz indicará a direção segura.
A terrível presença dos pássaros faz-se notar por seu coro de vozes, que, ameaçador e dissonante, é ouvido por toda parte. Seus bicos de ferro assemelham-se a uma espada; suas penas são como lâminas de aço, e as garras, instrumentos de destruição.
Percebendo que o guerreiro se aproxima, três pássaros atiram-se sobre ele, tentando atacá-lo. Hércules consegue desvencilhar-se e acaba atingindo depois um deles. Surpreendentemente, algumas das pontiagudas penas do pássaro alvejado fixam-se no chão, provocando uma vibração sonora aterradora. Em vista disso, os outros pássaros afastam-se por um tempo, mas Hércules sabe que voltarão.
Ali, diante do pântano, ele procura descobrir um meio de libertar o local de aves tão atemorizantes. Tenta usar flechas. Inútil. Os pássaros são milhares e, quando voam aos bandos, chegam a cobrir o Sol e a escurecer o dia. O herói tem, então, a idéia de colocar armadilhas dentro do pântano, do mesmo modo que fez com o javali. Todavia, quando tenta pisar naquele solo, seus pés afundam-se — é quando constata que uma solução, por ter sido boa no passado, nem sempre é adequada para o momento presente, que apresenta outras características.
Faz uma pausa. Concentra-se e agora pode lembrar-se das palavras do Instrutor: "Além da mente há uma luz que indicará a direção segura". Consegue, assim, ficar quieto, olhando para além da mente, ainda acostumada aos seus mecanismos dedutivos. Voltando-se para o centro de sua consciência, faz com que a mente olhe a si mesma. Vem-lhe, então, uma idéia nova: toma dois enormes címbalos de bronze, que emitem um som sobrenatural do qual não se encontra similar neste mundo. Perturbador e áspero, o som é capaz de penetrar o plano astral, um dos níveis sutis da Terra e dos indivíduos. Para o próprio Hércules, que conhece agora vibrações sonoras mais elevadas, aquele barulho é intolerável. Cobrindo os ouvidos com tampões, ele toca os címbalos.
É hora do pôr-do-sol. O pântano está denso pela presença de um sem-número de pássaros. Hércules faz soar de maneira potente os címbalos, repetidas vezes. Uma dissonância assustadora, nunca ouvida naquela região, confunde as aves, que, desesperadas pelo rumor, confusas pela vibração, escapam depressa para jamais retornar. Já estão distantes, mas os címbalos ainda batem, vigorosamente.
Em seguida o silêncio invade o pântano. Os pássaros horrendos desapareceram. Hércules ouve, então, as palavras do Instrutor que o segue internamente: "Você expulsou os pássaros mortíferos. O Trabalho está concluído".
QR
--------------------------------------------------------------------------------

Os três pássaros que se destacam dos demais têm um significado especial: o primeiro representa a tagarelice que se pratica inconscientemente durante vidas; o segundo, as informações reveladas aos que não estão prontos ainda para escutá-las; o terceiro, o falar continuamente de si próprio, egoisticamente, para enaltecer-se ou valorizar-se em detrimento de outros. Esses hábitos são destrutivos como os referidos pássaros, sendo a tagarelice, pela perda de energia que acarreta, um homicídio sutil. Nem todos sabem quão grande é o poder do som e que possibilidades têm as palavras que o homem pronuncia.
--------------------------------------------------------------------------------
É necessário, pois, transformarmos e elevarmos a nossa palavra, para que mais tarde possamos ouvir os sons que existem dentro de nós. Conforme se sabe, os homens têm outros sentidos além dos físicos. São os sentidos internos (entre os quais a audição interior) que se abrem somente quando o uso da palavra externa chega a ser relativamente controlado.
--------------------------------------------------------------------------------

Além do controle e seleção das palavras, o homem vai aprendendo, com o tempo, a inofensividade ao pronunciá-las. O címbalo, nessa história, representa o uso adequado do som, a inofensividade que nada tem a ver com passividade, mas com ação correta, de caráter construtivo. Aquele que afugenta os pássaros é inofensivo, pois está construindo o que eles, assim como são, não permitiriam.
--------------------------------------------------------------------------------
A primeira etapa desse processo de transformação e elevação é o autocontrole. Cortando pela metade o número de palavras pronunciadas diariamente, tornamo-nos aptos a refletir antes de falar, pois só assim, evitando o palavreado meramente compulsivo, temos tempo para pensar. A segunda etapa é a da reflexão. Nela fazemos um belíssimo trabalho em nosso ser, pois chegamos a "ouvir", antecipadamente, o que vamos falar. Selecionamos então a palavra e passamos a construir, inteligentemente, por meio do som. A partir daí inicia-se uma fase ainda mais importante para o desenvolvimento da consciência, a terceira etapa, em que colaboramos com o clareamento do nosso próprio carma e do carma planetário. Isso é feito à medida que a palavra é controlada e precedida da reflexão, o que nos possibilita interromper uma frase ou modificá-la se, antes de sair pelo espaço e pelo éter, for considerada destrutiva ou supérflua. No caso de se ter emitido um som fora desse controle, uma reflexão imediata pode recuperá-lo a tempo. A produção posterior de um som de qualidade oposta restaura o equilíbrio dentro do universo das energias.
--------------------------------------------------------------------------------

Sem a seleção da palavra, o indivíduo não pode ter a visão clara da meta interna e externa da vida. A energia para se caminhar na direção correta vem do fato de se aprimorar esse controle cada vez mais.
Extraído do livro HORA DE CRESCER INTERIOMENTE. Trigueirinho.
--------------------------------------------------------------------------------
Sagitário é o signo preparatório para Capricórnio e em alguns livros antigos é chamado "o signo do silêncio". Nos antigos mosteiros o irmão recém-admitido tinha de se sentar em silêncio, não era autorizado a caminhar nem a falar. Não se pode entrar no quinto reino da natureza, o reino espiritual, nem escalar a montanha de Capricórnio enquanto houver não houver controle da fala e do pensamento. Esta é a lição de Sagitário: restrição da fala através do controle do pensamento. Isso nos manterá ocupados, porque depois de abandonar o uso das formas comuns da fala, tais como o falar da vida alheia, então será preciso aprender a silenciar sobre as coisas espirituais. Você terá de aprender sobre o quê não dizer sobre a vida da alma, muita conversa sobre coisas para as quais pessoas podem não estar preparadas.
--------------------------------------------------------------------------------

O reto uso do pensamento, o calar-se, e a conseqüente inofensividade no plano físico, resultam na libertação; pois nós somos conservados na unidade humana, estamos aprisionados ao planeta, não por alguma força externa que nos mantenha ali, mas pelo que nós mesmos teremos dito e feito. No momento em que não mantivermos mais relações erradas com as pessoas pelas coisas que dissermos, porque deveríamos ter ficado calados; no momento em que paramos de pensar sobre as pessoas, sobre coisas que não deveríamos pensar, pouco a pouco aqueles laços que nos prendem à existência planetária são rompidos, ficamos livres e escalamos a montanha como o bode em Capricórnio.
--------------------------------------------------------------------------------
Perguntou-se: "Será que nunca deveremos criar carma para nós mesmos, ou fazer qualquer coisa que nos prenda a qualquer ser humano, porque na medida em que nos ligamos a qualquer ser humano, teremos de continuar a nos reencarnarmos?" Bem, eu vou me ligar à humanidade pelo serviço, pelo amor, pelo pensamento desinteressado. Isso tem alguma significação. Mas não vou me prender pelo pensamento crítico, pelos pensamentos de auto-piedade, pelo falatório, pelas palavras que não deveria dizer. Não vou ter como motivo minha própria libertação. Uma precaução: não sejam bons, não sejam inofensivos, não sirvam apenas para se afastar de tudo, que é o que muitos fazem. Fiquem com a humanidade como o Cristo faz, ou como aquela grande Vida Que, segundo nos é dito, ficará em Seu lugar indicado até que o último peregrino encontre seu caminho de casa.
--------------------------------------------------------------------------------

O verdadeiro ser que trabalha a qualidade de Sagitário é uma pessoa muito potente; potente porque é o signo do silêncio; potente porque é o signo da direção definida e a meta é vista pela primeira vez com a devida clareza; potente porque é o período que precede imediatamente o nascimento do Cristo. Dizem-nos que Sagitário é o espírito de verdade; soma de toda Verdade brotando da revelação individual.
--------------------------------------------------------------------------------
Em Sagitário, o primeiro dos grandes signos universais, vemos a verdade como o todo quando usamos as flechas do pensamento corretamente. Eu direi, isto é para mim, minha formulação de verdade, porque ela me ajuda a viver. Outros grupos usam outras terminologias e somente me é possível ver a visão na medida em que posso alcançar a maneira pela qual meu irmão encara a verdade. Todas as várias verdades formam uma Verdade; é disso que se dá conta em Sagitário e você não poderá cruzar o portão no sopé antes de ver onde a sua pequenina porção da verdade forme parte do mosaico grupal.
--------------------------------------------------------------------------------

Sagitário tem o dom do poder. Você se sente capaz de ter o poder? Não conheço ninguém que possa ser confiável ao manipular o poder, enquanto não tiver ainda aprendido a calar-se, enquanto o controle do pensamento não for conseguido e a alma ainda não for suficientemente potente. Quando amamos bastante, podemos ter o poder. Quando amamos bastante e somos bastante inofensivos, então os portões do paraíso e do inferno serão postos em nossas mãos, mas não antes.
--------------------------------------------------------------------------------

Os pântanos simbolizam a mente com a emoção. Hércules descobriu que embora ele possa ser um aspirante e possa ter triunfado em Escorpião, ele ainda possui uma natureza emocional, e ele verifica que os pássaros de Estinfalo, especialmente três deles, são de uma espécie antropófaga e que ele tem de fazer algo a respeito. Tentem visualizar esta reação, o conquistador descobrindo que possui uma força devastadora; que por suas palavras e pensamentos, ele está fazendo mal. Lembrem-se disso, quanto mais vocês avançam no caminho de volta, e quanto mais atuarem com uma entidade espiritual, mais potentes se tomarão e maior mal poderão fazer. Vocês são esforçados, vocês manipulam o poder. Vocês serão provavelmente o centro de seu grupo. Se forem um aspirante, um discípulo, o pensamento e a atividade da palavra serão sua principal empresa. Vocês pesarão seus pensamentos porque há poder por trás de seus pensamentos, e quando pensarem de maneira errada, o mal que vocês fazem é muito mais potente do que o mal feito por uma pessoa menos evoluída. Precisamos remover os pássaros dos pântanos para o ambiente claro, onde possamos vê-los e derrotá-los.
Extraído do livro OS TRABALHOS DE HÉRCULES. Alice Bailey
http://reocities.com/HotSprings/9292/herc9

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Coral de Figueira-Canticos


Coral de Figueira

O Coral de Figueira surgiu como parte de um amplo trabalho evolutivo realizado por um grupo devotado ao serviço à humanidade. A busca de todo um universo pautado por leis de verdadeira harmonia é sua tônica. Os cânticos que ele apresenta favorecem a paz e a cura interior e levam o ouvinte a vislumbres de um mundo melhor.
Os dez primeiros cânticos, compostos por Trigueirinho, são especialmente dedicado à oração silenciosa em sintonia com os planos superiores da consciência. Convidam à contemplação e revelam realidades incomuns. Os demais foram compostos por outros membros do grupo, tendo por base trechos dos livros veiculados também por Trigueirinho e voltados para as conquistas dos que se entregam destemidamente à condução do próprio espírito.
A vida em Figueira fundamenta-se em princípios espirituais livres de formalidades e doutrinas. Seu Coral, como suas demais atividades, é fruto da doação de almas e não tem fins lucrativos.

Clique aqui se quiser fazer uma doação para o trabalho

Canticos%20-%2001.%20O%20Reino.mp3
Canticos%20-%2002.%20Vinde%20Irmaos.mp3
Canticos%20-%2003.%20Shikhuma.mp3
Canticos%20-%2004.%20Destas%20Colinas.mp3
Canticos%20-%2005.%20Na%20Ceia.mp3
Canticos%20-%2006.%20Aleluia.mp3
Canticos%20-%2007.%20Veneraveis%20de%20ERKS.mp3
Canticos%20-%2008.%20Ascese.mp3
Canticos%20-%2009.%20No%20Altar.mp3
Canticos%20-%2010.%20Com%20Tua%20Licenca.mp3
Canticos%20-%2011.%20Guerreiro.mp3
Canticos%20-%2012.%20Encontro.mp3
Canticos%20-%2013.%20Ora.mp3
Canticos%20-%2014.%20Chamado.mp3
Canticos%20-%2015.%20Invocacao.mp3
Canticos%20-%2016.%20Amai%20a%20Verdade.mp3
Canticos%20-%2017.%20Discipulo.mp3
Canticos%20-%2019.%20Sopro%20do%20Espirito.mp3
Canticos%20-%2020.%20A%20Noite.mp3
Canticos%20-%2022.%20Bencao.mp3

http://www.4shared.com/dir/XnRodw0G/Trigueirinho.html#dir=116415391





Shalom...

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

A arte visionária de Francene Hart

"Essas pinturas são como uma ponte entre a realidade e o mundo metafórico da cura, continuidade e transformação. Eu uso aquarela transparente, vários esmaltes, juntamente com sobreposição de imagens técnicas e geometria sagrada, para produzir visões de uma realidade multi-dimensional. É minha intenção criar arte que encarne a vibração do amor universal e expresse a alegria e gratidão que sinto pela honra de fazer parte deste caminhar pela terra ".

Francene Hart




















A arte visionária de Francene Hart

MÃE DIVINA





Minha mãe minha rainha
Foi ela que me entregou
Para mim ser jardineiro
No jardim de belas flores
No jardim de belas flores
Tem tudo que procurar
Tem primor e tem beleza
Tem tudo que Deus me dá
Todo mundo recebe
As flores que vêm de lá
Mas ninguém presta atenção
Ninguém sabe aproveitar
Para zelar este jardim
Precisa muita atenção
Que as flores são muito fina(s)
E não podem cair no chão
O jardim de belas flores
Precisa sempre aguar
Com as prece(s) e os carinhos
Ao nosso pai universal

- Mestre Irineu-






OM - BHUR BHUVA SWAH
TAT SAVITUR VARENAYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Em um mundo melhor,
a lei natural é a do amor.
Em uma pessoa melhor,
sua natureza também é amorosa.
O amor é o princípio
que cria e sustenta as relações humanas,
O amor espiritual leva ao silêncio,
e esse silêncio tem o poder de unir,
orientar e liberar as pessoas.
E mais, quando o seu amor é aliado à fé,
cria uma forte estrutura para a iniciativa e a ação.
Lembre-se: o amor é um catalisador para mudanças,
desenvolvimento e conquistas.

Por Brahma Kumaris






Encontre mais músicas como esta em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica