Pesquisa

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

OM - Pela Cura do Planeta (Leal Carvalho)


Pela luz do firmamento

entre as forças de oração

chame a luz na consciência

reine a paz entre as nações
Juntos somos muitos na corrente de oração

juntos somos tantos praticando a devoção
quem nos alimenta é a nossa oração

quem nos sustenta é a nossa devoção
Pela cura do planeta Deus convoca em oração


OM%20%20%20Pela%20Cura%20do%20Planeta%20%28Leal%20Carvalho%29.mp3

Artist: Leal Carvalho

CD - Om Pela cura do planeta.


Recitação do Sutra do Coração (em português


Sūtra da Essência da Prajñā-pāramitā
Quando o Bodhisattva Avalokiteśvara cultivava a profunda Prajñā-pāramitā percebeu com clareza que os cinco agregados são śūnya e transcendeu todo o sofrimento e a dificuldade.
Śāriputra, a forma não é diferente do Śūnyatā, o Śūnyatā não é diferente da forma. A forma é precisamente Śūnyatā, o Śūnyatā é precisamente a forma; o mesmo acontece com a sensação, percepção, volição e consciência.
Śāriputra, todos os fenômenos tem Śūnyatā como característica essencial. Eles não surgem nem cessam, não são impuros nem puros, não crescem nem diminuem.
Por essa razão, no Śūnyatā, não existe a forma, nem a sensação, percepção, volição ou consciência; nem olho, ouvido, nariz, língua, corpo ou mente; nem forma, som, odor, sabor, tato ou pensamento; nem o 'domínio do olho' até o 'domínio da consciência'.

Não existe a ignorância nem a cessação da ignorância, nem mesmo a velhice e morte ou a cessação da velhice e morte.

Não existe o sofrimento, nem a origem do sofrimento, nem a cessação do sofrimento, nem um caminho para a cessação do sofrimento.

Não existe a sabedoria nem sua obtenção, porque não há nada a ser obtido.
O Bodhisattva, acolhendo-se na Prajñā-pāramitā, vive com a mente livre de obstáculos. Sem obstáculos, ele não sente temor, abandonando as visões errôneas e as ilusões, têm o Nirvāṇa como meta final.

Todos os buddhas dos três periodos, acolhendo-se na Prajñā-pāramita alcançam Anuttarā-samyak-saṃbodhi.
Por essa razão, reconhecemos que a Prajñā-pāramitā é o mantra de grande poder, é o mantra da grande sabedoria, é o mantra supremo, o mantra inigualável, que pode remover todo sofrimento, é verdadeiro e não é falso.
Por isso recitamos o mantra da Prajñā-pāramitā, que disse assim:

Gate, gate, pāra-gate, pāra-saṁgate, bodhi svāhā.

Sutra%20do%20Cora%C3%A7%C3%A3o%20em%20portugu%C3%AAs%20com%20tablas%20and%20tamboura.mp3

Tenda do Suor - O que aprendi no xamanismo




Cética, nossa analista em mídias sociais participou de uma Tenda do Suor, um ritual que promete tocar nossa alma de uma maneira profunda.




“Morri e renasci.” Foi assim que minha amiga Evelyn descreveu sua experiência de purificação na Tenda do Suor. Ela mudou para o Rio de Janeiro há dois anos e lá encontrou no xamanismo, que acabou adotando como estilo de vida. Eu sempre estou em busca de formas de auto-conhecimento, gosto de experimentar situações que desafiem minha zona de conforto e resolvi também tentar o ritual. Ver o que de tão incrível ele poderia me trazer.

Cheguei meio atrapalhada em um sábado na Casa Tebekato, uma chácara no Alto da Boa Vista cercada de Mata Atlântica. Era um dia especial porque estavam recebendo a visita de um grande xamã americano, o Denis Banks. Denis é como o "Martin Luther King dos índios". Fez passeatas, foi preso e lutou incansavelmente pelos direitos civis da população indígena nos EUA, e é uma das vozes mais respeitadas dentro da comunidade xamânica mundial. Era ele quem ia liderar a Tenda do Suor naquela tarde. Senti-me privilegiada. Estava caindo de paraquedas ali, com um lugar na janelinha.

Fui recebida pelo Tony Paixão e pelo Lino Py com muito carinho e sorrisos. Eles são líderes do Caminho Vermelho no Rio, que segue a Tradição Cheyenne. Desde 1995 eles praticam os rituais da tradição no Brasil, e contam como cada vez mais pessoas procuram o xamanismo como opção de caminho de autoconhecimento e estilo de vida. Explicam que o xamanismo - ou o Caminho Nativo, como preferem chamar - é mais que uma religião. As pessoas queseguem a tradição estão buscando uma conexão maior com a natureza, um resgate de si mesmos. Eles acreditam que os quatro elementos da Terra são uma síntese do Grande Espírito, e tudo que foi criado por ele, tudo com o qual nos relacionamos, possui vida, possui o que chamam de Wakan (energia espiritual). Respeitar essa energia em todas as coisas vivas nos ajuda a resgatar nossa essência, nosso Wakan. Depois de cantos e ensinamentos em roda, descemos para o quintal gramado no fundo da casa onde a tenda estava montada e uma fogueira já aquecia as pedras desde a manhã.

Pedras quentes

A Tenda do Suor é uma espécie de sauna primitiva, um ritual de purificação muito tradicional dentro do Caminho Nativo. Trata-se de uma estrutura feita de madeira, em formato de oca, fechada por cobertores e lonas, com um grande buraco na terra feito ao centro. Nela, ao longo de um ritual dividido em quatro partes, pedras quentes são introduzidas em etapas representando os quatro pontos cardeais e quatro campos de trabalho de nosso ser (espiritual, mental, emocional e físico). Os participantes sentam-se em volta do buraco, enquanto o xamã inicia as rezas e cantos, ordenando a entrada das pedras e elevando a temperatura da tenda a cerca de 80 graus. Jogam-se punhados de ervas, como sálvia, e em seguida um pouco de água, produzindo vapor. Terra, água, fogo e ar juntos, trazendo a presença do Grande Espírito para que, como canto, a reza e a vivência, os participantes possam liberar traumas desta e de outras vidas e aprender a dominá-los. O ritual dura duas horas.

Tony diz que a tenda é uma lente de aumento e um espelho do mundo e de nós. Eu já estava sentindo os primeiros sintomas parada na porta. Aquilo tudo parecia bem maior do que eu tinha imaginado. Minha mente começou a prever desmaios e crises de asma naquele ambiente. Um medo enorme de não aguentar. Na verdade, o que mais me apavorava era que tipo de trauma eu confrontaria lá dentro. Joguei uma oferenda de fumo na fogueira e desejei quesó me enviassem o que eu fosse capaz de aguentar. Entrei ajoelhada na esteira, procurei um lugar que me pareceu confortável e sentei de pernas cruzadas tentando fazer o ar mais casual possível.

Um de meus maiores defeitos é que não sou muito fã de gente. Tento trabalhar minhas habilidades e consegui desenvolver ferramentas de convívio social eficientes ao longo da vida. Quem não me conhece de verdade pode jurar que sou uma pessoa expansiva e sociável. Na verdade, adoro a solidão e tenho pavor de aglomerações de pessoas. Mas lá estava eu, apinhada com outros 39 estranhos, respirando, olhando e tocando em mim. Minha cricri interior pulou em guarda, de armas em punho e dentes à mostra, e fiquei irritada. Eu me irritava com tudo. Eu me irritava porque as pessoas se mexiam, falavam, tossiam, cantavam, esbarravam, existiam. Cada um de nós tinha um instrumento em mãos, e seguíamos o ritmo do xamã tocando e cantando. Eu batia o chocalho contra a palma da minha mão esquerda e tentava manter a calma.

Assim que a porta da tenda se abriu e a primeira pedra em brasa entrou, desejei a morte de várias pessoas. Sei que isso não é uma coisa muito legal de se dizer, mas o que eu posso fazer?!? Tinha um lado meu bem feio aflorando ali. Era só o começo. Ao longo do ritual, outras 60 pedras iam entrar. Isso mesmo. Sessenta pedras quentes, incandescentes, fumegando, entrando pela tenda escura e abafada. Xinguei. Mentalmente, mas xinguei. Em seguida, comecei a suar em bicas, descontroladamente. Não existia mais zona de conforto.

Pedir para sair

Nesse ponto, eu não conseguia pensar em nada. Só xingava mentalmente. Xingava e reclamava. As pessoas esbarravam em mim, minha perna doía. O ar tomava o rosto e eu repetia: "É só ar quente, Adriana. É só ar quente". Algumas pessoas não aguentavam a sensação de claustrofobia e pediam para sair. Comecei a desejar que todas as pessoas pedissem para sair, para que eu pudesse ficar sozinha. Eu queria controlar minha purificação. Senti gotas de suor pingando no meu pé. Me deu uma aflição horrível, já que eu não sabia de onde vinha aquele suor. Olhei para uma menina que estava ao meu lado: ela parecia estar em um transe alucinante, e eu senti um pouco de inveja disso. Comecei a achar que era o suor dela pingando em mim e achei aquilo meio nojento. Então me dei conta de que o suor era meu. Senti um nojo maior ainda do meu próprio suor. Então me lembrei da Evelyn contando que a tenda era um confronto com nosso ego. Era isso! Era meu ego cheio de manias, controlador, histérico, ranzinza, rabugento até. E tive a prova irrefutável: meu ego era baita chato!
Só havia duas coisas que eu podia fazer: emburrar de vez, desistir e culpar omundo por não atender à ordem e às expectativas do meu ego cricri; ou aceitar aquela experiência e me entregar ao que ela pudesse me oferecer. Fiquei com a segunda opção e resolvi aceitar meu ego chato, do jeito que ele era. E aceitar o caos da tenda, do jeito que ele era. "Cante, reze, entregue-se. A cura irá aonde você precisar", eram as palavras do Tony quando nos orientou. Eu comecei a cantar. Comecei a balançar o chocalho. Cantei no escuro. Só que quando me dei conta, eu estava cantando músicas dos Beatles. Porque na minha cabeça estava tocando Beatles.

Fui cantando "She's leaving home" baixinho, meio sussurrado para o meu ego chato. Fui me abaixando, me deixando levar. Aceitando que meu corpo inteiro estava molhado. Deitando entre as pernas dos meus companheiros de tenda.O calor já não era tão insuportável. A respiração estava natural, simples. As pedras vermelhas não paravam de entrar, mas eu tinha alcançado um platô. Fui me abaixando, me enroscando no chocalho, até me encontrar em posição fetal. No útero da minha mãe. Lembrei-me de quando eu era um bebê e não queria nascer. Havia algo hostil no mundo que me fazia chorar de verdade nochão da tenda. Um choro meio calado, que não saía. Eu sabia que não me queriam ali. Eu não queria nascer porque eu não tinha sido desejada.

Pausa. Este é um daqueles momentos em que minha cética cricri interior para e diz: "Ah! Fala sério!" Não vou dizer que tive uma alucinação, porque é mentira. Eu tinha plena consciência de onde estava. Mas a lembrança veio carregada de todos os sentimentos, texturas e sons. Eu sentia o útero da minha mãe. A textura das paredes. O barulho da água. Eu sempre soube queminha vinda não foi planejada. Meus pais já tinham duas meninas. Quando minha mãe engravidou, meu pai tinha certeza de que era um menino. Nocartão de lembrança da maternidade ele me apelidou de "medonha". Eu era um serzinho branquelo e ruivo.

Batismo

A tenda me colocou de volta no útero e eu tinha medo de nascer. Não queria enfrentar esse mundo onde eu era errada, medonha, mulher e pouco desejada. Mas a luz da porta da tenda se abriu pela última vez. Me empurravam para sair. Eu nasci um dia, e passei a ser muito amada depois. Ainda assim, passei a vida com a sensação de "não ter sido convidada", tentando compensar o fato de ser menina.

Saí da tenda, engatinhando com as pernas dormentes, incomodada pela queda brusca de temperatura e cegada pela luz do dia. Fiquei em pé, querendo muitoque alguém me abraçasse. Entrei na piscina de água natural ao lado. Mergulhei três vezes. Tirei o suor da humanidade inteira que me ensopava. Batizei. Depois fui até a frente da fogueira, agradeci e disse para mim mesma: É isso aí! Talvez não me quisessem aqui, mas eu estou aqui. Talvez não me quisessem assim, mas é o que eu sou. Assim como meu ego cricri e todo oresto do caos desse mundo. Vou aceitar esta vida do jeito que ela é. Olhei para a Evelyn, que me esperava do lado de fora. Entendi. Morri. Renasci.
http://vidasimples.abril.com.br/temas/aprendi-xamanismo-755661.shtml

 Maria Eliseteॐ ♥Sh♥lom♥ॐ
https://www.facebook.com/groups/mariacflorjasmim/

ENTRE EU E DEUS

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Sai Baba e o Espírito do Natal







Os aniversários das grandes personalidades são celebrados, mas os ideais pelos quais elas viveram não são lembrados nem seguidos. Se você não desejar seguir os ensinamentos delas, as celebrações perdem seu significado e se tornam formalidades artificiais. Cristo ensinou às pessoas a amar a todos os seres e a servirem-nos com compaixão. É somente pela prática desses ideais que se pode verdadeiramente celebrar Seu aniversário. A Divindade interna deveria estar refletida em cada ação. O lugar da Verdade é no seu coração. Adorar Deus significa amar os outros com todo seu coração. Você deve viver em amor e levar uma vida de serviço desinteressado, baseado no amor. Esta é a maneira correta de celebrar o nascimento de Cristo.



Jesus santificou Seu corpo, sacrificando-o para salvar os outros. Ele estava consciente daquele supremo propósito e daquela suprema obrigação. Com fé na unidade da humanidade, Ele enfrentou Seus oponentes e críticos, e suportou seus ataques. Todos os santos e profetas que se esforçaram para elevar os oprimidos e abrir os olhos daqueles cegos ao esplendor de Deus, estavam prontos e dispostos ao sacrifício supremo. Deve-se dar as boas-vindas aos problemas, já que eles fornecem a chance de sacrificar tudo para sustentar a Verdade e a Retidão. Considerem-se como encarnações do Amor, e dediquem suas vidas, como fez Jesus, ao serviço de seus semelhantes.


Atualmente, o Natal é celebrado principalmente por cristãos, mas não cometam o engano de achar que ele é somente para cristãos. É uma ocasião santa e feliz a ser celebrada por toda a raça humana. Libertem-se de diferenças religiosas e filosóficas e ampliem sua religião e suas mentes. Só há um Deus, e Ele é o morador interno de seus corações.


Jesus foi um Mestre que nasceu com uma Missão: restaurar o amor, a caridade e a compaixão no coração do homem. Ele não teve egoísmo algum, nem deu atenção às alegrias e tristezas da vida. Ele possuiu um coração que respondeu ao chamado do sofrimento. Cristo ensinou as pessoas a amarem todos e servirem todos com compaixão. É somente praticando estes ideais que, verdadeiramente, se pode celebrar Seu aniversário. A adoração significa amar os outros com todo seu coração. Você deve viver em amor e levar uma vida de serviço altruísta, baseado no amor. Esse é o modo correto de celebrar o nascimento de Cristo. 


A celebração do aniversário de Jesus precisa ser marcada pelo sacrifício de, ao menos, um desejo seu e pela derrota do anseio mais desastroso do ego. A celebração deve tomar a forma da adesão aos ensinamentos de Jesus, da lealdade aos princípios que Ele abraçou, da prática das disciplinas que Ele estabeleceu e da experiência da consciência do Divino que Ele buscou despertar.


Cristo ensinou as pessoas a amarem todos os seres e servirem-nos com compaixão. Somente pela prática desses ideais pode-se, verdadeiramente, celebrar Seu nascimento! 


Vocês devem cultivar a compaixão no coração, porque sem ela o coração é apenas uma pedra. Essa é a mensagem de Jesus, a mensagem de amor. Amor é Deus; vivam em amor. Comecem o dia com amor. Passem o dia com amor. Terminem o dia com amor. Esse é o caminho para Deus. Somente a pessoa preenchida de amor será querida ao Senhor. 

Venere Jesus seguindo seus ideais. Jesus indicou três fases. A primeira delas é: “Eu sou o Mensageiro de Deus”. Ele queria propagar a mensagem de Deus. A segunda é: “Eu sou o Filho de Deus”. O filho tem direito à propriedade do pai. Qual é a propriedade de Deus? Verdade, amor, tolerância, paz e justiça são as propriedades de Deus. Então, você deve se esforçar para alcançar essas qualidades. Você deve praticar, experienciar e propagar essas virtudes. Só então você merece ser chamado Filho de Deus. A terceira é: “Eu e o Pai somos um”. Essa fase é alcançada quando o princípio da unidade é realizado. Jesus estava sempre feliz, e preparado para tudo, porque Ele entendeu que o corpo é somente a veste e Deus é o morador.

sábado, 21 de dezembro de 2013

Vamos neste Natal colocar em prática os Cinco Princípios do Reiki.



 Só por hoje sou grato - Por todos os seres humanos que nos ajudam nestes tempos tão morosos e conturbados em que vivemos, eis que surgem umas almas e/ou seres divinos que nos dão a mão abrindo os seus corações, dando-nos alento e ânimo para enfrentarmos novos voos, novos horizontes com palavras de esperança por um melhor futuro.

Só por hoje respeito todos os Seres Vivos - Incluindo os sem abrigo, os toxicodependentes, os pobres de espírito, os que carecem de apoio quer moral quer espiritual. Todos somos iguais perante a Centelha Divina, todos precisam de luz nas suas vidas, todos precisam de alguém que lhes dê atenção, valor, amor fraternal, alguém que lhes faça ver que são tão importantes como os demais, apenas um pouco esquecidos da sociedade por onde vagueiam sem orientação no seu caminho de vida. Temos então que dar-lhes a mão e ensiná-los a caminhar em outra nova direção.


Só por hoje não me irrito - A irritabilidade assim como a raiva são dois sentimentos com energias bloqueadas, mal elaboradas e mal direcionadas. Fazem mal à nossa libido, corrompem-nos e fazem com que nos tornemos irritantes, intolerantes. Queremos espaço e tempo! Vamos nesta época tentar relaxar, não levar a vida tanto a sério, relativizar os problemas, abrir o nosso coração ao amor, à alegria, à vontade de viver, dando a nós próprios uma nova chance e uma nova esperança de vida. Seja bondoso!


Só por hoje não me preocuparei - Preocupar-nos faz parte do nosso quotidiano como é normal, mas como dizem alguns textos bíblicos que passo a citar ” A preocupação traz a velhice antes da hora e as preocupações do dia a dia não deixam dormir, e mais do que uma doença grave, tiram o sono”. Vamos então nesta época natalícia substituir a preocupação dando lugar à esperança, à gratidão por estarmos vivos, de termos alguém que nos acolhe, nos abre a porta de sua casa com um belo sorriso e um forte abraço, fazendo-nos esquecer as preocupações do momento e ajudando que as mesmas se desvaneçam por momentos.



Por último, Só por hoje trabalho honestamente - Júlio Dantas dizia: “Ser honesto é vestir uma roupa de estrelas”. Quando alguém é honesto, toda a sua alma resplandece, os seus olhos brilham de uma forma especial, diferente, e nos dias de hoje é tão invulgar/raro ser-se honesto. Ser honesto é ser nobre, é ter pureza no coração. Cada vez que praticamos a honestidade e agimos em conformidade, uma força de prosperidade nos impulsiona em direção ao sucesso. Para Confúcio cinco coisas constituíam a virtude perfeita: sobriedade; magnanimidade; honestidade e bondade.



Aplique neste Natal todos estes princípios aqui mencionados e verá nascer em si um Novo Ser Divino. Todos nós somos uma dádiva da vida!

Nesta quadra tão especial e tão querida evoque a energia do Reiki na sua vida e na vida dos que a rodeiam.

Seja feliz e viva com retidão!

Para todos os leitores desejo Um Santo Natal e que o Novo Ano que se avizinha seja profícuo em boas novas.

http://www.associacaoportuguesadereiki.com/reiki/reiki-em-portugal/2013/12/06/influencia-do-reiki-no-natal/

Namastê!

ॐ ♥Sh♥lom♥ॐ
https://www.facebook.com/groups/123515171191113/

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

YOGA NA TERCEIRA IDADE

J
uliana de Sá Cyrillo Alves



"Saúde no jovem, obra da natureza. Saúde no idoso, obra de arte." - Hermógenes


Excluir comentário Na Antiguidade o estado de velhice era considerado altamente significativo e todo aquele que atingia essa etapa era acatado como um sábio.
Na velhice, é comum observarmos um isolamento social, pessimismo face à existência, passividade e queixas somáticas variadas.

Para muitos idosos, a vivência do seu mundo psicológico se torna mais difícil.

Contribui para esse retrato questões como viuvez, aposentadoria e outras perdas que antes preenchiam e davam sentido às vidas daqueles que ingressavam na terceira idade.

Em relação ao seu corpo, o idoso apresenta uma tendência a ter problemas posturais, rigidez nas suas articulações, comprometimento da sua coordenação motora, fatores que podem aumentar suas tensões físicas e psíquicas. Há uma perda do diálogo harmonioso com o corpo.
Na cultura ocidental, muitos desses sintomas ficam mascarados como sendo parte natural do envelhecimento.

Mas, nas sociedades orientais, onde o idoso é valorizado pela sua experiência de vida e de onde o Yoga se origina, a atividade física é recomendada.

Procura-se com ela eliminar a ociosidade e estimular o indivíduo nas atividades do dia-a-dia, contribuindo para a liberação das tensões e estados de insegurança por meio da aquisição de novos valores, despertando sua auto-estima e promovendo sua reintegração ao meio.

No envelhecimento do organismo, os idosos tendem a conviver com uma diminuição da massa muscular e óssea, levando a perdas importantes de água e minerais, com o aumento do tecido adiposo.

As principais conseqüências funcionais são:

- Diminuição dos níveis de força
- Diminuição da potência aeróbica máxima.
- Diminuição dos níveis de flexibilidade.
- Diminuição do equilíbrio
- Aumento da incidência de quedas com conseqüentes fraturas.
Para minimizar os prejuízos associados ao avanço da idade, a pratica do Yoga, é realmente possível e importante para conservar, restituir e proporcionar saúde física, mental, emocional e espiritual ao indivíduo.

O Yoga se caracteriza por lentidão, moderação, brandura e suavidade; seus movimentos são calmos e harmoniosos como o desabrochar de uma flor.

Por meio de suas técnicas capta energia do universo, armazena e a põe para circular no corpo inteiro.

Trabalha também com os sistemas respiratório, cardiovascular, nervoso, digestivo e glandular, ativando-os.

A chave do rejuvenescimento e de poder desfrutar uma vida plena e feliz é perdermos o negativismo, despertarmos para a responsabilidade em relação à nossa saúde física e mental.
Ao refletirmos em todas essas questões em relação ao momento do ciclo vital que chamamos de envelhecimento, Deepak Chopra (1996), sugere algumas chaves para o bem estar e a manutenção da dignidade nessa fase da vida:

- Ouça a sabedoria do seu corpo
-
 Viva no presente
- Aproveite algum tempo para ficar em silêncio, para meditar
- Renuncie à necessidade de aprovação externa
- Quando se descobrir reagindo com raiva, acredite que só está lutando consigo mesmo.
- Saiba que o mundo "lá de fora" reflete a sua realidade "aqui dentro".
- Livre-se do fardo do julgamento.
- Não contamine seu corpo com toxinas.
- Substitua comportamento motivado pelo medo, por amor.
- Compreenda que o mundo físico é apenas um espelho de uma inteligência mais profunda.


Referências Bibliográficas:
CHOPRA, D. ; Corpo sem idade, mente sem fronteiras: a alternativa quântica para o envelhecimento, Editora Rocco, 1996, Rio de Janeiro.
ESTEVES, B.; Yoga para terceira idade, Editora Ícone, 1991, São Paulo.
HERMÒGENES, J.; Saúde na terceira idade, Record,1996, Rio de Janeiro.
RAUCHBACH, R.; A atividade física para a 3o idade, Editora Lovise,1990, Curitiba.
Revista Informe Phorte - outubro - março/ 2007-2008/ ano 10 n: 22 - O Papel da atividade física e/ou Exercício Físico nas alterações morfológicas e funcionais ocorridas, com o Envelhecimento.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

ENERGIA E ALGUMAS DICAS DE PROTEÇÃO! VAMPIROS DE ENERGIA


 VAMPIROS DE ENERGIA

Quem já não passou pela desagradável experiência de se sentir muito mal ao lado de alguém? Bocejos sucessivos, sonolência, dor de cabeça, irritação, perda de energia, confusão na cabeça, enjôo entre outros. Fenômenos aparecem após um telefonema ou àquela visita inesperada. Mas o pior é quando a pessoa que nos causa tamanho mal faz parte do nosso círculo de amigos, está entre os colegas de trabalho e o pior: na própria família!

Por ser o Brasil um país muito místico, é comum ouvirmos regularmente termos como energia positiva, baixo astral, olho gordo, mal olhado, ambiente carregado, entre outras expressões. Mas na verdade são poucos os que sabem explicar de forma clara e objetiva o que tudo isso significa e o vampirismo energético é um dos fenômenos mais comuns e mais mal esclarecidos que existem.

O ser humano emana ininterruptamente energia para o meio ambiente, impregnando o local onde permanece e atinge também as outras pessoas com suas vibrações pessoais. Cada um de nós possui um padrão energético que é determinado pelo tipo de pensamentos, sentimentos e condição física. Todos nós já sentimos antipatias gratuitas por determinadas pessoas, sem sequer manter algum tipo de comunicação com elas. O que acontece nesses casos é uma incompatibilidade energética, embora o contato possa até ser amistoso. A mesma regra vale para as relações de simpatia e afinidade.

Resumindo: além de todos os tipos de comunicação possíveis: fala, audição, toque, visão, escrita, entre outros, estamos de forma ininterrupta nos comunicando energeticamente, ou seja, o meu campo energético interage com o do ambiente e com o das pessoas com as quais entro em contato.

O ideal seria umas comunicações sadias, pautadas pela troca de energias equilibrada e cooperativa. Mas ainda estamos muito longe disso, alguns acabam sugando muita energia e dando muito pouco em troca, desvitalizando assim os ambientes e as pessoas.

Mas, como são criados os vampiros e por que esse fenômeno acontece? Muito simples, um vampiro de energia é uma pessoa que está em profundo desequilíbrio interno. Frustração, baixa auto-estima, ressentimento, complexo de perseguição e de vítima, insegurança e, acima de tudo, o egoísmo são estados psíquicos que fazem com que a configuração energética da pessoa se torne desequilibrada, afetando negativamente outras pessoas, roubando-lhes assim sua energia vital.

Alguns chegam a interferir de forma concreta na vida pessoal de suas vítimas: intrigas, fofocas, competição desleal agravam mais a situação.


E o pior é que a vida nas grandes cidades só agrava mais ainda o desequilíbrio das relações entre os seres humanos. O homem moderno se afastou da natureza, que é nossa maior fonte de alimento energético. Não existe nada comparável a um banho de mar, rio ou cachoeira, o contato com plantas e animais, o ar puro de uma montanha ou o silêncio do campo para reciclar e repor as energias.

Outra fonte importante é o sono e ninguém melhor do que o homem moderno para enumerar os efeitos nocivos das noites mal dormidas. Não temos, portanto, uma fonte eficiente de alimento e troca para reciclar as energias estáticas. Somamos a isso nossos desequilíbrios pessoais e o resultado é um contingente enorme de seres desvitalizados e famintos de energia. A única saída para esses seres é roubar da pessoa mais próxima.

A competitividade dos ambientes de trabalho também é outro fator negativo. É cada um por si e todos querendo passar a perna em todos. Não somos educados para a cooperação e para a vida em comunidade. Acabamos nos fechando em nosso mundo pessoal e encarando nossos semelhantes como ameaças à nossa felicidade.

NÃO EXISTE UM MÉTODO INFALÍVEL PARA COMBATER OS VAMPIROS, O MELHOR É APRENDER A LIDAR COM ELES.

É muito comum o uso de cristais, plantas, florais, defumadores, banhos de ervas e amuletos para combater o ataque dos vampiros. Desde que corretamente utilizadas essas técnicas podem ser de muita ajuda, mas nenhuma delas apresenta cem por cento de eficácia, uma vez que é dentro de nós mesmos que estão as grandes vulnerabilidades e também a grande força para combater esses "amigos famintos".

A melhor tática é a segurança interior e o conhecimento do modus operandi dos vampiros, ou seja, se eu sei como ele pensa e age, posso estabelecer uma conduta eficaz para combatê-lo.

Existem algumas táticas infalíveis utilizadas pelos vampiros para nos desestabilizar energeticamente e assim roubar nossa força vital. As mais comuns são o medo e a culpa. Irritação também desequilibra profundamente nosso campo energético.

A regra é: NÃO FAZER O JOGO DO OUTRO. Se você sabe que alguém quer lhe provocar, fique calmo. Observe o outro e descubra suas fraquezas e vulnerabilidades e, a seus olhos, ele deixará de ser um bicho papão.

Não entre na onda de negatividade que está no ar, fuja das conversas fiadas e, por fim, conheça-se muito bem. Se você sabe os seus pontos fracos pode mapear por onde o vampiro tentará o ataque. Cuidar da saúde e vitalidade físicas e buscar equilíbrio mental e emocional ajudarão no sentido de criar um campo energético forte e menos vulnerável às energias externas.

Outra dica valiosa é cultivar a compreensão e compaixão, que são estados de espírito absolutamente positivos e fortalecedores. Lembre-se que um vampiro, acima de qualquer maldade (90% deles operam de forma inconsciente), são pessoas em profundo desequilíbrio e que precisam de ajuda. Embora nunca devamos esquecer que, caso esse ser errante não aceite ajuda e esclarecimento, muitas vezes afastá-lo do grupo é o melhor remédio. É aquela velha história: um fruto podre no balaio...

Mas como nem sempre é possível afastar certas pessoas como um familiar, por exemplo, o melhor é tentar entender porque aquela pessoa está em nossa vida. Muitas vezes as pessoas problemáticas são verdadeiros instrutores na medida em que nos incentivam a cultivar a paciência, a compreensão, a criatividade ou o perdão. Mas em qualquer situação a conselho é sempre o mesmo: nunca se misture com a energia do vampiro. Mantenha sempre a calma, o bom humor e a positividade, que sem dúvida são nossas maiores defesas.

Mas antes de apontar o dedo para o próximo descobrindo vampiros em seus relacionamentos, faça um exame profundo em suas atitudes e observe se você não anda 'pegando emprestada' a energia dos outros também!


CONHEÇA OS PRINCIAPIS TIPOS DE VAMPIROS

O jornalista Luís Pellegrini, em matéria publicada na revista Planeta, fez uma relação muito boa dos dez tipos mais comuns de vampiros. Baseados nessa matéria vamos enumerar alguns. Você também pode descobrir outros tipos. Divirta-se, afinal o bom humor é a melhor defesa!

A) Vampiro Cobrador: Cobra sempre, de tudo e todos. Quando nos encontramos com ele, quer logo saber por que não lhe telefonamos ou visitamos. Se você vestir a carapuça e se sentir culpado, estará abrindo as portas. O melhor a fazer é usar de sua própria arma, ou seja, cobrar de volta e perguntar porque ele não liga ou aparece. Deixe-o confuso, não o deixe retrucar e se retire rapidamente.

B) Vampiro Crítico: Só sabe criticar. Todas as observações são negativas e destrutivas. Vê a vida somente pelo lado sombrio. A maledicência tende a criar na vítima um estado de alma escuro e pesado e abrirá sue sistema para que a energia seja sugada. Diga "não" a suas críticas. Nunca concorde com ele. A vida não é tão negra assim. Não entre nesta vibração.

C) Vampiro Adulador: è o famoso Puxa-saco. Adula o ego da vítima, cobrindo-a de lisonjas e elogios falsos, tentando seduzir pela adulação. Muito cuidado para não dar ouvidos ao adulador, pois ele simplesmente espera que o orgulho da vítima abra as portas da aura para sugar a energia.

D) Vampiro Reclamador: è aquele tipo que reclama de tudo, de todos, da vida, do governo, do tempo.... Opõe-se a tudo, exige, reivindica, protesta sem parar. È o mais engraçado é que nem sempre dispõe de argumentos sólidos e válidos para justificar seus protestos. Melhor tática é deixá-lo falando sozinho.

E) Vampiro Inquiridor: Sua língua é uma metralhadora. Dispara perguntas sobre tudo e não dá tempo para que a vítima responda, pois já dispara mais uma rajada de perguntas. Na verdade ele não quer respostas e sim apenas desestabilizar o equilíbrio mental da vítima, perturbando seu fluxo normal de pensamentos. Para sair de suas garras, não ocupe sua mente à procura de respostas. Para cortar seu ataque, reaja fazendo-lhe uma pergunta bem pessoal e contundente., e procure se afastar assim que possível.

F) Vampiro Lamentoso: São os lamentadores profissionais, que anos a fio choram sua desgraças. Para sugar a energia da vítima, ataca pelo lado emocional e afetivo. Chora, lamenta-se e faz de tudo para despertar pena. È sempre o coitado, a vítima. Só há um jeito de tratar com este tipo de vampiro, é cortando suas asas. Corte suas lamentações dizendo que não gosta de queixas, ainda mais que não elas não resolvem situação alguma.

G) Vampiro Pegajoso: Investe contra as portas da sensualidade e sexualidade da vítima. Aproxima-se como se quisesse lambê-la com os olhos, com as mãos, com a língua. Parece um polvo querendo envolver a pessoa com seus tentáculos. Se você não escapar rápido, ele irá sugar sua energia em qualquer uma das possibilidades.
Seja conseguindo seduzi-lo com seu jogo pegajoso, seja provocando náuseas e repulsa. Em ambos os casos você estará desestabilizado, e, portanto, vulnerável.

H) Vampiro Grilo-Falante: A porta de entrada que ele quer arrombar é o seu ouvido. Fala, absoluto, durante horas, enquanto mantém a atenção da vítima ocupada, suga sua energia vital. Para livrar-se, invente uma desculpa, levante-se e vá embora.

I) Vampiro Hipocondríaco: Cada dia aparece com uma doença nova. Adora colecionar bula de remédios. Desse jeito chama a atenção dos outros , despertando preocupação e cuidados. Enquanto descreve os por menores de seus males e conta seus infindáveis sofrimentos, rouba a energia do ouvinte, que depois se sente péssimo.

J) Vampiro Encrenqueiro: para ele, o mundo é um campo de batalha onde as coisas só são resolvidas na base do tapa. Quer que a vítima compre a sua briga, provocando nela um estado raivoso, irado e agressivo. Esse é um dos métodos mais eficientes para desestabilizar a vítima e roubar-lhe a energia.

Não de campo para agressividade, procure manter a calma e corte laços com este vampiro.


Vera Caballero - Terapeuta Holística, Reiki Master, Floral, Profº de Yoga, Numerologia e ministra Cursos Bioenergias e Proteçao Psíquica.

UM BERÇO PARA O CRISTO DE TODOS OS LUGARES!


Durante a época de Natal, abra um novo portal de sublime devoção, para que a Onipresença Crística venha renovada em sua consciência.
Em cada dia, em cada hora, em cada precioso segundo, Cristo tem batido nas suas escuras portas de ignorância. Agora, neste nobre e sagrado alvorecer, Cristo vem especialmente atender ao seu chamado interno, para despertar a Consciência Crística Onipresente em você.
Teça um berço de suaves percepções com as fibras de sua meditação, fazendo-o com espaço suficiente a receber o bebê chamado infinito, no qual será bem-vinda toda a vastidão.

Cristo nasceu sobre folhas verdejantes. Sua bondade é embalada em todas as fragrâncias. Todo o globo de azul do mar opalescente, toda a savana de estrelas cravejadas no azul, o rubro amor dos Santos e Mártires que se auto sacrificaram, têm disputado entre si para oferecer moradia ao Bebê Cristo, que a tudo permeia.
Este Cristo de todos os lugares está ninando no seio da eternidade; Ele Ama nascer novamente em qualquer lugar, em qualquer tempo, especialmente no aconchego da sua afeição verdadeira.
Embora o Cristo Infinito esteja presente em toda partícula do espaço, como o esplendor de toda sabedoria nova, de toda expressão criativa, você nunca será capaz de Vê-lo, a menos que Ele escolha ser visto, no berço de sua incessante devoção.
O aconchegante berço de seu coração tem sido pequeno há muito tempo, guardando apenas o amor próprio. Agora você precisa fazê-lo enorme, para que o Amor Cósmico Crístico, social, nacional, internacional e de todas as criaturas, possa nascer neste seu berço e se tornar Amor.
O Natal não deveria ser apenas festejado com trocas de presentes, mas também com profunda e contínua meditação, fazendo de sua consciência uma catedral para Cristo. Você então deverá ofertar neste local seus mais preciosos presentes de Amor, boa vontade, e serviço para amparar seus irmãos não amigos e amigos – fisicamente, mentalmente e espiritualmente.
O Cristo Infinito está em todo lugar! Louve seu nascimento em templos hindus, budistas, cristãos, judeus, muçulmanos, ou outros religiosamente verdadeiros. Toda expressão da Verdade flui da percepção Crística que tudo permeia, então aprenda a louvar esta Inteligência Universal em qualquer ensinamento, crença ou religião puros.
Devido ao Cristo Cósmico ter sonhado na existência do Ser Divino que é o homem, você deve celebrar o nascimento de Cristo neste novo Amor desperto, de todas as nacionalidades e raças.
Todo o novo desabrochar das flores, todos os brilhos astrais são imagens do Cristo Infinito; Adorne cada um com seu Amor. Guarde no seu Amor o nascimento de um Amor Crístico intoxicante pelos seus pais, amigos, parentes, vizinhos e todas as raças. No santuário de sua alma, convide seus pensamentos agitados a repousar e se conterem serviço do mais unido e profundo amor por Cristo.
Quando os presentes de Natal forem colocados ao redor da árvore da família, faça de todo o pensamento um altar de Cristo, e deixe os presentes saturados com sua boa vontade.
Louve Cristo como nascendo em toda a criação: Nas estrelas, nos novos brotos, nas flores, nos rouxinóis, nos ramalhetes, e na sua aveludada devoção. Una seu coração com todos os corações, então Cristo ali nascerá, ali permanecendo para todo o sempre.
Uma Mensagem de Natal
Por Paramahansa Yogananda
Fonte: – Self Realization Fellowship
http://portalarcoiris.ning.com/group/aprimorar-a-alma/forum/topic/show?id=2899738%3ATopic%3A1156801&xgs=1&xg_source=msg_share_topic
ॐ ♥Sh♥lom♥ॐ
https://www.facebook.com/CentroHumanistaFlorDeJasmim?ref=hl

sábado, 7 de dezembro de 2013

Oh! Grande Mãe



Oh! Grande Mãe
Ser em todo ser
Bojo da borboleta perdida
No azul do próprio azul

Oh! Grande Mãe
Mãe de toda mãe
Estojo de guardar nada, nada
No espaço nenhum
No templo Um



Oh! Grande Mãe
"Om"
De todo mantra
Despojo da lama
Onde brota o lótus do saber

Orai e desatai de nós os nós
E tirai as nossas vendas
Invendáveis nos tornai
Inofensivos e pacíficos
Nos deixai eternamente sós


Geraldo Azevedo

Nosso verdadeiro Natal, nosso nascimento como Essências Divinas...

Nosso Natal, nosso nascimento como Essências Divinas
(Tradução e livre interpretação de Verônica D’amore)
Por Eugenia Ventrici


Após o 12/12 e o 21/12... o natal se aproxima e todos podemos nos perguntar - que significado tem para mim, neste ano, o Natal? Nós temos pensado nisso, ou não? Já há tanto tempo que nos pedem para ir para dentro de nós mesmos. A forma já vai deixando de ter importância à medida que vamos avançando na escala ascendente... em que vamos nos encontrando com a nossa essência. Durante todo este tempo tentamos vibrar alto, e isto tem muito sentido, pois o que está acontecendo é o fim do mundo formal e muitos irmãos se encontram na situação de estar flutuando em diversas dimensões que os desprendem da forma e os levam a conectarem-se com as suas essências.
O Natal sempre foi uma data que se respeitava um dogma: O Nascimento de Jesus, o seu aniversário, por isso se chamou Natal. Hoje estamos mudando este conceito, porque Jesus nos deixou a possibilidade que ele mesmo expressou assim: VOCÊS PODEM SER COMO EU OU MAIS QUE EU!

É o momento de ir para o Cristo que tanto buscamos ao longo deste tempo maravilhoso e que agora está se tornando a pura realidade. Trabalhamos arduamente, polindo as arestas e impurezas de nosso ego, para superar o principio de ação e reação e para nos entregarmos ao Ser Supremo – Eu Sou!
Pedimos a transformação de nosso coração e estamos conseguindo o que pedimos... Como?... Aprendendo a AMAR mais além de toda Forma... E isto é o que Jesus nos pediu... QUE NOS AMEMOS UNS AOS OUTROS COMO A NÓS MESMOS.
Cada um deve ver como tem mudado a sua vida... Que é o reflexo do quanto mudou seu eu interno. E se achar que esta mudança aconteceu, sabe que está no caminho da Ascensão e que o NASCIMENTO DE GAIA acompanha o seu PRÓPRIO NASCIMENTO.

A Terra depois de transitar na escuridão, chegou finalmente à zona de Luz, zona esta que também tem nos convocado o Mestre Jesus, quando disse: VENHAM À IDADE DOURADA.




E isto está acontecendo agora, hoje... Se em suas meditações, na escuridão de seus quartos, abrirem seus olhos, poderão ver claramente as energias se movendo e piscando, iluminando a escuridão reinante. Nesse momento, já não sabemos se a energia desceu ou se nós subimos até ela, mas sim devemos estar certos de que muita coisa está acontecendo agora... JÁ NÃO SOMOS MAIS OS MESMOS!
Nosso NASCIMENTO está acontecendo e isto vem nos dando a cada um de nós uma forma individual, mas também coletiva. A CONSCIÊNCIA está despertando e ESTE É O NOSSO REAL NATAL QUE FESTEJAMOS!

A chegada do CRISTO em nossos corações está se realizando AGORA e com o qual SOMOS UMA NOVA HUMANIDADE, e isto é o NOSSO NATAL!
NATAL sem formas, NATAL que deixa para trás o passado da FORMA... NATAL que nos revela nossa ESSÊNCIA DIVINA tal como temos festejado a chegada do Menino Jesus, a essência divina a qual fizemos uma tradução na forma de uma manjedoura.
Já não é mais tempo de formas... mas sim de reconhecimento de nossa ESSÊNCIA DIVINA e a tomada de CONSCIÊNCIA da mesma... É O NATAL QUE DEVEMOS CELEBRAR EM NOSSOS CORAÇÕES... e AGRADECER o AVATAR DA ERA PASSADA o qual nos trouxe essa BOA NOTÍCIA... pelo qual podemos reconhecer nossos ESPÍRITOS CRÍSTICOS.





Gratidão Amados Mestres!!
Gratidão Amados Irmão Jesus, que nos deixou este legado divino que hoje eu reconheço em mim!!
Gratidão Amados Mestres, Irmãos e Guias!!

Gratidão Amados Irmãos na Terra!!
Junto de Ti estou, mais além da forma, e o Cristo vibra em meu Coração porque eu me reconheço Filha(o) de Deus e sua Irmã.
Te AMO IMENSAMENTE... TE GLORIFICO... TE RECONHEÇO... ASSUMINDO MINHA NATUREZA DIVINA.

Hoje junto a muitos irmãos podemos celebrar nosso Natal e isso a Ti nós devemos!

SOMOS TODOS UM
SOMOS CONSCIÊNCIA
EU OS AMO


http://portalarcoiris.ning.com/group/portaldaschavesmestrascristaldiamante/forum/topics/nosso-verdadeiro-natal-nosso-nascimento-como-essencias-divinas

MUKULA MUDRA (Pico de Mão; o Botão; Flor de Lótus fechada; Broto de Lótus)

MUKULA MUDRA:
(Pico de Mão; o Botão; Flor de Lótus fechada; Broto de Lótus)


Representa a flor de lótus em botão pronta para desabrochar simbolizando um novo começo, uma nova energia, a renovação.
É um Mudra muito simple e eficaz. Com a mão fechada une-se as pontas dos dedos. Esses cinco dedos unidos junta suas energias e capacidades para criar uma força curadora e dirigi-la para uma área concreta. Coloca-se na parte do corpo que mais necessite, onde estiver a dor ou tensão.
Com as duas mãos: apóie os quatro dedos no polegar e aplique as pontas dos dedos na parte do corpo que precisa de mais energia.
Tantas vezes quanto precisar ou 5 vezes ao dia por 5 minutos.





Este Mudra é para relaxar e dar forças - aplica-se no órgão ou na parte do corpo que dói, que está debilitada ou tensa. É como se você aplicasse um raio laser de energia regeneradora na parte do corpo afetada ou órgão desejado.
É indicado aplicá-lo com um mantra de cura poderoso, por exemplo, o “Ra Ma Da Sa” que é o mantra de cura completa: física, mental, emocional, espiritual.

Om Gum Gurubhyo Namaha - Esse Mantra também chamado Guru Júpiter


Om Gum Gurubhyo Namaha
Esse Mantra também chamado Guru Júpiter esteve ressoando esta semana desde o dia 05/12/12 e continua ainda vivamente me acompanhando. Resolvi compartilhar, pois pode ser que mais pessoas o estejam recebendo nesse momento:
"OM GUM (pronuncia-se como no mantra de Ganesha e também tem relação com a remoção de obstáculos) GURUBHYO NAMAHA". É um mantra para o seu guru interior: "[...] o guru não é uma pessoa, mas um princípio. [...] o guru existe em cada um de nós como um princípio que pode ou não estar operando em determinado momento. [...] Em sânscrito, esse princípio do guru é denominado ‘upaguru’, ou “mestre sem forma”. As sílabas ‘gu’ e ‘ru’ significam respectivamente “trevas” e “aquele que as dissipa”. O guru é aquele que dissipa as trevas da ignorância. [...] o que está nas trevas é a nossa mente. [...] Fazer a mente entender que ela tem de buscar a luz, encontrar a luz e, finalmente, render-se à luz é a função do princípio do guru. Iluminação significa mente iluminada.”
- Entendendo o porquê de um guru fora de nós –
Às vezes não conseguimos seguir o mestre interior, pois não conseguimos estar em contato com ele. Como saber se o princípio ‘upaguru’ é que está atuando como o meu guia interior? Para onde estará me levando?
“... pode acontecer às vezes da nossa mente não ter como saber realmente para onde o guia interior está nos levando. Em tais situações, o melhor a fazer é seguir a orientação de alguém mais experiente.”
(Mas sem esquecer que este ‘alguém mais experiente’ também tem seu ‘upaguru’, ou seu mestre interior a quem segue)
“A saída desse apuro está em praticar uma disciplina espiritual como a dos mantras. A nossa prática de mantras fortalece o vínculo consciente entre a mente e a atuação do princípio upaguru. [...] A maioria de nós responde aos incitamentos constantes de upaguru. O guia interior visa o mundo exterior, com tudo o que ele contém, [...]. Então, podemos nos ver mudando totalmente de rumo por um tempo.”
“Para assegurar que o caminho esteja desimpedido par ao seu mestre interior chegar à sua mente consciente, é importante praticar o mantra abaixo. [...] Esse mantra ajuda a remover os obstáculos que podem estar obstruindo o caminho do nosso guia interior para a nossa mente consciente e alerta.”
 
 
Om Gum Gurubhyo Namaha
(Om e saudações àquele que dissipa as trevas
Da ignorância e todos os seus obstáculos)

(Nota: os fragmentos entre aspas foram extraídos do livro “Mantras que curam” de Thomas Ashley-Farrand.)


http://portalarcoiris.ning.com/group/portaldaschavesmestrascristaldiamante/forum/topic/show?id=2899738%3ATopic%3A1155489&xgs=1&xg_source=msg_share_topic

Patrick Bernard - Chakra Celebration


Doce Silêncio


Esteja com as pessoas em silêncio;
não gaste tempo e energia preciosos em conversas frívolas.
Coma em silêncio; trabalhe em silêncio. Deus ama o silêncio.


- Construa o seu ambiente interno. Pratique o silêncio! Eu me lembro da disciplina maravilhosa dos Grandes Seres. Quando nós falávamos e tagarelávamos, eles diziam: "Voltem-se para seu castelo interno". Era muito difícil compreender isso, mas agora eu entendo o caminho de paz que nos foi mostrado.

- Meu silêncio, como uma esfera em expansão, propaga-se por toda parte. Meu silêncio propaga-se como uma canção de rádio, acima e abaixo, à esquerda e à direita, dentro e fora. Meu silêncio se espalha como um incêndio de bem-aventurança; os sombrios arbustos da tristeza e os altos carvalhos do orgulho estão todos se consumindo nas chamas. Meu silêncio, como o éter, tudo permeia, levando as canções da terra, dos átomos e das estrelas aos salões da Sua mansão infinita.

- Você deve sentar-se em silêncio antes de decidir sobre qualquer assunto importante, pedindo ao Pai as Suas bênçãos. Então, por trás do seu poder estará o poder de Deus; por trás da sua mente estará a mente dEle; por trás da sua vontade estará a vontade dEle.

- Das profundezas do silêncio, a fonte da bem-aventurança de Deus jorra infalivelmente e flui sobre o ser humano.
- Yogananda-

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Pílula Anticoncepcional: você nem o planeta precisam dela.



Hoje em dia a pílula ainda é promovida como uma forma de “controlar nossa vida”. Enquanto o verdadeiro sentido de “ter o controle” procede de conhecer como funciona nosso corpo, valorizando as mudanças rítmicas mensais como oportunidades de auto-conhecimento e cuidado consigo mesma, assim como o acesso às profundas fontes de poder que o ciclo nos revela. Esse "controle" é nosso, não cabe a algo e nem a ninguém (anticoncepcionais e indústria farmacêutica) que não a nós mesmas. Isso sim é verdadeira liberdade sobre nossos corpos.

Sobre os efeitos das pílulas anticoncepcionas:
"Infelizmente muitos médicos não informam suficientemente os efeitos secundários, nem as contraindicações. Às vezes dizem algo a respeito mas de forma muito rápida. Existem alguns médicos que não são partidários da pílula, porem são eles poucos e dispersos. Falar contrariamente à pílula no âmbito sanitário é visto como um suicídio profissional.” Alexandra Pope
Levamos 50 anos de uso, abuso e mitificação da pílula anticonceptiva.
- 50 anos medicando com hormônios sintéticos e alterando o sistema endócrino de mulheres saudáveis.
- 50 anos ocultando e mentindo sobre os efeitos secundários da pílula nas mulheres, no meio ambiente e na sociedade.
- 50 anos politizando a pílula anticonceptiva como bandeira de um tipo de feminismo deixando de lado outras formas de evitar a gravidez eficazes, inócuas e respeitosas com o corpo feminino.
- 50 anos, somando-se a séculos anteriores, estigmatizando e desinformando sobre o verdadeiro valor físico-psíquico da menstruação e o poder que sua conexão oferece às mulheres.
- 50 anos insultando a nossa natureza e à quem estamos unidas mediante os ciclos sagrados.
Porém isso, começando pelo monopólio de informação oficial a respeito, está acabando e cada vez mais especialistas estão questionando esses medicamentos e mais e mais mulheres abrem os olhos para conhecer e fazer justiça a seu corpo.
A australiana Alexandra Pope, autora de “The wild gene” e co-autora de “The pill: are you sure it´s for you?” 'converteu-se' em uma especialista sobre o poder do ciclo menstrual e o caminho desde a menarca até a menopausa.
Segundo Alexandra Pope os efeitos secundários da pílula anticoncepcional são muitos. Depressão, mudanças de humor, perda da libido, aumento de peso, etc. Afeta em geral a saúde, incluindo o debilitamento da função imunológica, devido a disfunção nutricional que provoca no nosso organismo. As mulheres que tomam a pílula e outros contraceptivos hormonais podem experimentar vários desses efeitos ao mesmo tempo. A pílula também afeta a fertilidade. Depois de deixar de tomá-la a menstruação pode demorar muito em voltar e atrasar bastante a concepção. Menos comuns, porém mais sérios, são os efeitos secundários como a osteoporose, trombose, câncer de mama e do colo do útero.
Outra consequência bem séria e pouco discutida se deve ao fato da pílula provocar a estrogenização do meio, já que seus resíduos hormonais são impossíveis de filtrar e os resíduos que ficam na água passam para a cadeia trófica, principalmente pela urina.
A pílula e outras forma de anticoncepção hormonal com estrógenos como a anticoncepcional de emergência (DIAD), o emplastro e o anel, foram especialmente desenvolvidos para transtornar o funcionamento natural do sistema endócrino da mulher. No entanto, também atua como desregulador endócrino quando é vertido no meio ambiente através das águas residuais. Esta demonstrado que esses produtos químicos afetam tanto a fauna marinha como os humanos. A exposição a esses disruptores estrogênicos do sistema endócrino durante um ciclo vital inteiro tem causado em algumas famílias de peixes uma incapacidade reprodutiva completa em somente uma geração. A agência de Meio Ambiente Britânica estudou 10 rios durante um período de 5 anos. Os estudos mostram que o estrógeno na urina, procedente da pílula, que havia chegado aos peixes através das águas residuais, afetava a 50% dos peixes do sexo masculino ao produzir óvulos em seus testículos e muitos haviam desenvolvido também órgãos reprodutivos femininos. Além disso se observaram efeitos no comportamento; por exemplo, nos ratos, expostos antes e depois de nascer, mostravam comportamentos anormais em sua vida adulta. Temos evidências para afirmar que a exposição a estrógenos no meio ambiente pode ter efeitos adversos nos humanos. Por exemplo, o dramático decréscimo do número e qualidade de esperma, o aumento na incidência de câncer de mama e de próstata, a puberdade prematura, e o aumento na incidência de endometriose.
(entrevista com Alexandra Pope)
O que acontece com o hormônio ethinylestrodiol?
Um dos principais temas de investigação recentes é o impacto no meio ambiente de alguns dos mais recentes anticonceptivos hormonais. O adesivo e o anel de alguns dos mais recentes anticonceptivos pode provocar maiores riscos ambientais depois de ser descartados que pelos próprios estrógenos na urina. Um adesivo usado e despejado no lixão ou enviado ao riacho pode danificar a fauna pois continua desprendendo o hormônio ethinylestrodiol. Como vimos, os anticonceptivos hormonais podem ter efeitos que vão mais além da própria mulher individual que os utiliza.
Quem ganha com a implantação global da pílula?
As empresas farmacêuticas. (óbvio) É um produto muito rentável para elas. Para os médicos também é muito rentável. Simplesmente receitam o mesmo quando se acaba. Para as mulheres que demonstram preocupação receitam outra marca de pílula e pronto. Infelizmente muitos médicos não informam suficientemente os efeitos secundários nem as contraindicações. Às vezes dizem algo, porém de forma muito rápida.
A pílula confunde o organismo feminino?
O ciclo menstrual da mulher é um sistema muito sofisticado que muda constantemente. Responde ao meio interno e externo e nos informa mensalmente como manejarmos nossas vidas. A pílula suprime esse ciclo e, além dos muitos efeitos secundários mencionados antes, têm um efeito mortal em nossa capacidade de saber o que acontece com nossa vida a nível físico e emocional. Mascara os sintomas de problemas de saúde confundindo-nos. Pode ser que não detectemos sinais de problemas de saúde ou assuntos emocionais tão rapidamente como quando temos um ciclo normal. Também distorce a passagem pela menopausa, privando-nos de um dos momentos psico-espirituais mais importantes na vida de uma mulher.
PÍLULA E FEMINISMO: Esclarecendo conceitos
Porque tantas vezes, quando alguém ataca a pílula, os setores feministas se sentem igualmente atacados?
Suponho que nos referimos aqui às atitudes antifeministas e patriarcais. Hoje em dia a pílula se considera sinônimo de anticoncepção. Desafortunadamente, existe uma grande ignorância sobre outras formas anticonceptivas, assim que quando se questiona a pílula parece que estamos questionando a própria anticoncepção, dai a reação. É muito triste que não anime às mulheres a conhecer o funcionamento de seu próprio ciclo menstrual, negando-se assim a oportunidade de experimentar o método anticonceptivos mais poderoso, o conhecimento de sua própria fertilidade. Com esse conhecimento as mulheres tem verdadeiro controle sobre os seus corpos e a capacidade de escolher desde sua posição de poder. Assume-se hoje em dia que as mulheres são incapazes de manejar sua fertilidade por si mesmas e tem que ser controladas pela medicina. Essas idéias pertencem ao século XIX, não ao século XXI. Temos que modificar as atitudes negativas sobre a menstruação e resgatar nosso ciclo menstrual ou ciclo fértil como recurso exclusivamente feminino que, uma vez compreendido, proporciona não somente ferramentas anticonceptivas como também um método de auto-conhecimento e controle pessoal.
A entrevista com Alexandra Pope foi publicada na The Ecologist.
Para maiores informações visite: http://www.wildgenie.com/alexandra_pope_fs.html


Veja também:
Alternativa ao uso de pílulas anticoncepcionais parte 1 - Método Billings
Alternativa ao uso de anticoncepcionais parte 2 - Sagrado Feminino

Grande Espírito


 
 
Grande Espírito, Terra, Ar, Fogo e Mar
Estás em tudo e dentro de mim


O Grande Espirito está em todos os lugares do Universo...

Jay Jagan Mata


Jay Jagan Mata
Jai Jagan-mata, Jagan Mata
Jai Jagan-mata, Jagan Mata
Man Pai, Mam Pai
Jagan Mata

sábado, 16 de novembro de 2013

Tome refúgio na Mãe Terra

 
 
Tome refúgio na Mãe Terra
 
Nossa sociedade não está muito saudável. Por isso, muitos estão doentes e nós precisamos de cura e nutrição. Temos nos embriagado com venenos. Nossa mente tem  muitos venenos como a ganância, ódio, raiva e desespero. Nosso corpo também tem muitos venenos, porque não sabemos como consumir.
 
A Mãe Terra tem a capacidade de curar a si mesma e tem a capacidade de nos ajudar a nos curarmos se soubermos nos refugiarmos nela. Quando o Buda estava ensinando seu filho Rahula, ele falou sobre a Terra como tendo as virtudes da paciência e equanimidade. Paciência e serenidade são as duas grandes virtudes do planeta Terra. Se necessário, a Mãe Terra pode gastar um milhão ou dez milhões de anos para curar a si mesma. Ela não está com pressa. Ela tem o poder de renovar a si mesma. Temos que ver isso. Se estudarmos a história da Terra, saberemos que ela teve muita paciência.
 
Quando andamos, estamos conscientes de que a Terra está segurando os nossos passos. Mas a Mãe Terra não está logo abaixo de nós, sob os nossos pés, a Mãe Terra está dentro de nós. Pensar que a Mãe Terra é apenas o ambiente fora de nós, ao nosso redor, está errado. A Mãe Terra está dentro de nós. Nós não precisamos morrer para voltar para a Mãe Terra. Já estamos na Mãe Terra. É por isso que nós temos que aprender a nos refugiarmos nela. Essa é a melhor maneira de nos curarmos e nos alimentarmos.
 
A meditação andando é uma das maneiras de curar. A meditação andando é bem sucedida quando sabemos como permitir que a Terra esteja em nós e ao nosso redor. Só esteja consciente de que somos a Terra. Nós não temos que fazer muito, não temos que fazer coisa alguma para obter a cura e nutrição. É como no ventre de nossa mãe, quando nós não tínhamos que respirar, não tínhamos que comer, porque nossa mãe respirava por nós e comia por nós. Nós não precisávamos nos preocupar com nada. É possível se comportar da mesma maneira agora.
 
Quando você se sentar, permita que a Mãe Terra sente-se por você. Quando você respirar, permita que a Mãe Terra respire por você. Quando você andar, permita que a Mãe Terra caminhe por você. Não faça nenhum esforço. Permita que ela faça isso. Ela sabe como fazê-lo.
 
Quando você está sentado, permita que o ar entre nos seus pulmões. Deixe o ar sair dos pulmões. Nós não precisamos tentar inspirar. Nós não precisamos tentar expirar. Nós só permitimos que a natureza, que a Terra, inspire e inspire por nós. Nós apenas sentamos e apreciamos a inspiração e a inspiração. Não há "você" que está inspirando e expirando. A inspiração e a expiração acontecem por si só. Experimente.
 
Nós permitimos que o nosso corpo relaxe totalmente, sem lutar ou mesmo se esforçar. Comporte-se como o feto no útero da mãe. Permita que a sua mãe faça tudo por você, respirar, comer, beber. Isso é possível se você souber como se refugiar na Mãe Terra. Ela é uma grande bodhisattva, ela é a mãe de todos os budas, todos os bodhisattvas, todos os santos. Shakyamuni é seu filho. Jesus Cristo também é seu filho. Nós também somos seus filhos e filhas, e temos que aprender a nos refugiar nela e permitir que ela continue a fazer tudo por nós.
 
Nós não precisamos fazer nada. Apenas permita-se estar sentado, deixe a sessão de meditação acontecer. Se você não se esforçar para se sentar, o relaxamento virá. E sabe de uma coisa? Quando ocorre um relaxamento, a cura começa a acontecer. Não há cura sem relaxamento. Relaxamento significa não fazer nada, não tentar.
 
Assim, enquanto acontece a inspiração, não é você que está inspirando. Enquanto acontece a expiração, você apenas se diverte. Você diz, "Cura está ocorrendo; cura está ocorrendo". Permita que o seu corpo se renove, para se curar, para ser nutrido. Esta é a prática da não prática.
 
Se observarmos, veremos que a Mãe Terra tem o poder, a capacidade de curar-se e curar-nos. Você acredita neste poder, o poder que vem de sua própria observação, da sua própria experiência e não de algo que as pessoas te dizem e te pedem para acreditar. A Mãe Terra pode renovar-se, pode transformar-se, pode curar-se, e pode nos curar. Isso é um fato. Se reconhecermos esse fato, a fé está lá, e poderemos tomar refúgio. Nós nos permitimos ser curados pela Mãe Terra. Ao sentarmos, temos a cura. Enquanto caminhamos, temos a cura. Enquanto respiramos, nós temos a cura. Nós não temos que fazer nada. Apenas nos rendemos à Mãe Terra e ela vai fazer tudo.
 
Quando a respirando está acontecendo - eu não quero dizer quando você está inspirando - você diz, "nutrição está ocorrendo; nutrição; nutrição." Permita-se ser nutrido. Você é alimentado pelo ar, você é alimentado pela luz do sol, porque o ar está te respirando, te penetrando. E o sol também penetra em você. Pai Sol e a Mãe Terra estão lá 24 horas por dia para nós. Mesmo durante a noite, o sol está presente, de outro modo, congelaríamos. Assim como a Mãe Terra, o Pai Sol também está em nós, não só lá em cima, fora de nós. Quando escrevi "O Sol meu coração", eu tive o insight, a visão, de que o sol é o meu coração fora de mim.
 
Se conhecemos a prática da não-prática, não temos de lutar ou brigar, a fim de praticar. Você pode acreditar que precisa de um monte de remédio, muitos exercícios para se curar. Mas o único exercício que pode curá-lo é o exercício do não-exercício. Permita-se relaxar e liberar toda a tensão em seu corpo, todas as preocupações e o medo de sua mente, porque essas coisas estão te impedindo de se curar. Deixe ir, libere, refugie-se completamente na Terra e no Sol, e permita-se ser curado. Faça isso nas quatro posições: sentado, deitado, andando, de pé. Permita que a Mãe Terra e o Pai Sol penetrem em você, agindo por você para que você possa curar-se.
 
É nossa experiência que a cura não é possível, sem soltar, relaxar. Então, quando você sentar, sente de tal maneira que você não tenha que tentar, você simplesmente desfruta profundamente de sua sessão. Nada para fazer, nenhum lugar para ir. Eu só aproveito minha sessão. Meia hora sentando-se assim, você tem meia hora de cura. Você gosta de cada inspiração. Não é você quem está fazendo a inspiração e expiração. Você não tem que fazer uma inspiração e uma expiração. Isso vai acontecer por si só.
 
A inspiração não precisa de um eu, a fim de acontecer. Eu não tenho que respirar, a respiração simplesmente acontece por si só. Eu só desfruto. Se eu sei como aproveitar a respiração, a respiração se torna mais agradável. A qualidade da respiração vai aumentar, porque eu não tento interferir e forçá-la.
 
Assim, a sessão deve ser natural, sem esforço. A respiração também e a caminhada também. Não tente caminhar, basta permitir-se andar. A caminhada acontecerá sem você. Só estar lá e desfrutar, porque se houver desapego e relaxamento, cada passo é a cura,  cada passo é nutritivo. Nenhuma cura é possível, sem relaxamento e desapego.
 
Devemos praticar esta coisa simples, a fim de sermos curados e para ajudar a curar a nossa sociedade e o mundo. Se você fizer isso por uma hora, terá uma hora de cura. Se você fizer isso por um dia, haverá um dia de cura. Isto é possível. Torne a prática agradável, torne-a curativa e nutritiva. Tudo o que você fizer, não tente, não faça nenhum esforço. Refugie-se na Mãe Terra. Ela saberá como fazê-lo. Ela continua a fazê-lo para você, assim como no tempo em que você estava no ventre de sua mãe.
 
Fonte:Palestra de Dharma de Thich Nhat Hanh
 
Maria Elisete Shalom...

MÃE DIVINA





Minha mãe minha rainha
Foi ela que me entregou
Para mim ser jardineiro
No jardim de belas flores
No jardim de belas flores
Tem tudo que procurar
Tem primor e tem beleza
Tem tudo que Deus me dá
Todo mundo recebe
As flores que vêm de lá
Mas ninguém presta atenção
Ninguém sabe aproveitar
Para zelar este jardim
Precisa muita atenção
Que as flores são muito fina(s)
E não podem cair no chão
O jardim de belas flores
Precisa sempre aguar
Com as prece(s) e os carinhos
Ao nosso pai universal

- Mestre Irineu-






OM - BHUR BHUVA SWAH
TAT SAVITUR VARENAYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Em um mundo melhor,
a lei natural é a do amor.
Em uma pessoa melhor,
sua natureza também é amorosa.
O amor é o princípio
que cria e sustenta as relações humanas,
O amor espiritual leva ao silêncio,
e esse silêncio tem o poder de unir,
orientar e liberar as pessoas.
E mais, quando o seu amor é aliado à fé,
cria uma forte estrutura para a iniciativa e a ação.
Lembre-se: o amor é um catalisador para mudanças,
desenvolvimento e conquistas.

Por Brahma Kumaris






Encontre mais músicas como esta em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica