Pesquisa

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Visão Holística do Fígado e da Vesícula


(síntese entre a moderna psicossomática, a homeopatia e as medicinas tradicionais )

O objectivo deste artigo é levar ao público comum um conhecimento sobre a função do fígado na nossa vida, focando essencialmente o que é menos divulgado: questões mentais e emocionais ligadas a este órgão relacionado directamente com questões de poder pessoal (autoestima/autoconfiança), de criatividade, humor e impulso vital. A dimensão psicológica e espiritual é indissociável do corpo. Em todos os sistemas de saúde de grandes culturas civilizacionais alguns com milhares de anos de observação e experiência como o ayurveda e a medicina tradicional chinesa (MTC) espírito, mente, corpo, emoções e vísceras fazem parte de um todo só. Saídas da medicina ocidental, a homeopatia e mais recentemente a psicossomática[1] recuperaram esta visão global do ser humano e reconhecem tal como aqueles sistemas que a doença começa na psique porque ela é a energia formativa que cria os órgãos e os mantém em funcionamento. Porém quando esta energia passa por longos períodos de stress deixa marcas profundas no corpo: "uma mente sã num corpo são". Por isso em todos estes sistemas de saúde o conceito de espírito e de psique é parte integrante do diagnóstico (individual e global) e a saúde depende do equilíbrio e a doença do desequilíbrio. Vêm cada órgão visceral como um sistema funcional completo e não apenas como um órgão individual interno. Enfatizam mais a inter-relação entre os sistemas funcionais do que consideram os órgãos individualmente como na medicina tradicional ocidental de suporte farmacológico.


Por que se torna tão importante cuidar do Fígado? “O funcionamento deste órgão está na base de todas as doenças crónicas”.

Embora o fígado seja um dos órgãos maiores do corpo e o mais pesado respeitamo-lo muito pouco. Quase sempre pensamos que para a manutenção da saúde são essenciais o cérebro, os pulmões e o coração, porém o corpo sem fígado não sobrevive. É ele que faz a ligação ente os sistemas digestivo e circulatório e ainda o responsável por fornecer ao cérebro a glicose que este necessita para funcionar. Para muitas culturas antigas desde as mais “primitivas” às grandes civilizações, o fígado é o centro da vida e ainda neste sentido as investigações científicas das últimas décadas em pacientes que realizaram transplantes deste órgão mostram que a “qualidade de vida destes melhorou significativamente”. Geralmente não damos muita importância ao fígado até ele começar a funcionar mal. Como nenhuma das suas funções pode ser observada como o ritmo respiratório, o batimento cardíaco ou a pulsação, o fígado é a última coisa à qual damos atenção porque não se queixa directamente a não ser já em estado adiantado de mal funcionamento. Vai, contudo, dando alertas através de funções às quais está directa ou indirectamente ligado como a digestão, tensão arterial, refluxo esofágico, problemas no sistema reprodutivo, da pele ou da visão, etc..


Temos mais ou menos consciência da importância do fígado no funcionamento harmonioso do corpo, ainda que na verdade pouco o cuidemos — a maior parte das vezes por desconhecimento da sua grandiosa tarefa: o fígado é o laboratório, o armazém e a fábrica do lar que a nossa alma habita. Se não o conhecermos inteiramente como vamos poder cuidá-lo e compreender porque se torna tão essencial fazê-lo? É cada vez mais relevante voltarmos a relacionar-nos com o nosso corpo e a conhecê-lo porque só cada um de nós pode experienciar o seu próprio corpo e os seus “segredos e mistérios” que não são propriedade de corporações mas algo que nós também somos e por isso podemos conhecer. Compreender o nosso corpo, confiar/acreditar na nossa capacidade para o fazer viver em harmonia é sem dúvida fundamental para desfrutarmos de saúde e alegria
O corpo dado à nascença precisa de suficiente descanso, alimentos nutritivos, boa higiene, exercício adequado, não apenas para manter a saúde física mas também para regular a nossa energia vital. Está provado que a falta de descanso faz com que o metabolismo da glucose se faça à pressa, resultando no aumento de peso e no aumento da raiva. A doença é antes de mais uma oportunidade para rever o nosso estilo de vida, os nossos objectivos e escolhas e não necessariamente o fatalismo para a vida toda como quando é olhada desde o ponto de vista patológico. Qualquer doença pode servir para nos recordar a morte inevitável e como tal pode estimular a reconsiderar o “legado” que estamos a criar, a pessoa que somos, a vida que estamos a viver, o uso apropriado dos nossos talentos. A doença pode ensinar-nos a aceitação e a paciência, pode abrir o nosso ser e o nosso coração. O corpo é um terreno fértil para fazer trabalho interior: a consciência das sensações físicas, posturas, gestos, expressões faciais, tom de voz, movimentos, respiração, alimentação e a miríade de atividades físicas que fazemos, ancora-nos no momento presente e revela verdades sobre nós-mesmos. Um corpo cuidado com amor e respeito retribui com bem estar, energia e uma casa sólida para a nossa alma habitar.
O trabalho interior ou autoconhecimento é fundamental na terapia do fígado, na qual é necessário perguntar e perceber:  como estou a viver o meu poder pessoal e como o ponho em acção: será que tenho alguma fragilidade interior e compenso-a, exercitando o poder sobre os outros? Estou a abusar da minha autoridade ou pelo contrário consigo libertar o meu poder interior e deste modo a minha autoridade é naturalmente aceite?(Nada pior que o poder pessoal que compensa, abusando e torturando os outros). Estou a dar a minha energia ao quê e que energia estou acentuando: passo o dia a lamentar-me, identificando-me com a fraqueza e a carência, sentindo o quanto as pessoas são “más” ou vejo antes o potencial e as possibilidades que todos temos de criar a nossa realidade?Consigo discernir genuíno de falso: sou autêntica/o?
Quando pensamos no fígado associamos geralmente coisas como gordura, colesterol, cirrose, álcool, hepatite, toxinas, drogas, etc.. Poucos estamos conscientes da sua ligação às emoções, ao sistema imunitário, ao duo do poder pessoal autoestima/ autoconfiança, à liberdade ou à espiritualidade. Poucos sabemos que é o órgão mais sensível à limitação, aprisionamento, intolerância, fanatismo e repressão. O fígado é uma parte de um todo, de um corpo físico habitado por um ser humano que somos cada um de nós. É um órgão dentro do organismo vivo que é este corpo, o templo onde a nossa alma habita e quando está em equilíbrio é a energia mais radiante que deixamos transparecer. Como seres humanos não só temos um fígado como uma parte de nós é uma expressão do nosso fígado; por conseguinte   e como é ele ainda que controla o sistema nervoso e exerce uma influência particular nos pensamentos quando está desequilibrado, a mente fica muito agitada e há dificuldade de concentração e confusão mental. Ficamos irritáveis, implicantes, impacientes e enredamo-nos em brigas por tudo e por nada: fica-se com “maus fígados”, surgem as dores de cabeça e as dores lombares. Sendo o órgão do fazer, da realização e da criação dele emana o impulso ou ímpeto para trazer as coisas do interior para o exterior Para realizar tudo isto necessita de um empurrão da agressão saudável que nele habita. Se esta agressão natural manifesta em impulso ou raiva fica estagnada ou reprimida expressa-se pelo sentimento de “não consigo”. Quando alguém não consegue evoluir ou expressar-se por causa da sua educação de infância, sistema de crenças ou da sua filosofia de não-violência, no momento em que sente um impulso para se expressar, compensa o “não consigo” expressando-se através de um comportamento colérico, irrita-se e fica zangada/o muito rapidamente, é sarcástica/o ou cínica/o (raiva contida). Como é que esta raiva nos afeta? A raiva como expressão da agressão natural é uma emoção positiva porque nos leva à auto-afirmação, à busca do nosso território, a defender o que é nosso, o que é justo. Porém, quando se torna irritabilidade, agressividade, ressentimento e ódio, volta-se contra nós e afecta o fígado, a digestão e o sistema imunológico. No ayurveda o fígado faz parte de pitta, a constituição psicossomática que regula a energia da digestão e do metabolismo, simbolizada pelo fogo, existente no corpo na forma ácida. Sabemos por experiência que quando nos irritamos, o nosso organismo gera um aumento de temperatura exagerado que nos faz sentir arder por dentro, ficar por vezes com azia (sensação de acidez no estômago) ou ter indigestões. Do mesmo modo um agravamento na constituição psicossomática de pitta caracterizada por um corpo ácido e um fígado debilitado predispõe para a irritação, impaciência e discussão, aos problemas digestivos e à insónia. O corpo pode fazer o fígado adoecer mas este também pode tornar um corpo doente. Ambos reagem um ao outro.
O fígado é responsável por todas as transformações químicas e metabólicas do nosso organismo: digestão, calor, percepção visual, fome, sede, condições da pele, suavidade do corpo, inteligência, determinação e coragem. Produz energia rápida quando necessário, fabrica novas proteínas, regula a coagulação do sangue, regenera os próprios tecidos danificados, produz mais de 13 000 de substâncias químicas e hormonas, incluindo colesterol, testosterona e estrogénio, administra mais 50 000 enzimas vitais para manter a saúde do corpo, fabrica proteínas novas, regula o nível de açúcar no sangue, prevenindo picos altos ou baixos perigosos, armazena vitaminas e minerais essenciais, incluindo vitaminas A, D, K, e B12 e ainda desintoxica o corpo de todos os poluentes (toxinas) presentes no ambiente externo e interno. Se o Fígado não estiver constantemente a remover o lixo metabólico e as toxinas estaríamos mortos. Contudo o fígado não só é o órgão do metabolismo responsável pela transformação alquímica da matéria em energia, do grosso em fino, como é também responsável pela transformação do material em espiritual.
Na MTC a alma é atribuída ao fígado e a raiva fere-o. É um órgão Yin, representa as sensações que dizem respeito ao ser profundo. Regido pela madeira e tal como uma planta a que se tira um bocado, o fígado é capaz de se regenerar e crescer outra vez. Este conhecimento hoje legitimado pela ciência era já do conhecimento dos povos há milhares de anos como expresso na cultura chinesa e na nossa cultura, no mito de Prometeu cujo fígado era comido de dia por uma águia e à noite voltava a crescer. Na cultura chinesa e nas culturas xamânicas da América do Sul o fígado é associado à espiritualidade, humor e boa-disposição. A cultura chinesa criou a figura de Hotei/budha para simbolizar a energia saudável do fígado. É a divindade da felicidade que dá e recebe livremente, representado com um grande sorriso ou gargalhada e, por vezes, voando montado num fígado. O sorriso expressa prazer de viver, humor e vitalidade. Na gargalhada, expressão do nosso poder interior, todo o corpo vibra e os órgãos são massajados. Na nossa cultura, a alegria, o prazer e a socialização também fluem do fígado como ilustra a expressão popular “bons ou maus fígados”.

O sistema digestivo do qual o fígado é parte integrante reflecte em geral dificuldades para digerir algo na nossa vida que expressamos de vários modos: “ainda não consegui engolir o que ele/a me disse”; “nunca consegui digerir bem o que me fez”; “está-me atravessado na garganta”. Os problemas hepáticos também são, naturalmente, um sinal de que encontramos dificuldade para "digerir" alguma coisa na nossa vida. Regra geral emoções ligadas à inveja, à raiva ou cólera. As tensões ou sofrimentos deste órgão podem querer dizer que o nosso modo - habitual e excessivo – de reagir diante das solicitações da vida é a raiva. Sempre que resolvemos os nossos problemas com o mundo exterior gritando, zangando-nos, mobilizamos toda a energia do fígado nessa direção, privando-o de uma grande parte da energia necessária para o seu funcionamento cada vez que isso acontece, consequentemente o seu papel na digestão não pode ser correto. Por outro lado, na maioria das vezes, cóleras armazenadas ou sistematicamente guardadas no interior densificam a energia no fígado, podendo traduzir-se em patologias mais preocupantes (cirroses, quistos, cancro). Os problemas do fígado também nos falam da dificuldade para viver ou para aceitar os nossos sentimentos e afetos ou aqueles que os outros nos dedicam. Essas tensões podem igualmente significar que a nossa imagem é colocada em causa pela nossa vivência e que a nossa alegria de viver deu lugar ao azedume e à acidez interior diante desse mundo exterior que não nos reconhece como gostaríamos —entramos em pleno domínio da culpa. O sentimento de culpa "obriga” a justificar e a defender, mobilizando as nossas energias de defesa psicológica. Muitas cóleras são um sinal e a expressão de um medo que não encontra outro meio de defesa. A imagem que temos de nós mesmos ou que os outros fazem de nós depende, em grande parte do fígado  se esta estratégia for frequente fragiliza a sua energia, depois a da vesícula e ambos sofrem. Como o fígado participa profundamente no sistema imunitário, particularmente na imunidade elaborada, ou seja, enriquecida pelas experiências feitas pelo organismo esta está automaticamente comprometida.
A vesícula biliar de dinâmica Yang, trata sobretudo do ser social, participa na digestão física dos alimentos e, na digestão psicológica dos acontecimentos, expresso em linguagem popular: "derramamos bílis" quando temos inquietações. São sempre inquietações ligadas a um ser (nós mesmos ou um outro) que nos é querido. Os males da vesícula falam da nossa dificuldade para produzir os nossos sentimentos e para torná-los transparentes. Na dinâmica Yang, ou seja, na relação com o exterior "qual é o meu lugar", "sou reconhecido pelos outros"?  "Sou amado pelo que faço e represento"? Estas são muitas das interrogações às quais as tensões vesiculares se referem, assim como as cóleras violentas que acompanham os momentos difíceis, sobretudo quando existe na pessoa uma sensação de injustiça no que diz respeito a si mesma. Os males da vesícula podem significar, na realidade, que a nossa noção do que é justo e verdadeiro não é muito clara nem peca pelo excesso, e que temos uma tendência para constranger, usar, até mesmo manipular os outros (naturalmente, dando sempre boas desculpas).
O fígado gosta de alimentos que dêem energia e não que a tirem. Comida é mente e espírito. Somos o que comemos e o que não comemos e também somos o espírito com que comemos. Comer com prazer, alegria, tolerância e humor é uma prática diária e constante destes valores na nossa vida. Os padrões elevados de alimentação só podem ser preenchidos se as leis naturais do metabolismo do fígado forem respeitadas, isto é como é a energia obtida ou seja como são os carboidratos, as proteínas e gorduras quebradas, reabsorvidas e redistribuídas pelo fígado de acordo com as necessidades? É importante que a combinação entre formas rápidas e lentas de processar a comida seja evitada. Isto resulta numa regra simples: proteínas, carboidratos ou amidos (cereais, pão, batatas) devem ser consumidos com saladas ou legumes. Assim, o corpo não é posto em maior stress e o fígado liberta-se de algum peso. Evitar situações de conflito, agressividade e raiva é vital porque as emoções negativas criam hormonas ponderosas que inundam o fígado com toxinas.
O trabalho interior da terapia do fígado pode ser realizado com a ajuda da homeopatia e ainda com limpezas do fígado e da vesícula. Em algumas das culturas antigas estas limpezas de preservação da saúde fazem ainda parte dos seus estilos de vida, sejam elas práticas introduzidas através de rituais e festivais como o caso dos festivais à deusa Durga, na Índia ou através do sistema médico como o caso do tratamento “panchakarma”, na medicina ayurvédica. Nas mudanças de estação os rituais prescritos para estes festivais incluem práticas alimentares como a ingestão de rebentos de neem para “fortalecer a força vital” e limpar o sangue”. Por trás desta prática está o conhecimento e a experiência ayurvédica desta planta no tratamento de inflamações, infecções, febres, problemas da pele e dos dentes. As recentes investigações científicas confirmam as suas propriedades anti-inflamatórias, antibacterianas, anti hiperglicémicas, imunológicas, anticancerígenas e antimutagénicas. Estas práticas de limpeza estão de novo a ser reintroduzidas na cultura ocidental pelas medicinas alternativas numa consciência mais evoluída de saúde como o caso da limpeza do fígado e da vesícula com sais Epson (sulfato de magnésio), evitando assim a prática comum da ablação da vesícula. Porém, se o mal não é tratado na raiz e a causa não é removida, não evita a continuação de formação de pedras porque estas também se alojam no fígado como mostram as limpezas com estes sais de alguns dos meus pacientes sem vesícula.  Pedras na vesícula são impulsos fossilizados de agressividade. Na prática clínica observo muitas vezes situações profissionais e/ou familiares a transformarem-se numa obrigação da qual não se tem coragem para libertar e com isto, as energias agregam-se e petrificam. Quando surgem cólicas, somos obrigados a dar vazão a tudo aquilo a que não nos atrevemos antes: através de movimentação intensa e gritos, bastante energia estagnada volta a fluir. O uso regular de infusões de plantas apropriadas (cardo mariano, fel da terra, alcachofra, alfazema, cavalinha, erva de S. João ) conforme os casos pode ajudar mesmo muito a equilibrar o fígado. Desacidificar o corpo com bicarbonato de sódio, limão, ágar-ágar e argila não é menos importante. O corpo pode ser limpo e desintoxicado mas se a mente não passar pelos mesmos processos, a doença volta de novo a instalar-se.

[1] Ciência interdisciplinar que integra a medicina e a psicologia para estudar os efeitos de fatores sociais e psicológicos sobre processos orgânicos do corpo e sobre o bem-estar das pessoas. Uma perspectiva sobre a saúde, o adoecer e sobre as práticas de saúde, um campo de pesquisas sobre estes fatos e, ao mesmo tempo, uma prática: a de uma medicina integral.       
http://portalarcoiris.ning.com/group/novaterrahumanidadesadeeterapiasalternativas/forum/topic/show?id=2899738%3ATopic%3A1377407&xgs=1&xg_source=msg_share_topic


segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

A essência do Yoga

A essência do Yoga é muito simples:
a palavra significa união ou junção.




Quando Jesus disse:
'' Meu jugo é suave'',
queria dizer:
'' Meu Yoga é suave."

Quer no Oriente, quer no Ocidente,
o Yoga é a técnica da junção ou união
da alma individual com o Espírito absoluto.

É um meio de libertação.

E é, por isso, ígneo, quente, intenso, extático.

Vai levar você muito além de você mesmo;
alguns dizem que pode levá-lo ao infinito.

- A Tradição do Yoga - Georg Feuerstein -


Namastê...

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Gate Gate Paragate Parasamgate Bodhi Svaha



Gate Gate

Paragate

Parasamgate

Bodhi Svaha




Foi, foi (Gate Gate),
Foi além (Paragate),
Foi completamente para a outra margem (Parasamgate),
Chegou à iluminação, que maravilha (Boddhi),
Que assim seja, que semanifeste (Swaha).
 A verdade e o poder que estas palavras carregam
são infinitos. Elas nos despertam para a felicidade,
lembrando que a alegria depende apenas de nós mesmos,
e não do que está ao nosso redor.
Assim, quando chegamos a essa compreensão da felicidade,
nos abrimos para o que é realmente importante
em nossas vidas e em nossas existências,
deixando coisas pesadas para trás.


Ao ser entoado, este mantra protege a mente de todos os medos.
Com isso, ele nos ajuda
a atingir o equilíbrio necessário
para a transição de uma existência mundana e terrena
para o estado que os budistas chamam de iluminação.
Ou seja, este mantra nos estimula a ir além,
ajudando-nos a atingir o nosso melhor e a nossa luz.
Para entoar esse mantra, que deve ser pronunciado Gate Gate Paragate Parassamgate Bodí Sorra, devemos ser suaves, sentindo-o profundamente em nosso coração.  Ele também pode ser recitado silenciosamente, apenas dentro de nossas cabeças, agindo como um verbo silencioso e um comando mental.










Para salvar as melodias ir em anexo e dar um ''clic'' no botão direito do mouse, após ''clic'' em Save Target As ou salvar como... e pronto já está salvando no vosso computador para gravar e escutar em vossas meditações .

Gate Gate

Paragate

Parasamgate

Bodhi Svaha

Espetacular! ...Gate Gate Paragate Parasamgate Bodhi Svaha

Aurora Chorus of Portland, Oregon Performs "Gate, Gate" by Brian Tate

Lindoooo ....

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Shiva o transformador e renovador ! Om Nama Shivaya


Na tradição hindu, Shiva é o destruidor, que destrói para construir algo novo, motivo pelo qual muitos o chamam de "renovador" ou "transformador".


Música do Grupo Surendra e as Devis

                                                                            
Om Namah Shivaya Om! Om Namah Shivaya Om! Om Namah Shivaya Om! Om Namah Shivaya Om!

EXERCÍCIO COM A CHAMA TRINA


EXERCÍCIO COM A CHAMA TRINA

Você sabia que Deus habita em seu coração, como um campo de energia real de extraordinária sabedoria, amor e poder para o bem?

Cientistas no Instituto HeartMath descobriram que o coração tem sua inteligência própria, separada do cérebro, que pode ser utilizada para obter respostas a algumas das questões mais desafiadoras da vida.

Essa inteligência é, na verdade um vórtice de energia divina que pulsa, brilha e gira em um ritmo magnífico de três quartos.
A Chama Trina está ancorada no nível do nosso corpo etérico e, deste modo, não é visível a olho nu em cirurgias do coração. No entanto ela pode ser sentida se você fechar os olhos e colocar sua atenção profundamente em seu coração. Também pode ser vista nos níveis espirituais.
Quando eu estava à procura de Deus, há muitos anos atrás,  tive um sonho numa noite, e então  percebi que eu não estava realmente dormindo.
Fui atraído para o coração e testemunhei este campo de força de luz magnífico e extraordinário, girando e irradiando a mais bela energia do amor, santidade e onisciência. Era como a mais bonita pedra preciosa, mas também estava viva, expandindo faíscas de luz colorida. Quando entrei nela, a energia me envolveu num intervalo cósmico. Nada em nosso mundo físico conseguia se igualar a essa experiência.
Encontramos referências a essa chama em todas as grandes tradições espirituais, especialmente quando examinamos as escrituras místicas. Muitos ensinamentos sobre essa chama também são transmitidos através do EU SOU e dos ensinamentos dos Mestres Ascensionados.
Compreender a Chama Trina é essencial para nossas vidas, pois é o nosso ponto de contato com o nosso Eu Superior.

Nossa Chama Trina é composta por três energias com a sua frequência de cor correspondente.
A Pluma Azul Safira do Poder Divino, Fé e Boa Vontade, concentra as energias Alpha do Pai dentro de nós.
A Pluma Amarelo Ouro da Sabedoria Divina e Iluminação concentra as energias Crísticas do Filho.
A Pluma Rosa Suave do Amor Divino e Criatividade foca-se no Espírito Santo.

Estes três Plumas emergem de um foco concentrado de luz branca, a "pérola de grande valor", que ancora a Luz da Mãe Divina.

A vibração da nossa Chama Rosa influencia nosso bem estar emocional.
A vibração da nossa Chama Amarela influencia a capacidade mental.
E a vibração da Chama Azul influencia nossa vitalidade física.
Na maioria das pessoas a Chama Trina é um dezesseis avos de uma polegada
de altura mas pode ser aumentada.

Para a nossa Chama Trina crescer as três chamas devem primeiramente entrar em equilíbrio.

Em um ensinamento da Consultoria Sirius lemos que padrões cármicos negativos e fraquezas psicológicas levam as pessoas a ter uma chama menor, assim como uma chama mais alta que as outras.

A Chama mais alta diz respeito a nossa área de competência e orgulho.
A chama menor correspondente a nossa área de fragmentação.

Toda vez que expressamos pensamentos, sentimentos e ações negativos, suprimimos uma ou mais das nossas chamas e "emburrecemos" o nosso Potencial Divino para sermos inteiros.

À medida que aprendemos a equilibrar estas energias divinas e expandi-las em nossas interações e assuntos diários, percorreremos o caminho do adepto nos passos de Jesus, Gautama Buda e todos os santos orientais e ocidentais.

Para ajudá-lo, este site está dividido em três áreas, como a chama no seu coração:

Na página do Amor, você encontrará ensinamentos contemplativos para ajudar
você a equilibrar e expandir a sua Chama Trina.

Na página de Sabedoria, leia mais sobre o seu Padrão específico de Chama Tripla, sua psicologia e bem-estar.

Na página do Poder, aproveite as energias divinas da sua Chama Trina para criar uma mudança espiritual positiva no mundo.


AMOR:  MEU AMOR DIVINO

Há muitas maneiras de equilibrar e expandir as chamas da chama trina. No Oriente e Ocidente encontramos escolas de concentração, meditação e contemplação. Sirius Consultoria ensina que as atividades de concentração ajudam a desenvolver a nossa Chama de energia Azul. Exercícios de meditação estimulam a nossa Chama Amarela da sabedoria.

E a comunhão que é alcançada através da contemplação do Amor expande nossa Chama Rosa.

Na tradição do Yoga, a chama azul é reforçada através do Karma e Raja Yoga, a união com Deus através de boas obras e concentração. A chama amarela é equilibrada através da Jnana Yoga, que é a união com Deus através da investigação racional. A chama rosa se expande com o Bhakti Yoga, onde a união com Deus se realiza através da devoção. Há também o Agni Yoga, a união com Deus através do fogo, o que integra todas essas outras yogas em singularidade.  Nosso Deus é um fogo consumidor. -Hebreus 12:29.

O Maha Chohan é o Mestre que concede O Dom do Espírito Santo da Chama Trina equilibrada.
Este dom de todos os dons é mais necessário nesta hora. Para que a chama trina equilibrada seja rapidamente acelerada e expandida.

Ele faz crescer a dimensões cósmicas, amados. A chave é a harmonia e a pureza.
-Deusa da Liberdade, 10 de novembro de 1985 em uma pérola de sabedoria
publicada pela Summit Lighthouse

MINHA SABEDORIA DIVINA:

O maior presente que podemos dar a nós mesmos e aos outros é uma chama trina equilibrada. Conforme nossas chamas entram em equilíbrio, ancoramos novos níveis de desenvolvimento na auto-mestria espiritual, mental, emocional e físico.

O IMPACTO NA NOSSA PSICOLOGIA

Até que a nossa Chama Trina esteja equilibrada, temos a tendência de entrar em comportamentos negativos cármicos. Nos deparamos com comportamento s subconscientes que herdamos de nossos familiares, especialmente quando confrontamos com pessoas e circunstâncias desafiadoras.

Nossas chamas estão fora de equilíbrio, porque ao longo de vidas, nos equivocamos egoisticamente em favorecer uma das três qualidades divinas sobre as outras. Esta dinâmica está profundamente enraizada na nossa psicologia e na nossa astrologia, até que superemos. Isso ainda desencadeia cascatas hormonais específicas dentro do nosso corpo físico.

Nossa chama mais alta está ligada ao nosso signo solar.
Nossa chama média ao nosso ascendente e nossa chama menor à nossa lua.

O nosso modelo de chama trina também é diretamente influenciado pela relação subconsciente que estabelecemos no triângulo que formamos quando criança com nossos pais.

Quanto mais nós entendermos onde o nosso padrão de chama trina está desequilibrado, mais facilmente poderemos superar as limitações.

Uma Chama Trina desequilibrada tem uma chama alta, uma chama menor, e uma chama média, que repousa em algum lugar entre as outras duas. A chama mais alta é nossa área de competência e núcleo mais profundo.

Nossa chama do meio é a área de competência onde tendemos a ser mais confiáveis. E a nossa chama mais curta é a nossa área de fragmentação, onde experimentamos mais humilhação.

À medida que avançamos ao longo da vida, buscamos circunstâncias que permitem-nos brilhar com a força da chama mais alta, ou permanecer em nossa zona de conforto da chama média.

Tentamos evitar situações que revelam nossa deficiência, mesmo que essas situações incômodas sejam reais oportunidades para exercitar nossa chama curta para que possamos finalmente elevá-la.

Também tendemos em aproveitar a força da nossa chama mais alta, em detrimento de outros que demonstram uma fraqueza na área da nossa força. Fazemos isso para expressar superioridade consciente ou inconsciente sobre os outros, em uma tentativa de medicar-nos por esta falta de integridade nos sentimos por dentro.O IMPACTO EM NOSSA SENSAÇÃO DE BEM ESTAR

Nossas três chamas estão relacionadas aos centros de nosso cérebro, aos órgãos inferiores e ao equilíbrio hormonal. A vitalidade de nossa chama rosa relaciona-se diretamente com a vitalidade da nossa glândula pineal, e tem um efeito sobre a saúde dos nossos rins.

A liberação hormonal associada à chama rosa é a Acetilcolina. A vitalidade de nossa chama amarela está diretamente relacionada à vitalidade da nossa glândula pituitária e tem um efeito sobre a saúde do nosso fígado.

A liberação hormonal associada à chama amarela é a testosterona a partir da hipófise anterior, e estrogênio a partir da hipófise posterior. A vitalidade de nossa chama azul está diretamente relacionada à vitalidade do nosso cerebelo e tem um efeito sobre a saúde da nossa glândula supra-renal. A liberação hormonal associada com a nossa chama azul é a adrenalina.

O IMPACTO SOBRE A NOSSA PERSONALIDADE

Pessoas com a chama azul desequilibrada, mais alta ou mais curta, tendem a sofrer uma variedade de dependências físicas. Disciplinar-se é um grande desafio para elas.

Pessoas com a chama amarela desequilibrada tendem a acumular todos os tipos de conhecimento, recortes, ou mesmo bibliotecas, para compensar sua falta interna ou o excesso de capacidade intelectual.

Pessoas com a chama rosa em desequilíbrio são demasiado desequilibradas emocionalmente e se tornam visivelmente viciadas nos dramas emocionais que geram ao seu redor. Elas encontram muita dificuldade em viver em Paz.

Pessoas com a chama rosa alta tendem a possuir mais inteligência emocional.

Elas intuitivamente entendem o impacto de seus pensamentos, sentimentos e ações sobre os outros. Costumam aproveitar essa capacidade e podem tornar-se emocionalmente manipuladoras. Têm um grande senso de compaixão e bondade, mas se possuem uma chama amarela curta, não pensam muito bem e adiam a sua resposta emocional. Quando possuem uma chama azul mais curta, acham mais difícil canalizar o sentimento de compaixão de forma atuante, e podem
indispor-se com pessoas orientadas para a ação.

Pessoas com a chama azul mais alta tendem a ter mais energia física e ter uma inteligência mais mecânica. Eles sabem como fazer as coisas de forma eficaz.

Se a sua chama rosa é mais curta no entanto, falta-lhes a inteligência emocional e tendem “atropelar” os outros no processo do fazer.

Eles agem sem levar em consideração outras pessoas e os seus esforços, muitas vezes lhes faltam toque e cuidado. Se a chama menor é amarela, tendem a agir impulsivamente.
Eles não param tempo suficiente para produzir um cenário pleno através de sua mente, com todas as ramificações de possibilidades.

Pessoas com a chama amarela mais alta tendem a ser muito motivadas intelectualmente e são tradicionalmente inteligentes e mentais. Se a chama azul é a mais curta, têm dificuldade em sair e colocar suas idéias em uma ação que pode levá-los à realidade.

Se a chama rosa é a mais curta, lhes falta bondade na forma como se colocam e não levam em consideração os aspectos negativos que as suas ideações e preconceitos intelectuais podem ter sobre os outros.


EQUILÍBRIO É O AUTOMESTRIA
Agora, nem todo mundo tem ou mantém o equilíbrio do amor, sabedoria e poder. Alguns têm excesso de um e falta dos outros. Por exemplo, se falta aos homens a sabedoria, não importa o quanto eles podem amar, seus atos bem-intencionados podem dar errado.

Se não têm poder, não importa quão sábio e amoroso que possam ser, sua intenção pode não ser de tão grande alcance ou tão eficaz como gostaríamos que fosse.

Se lhes falta amor, não importa quanta sabedoria e poder manifestam, e seus atos são muitas vezes abortados, suas energias processadas parcialmente ou totalmente inúteis para grandes propósitos cósmicos.

Encontre o seu equilíbrio, então, num triângulo de perfeição, na santíssima trindade que produz a ação mais intensa de todos os três dentro do coração do homem e no coração da criação.

Jesus, em uma pérola de sabedoria publicado pela Summit Lighthouse
em 25 de novembro de 1960

UMA MEDITAÇÃO

Uma das maneiras de ajudar a equilibrar a nossa Chama Trina é meditar na energia kundalini subindo na espinha conhecida como a ida (rosa), pingala (amarelo) e azul (shushumna.)
Ao meditarmos sobre essas energias que surgem com um intenso amor por Deus, elas ascendem a coluna vertebral.

Penetram e ativam cada um dos nossos chakras, e então centralizam-se no coração, como um campo de força que irradia luz e se funde com o amor, sabedoria e poder de nossa chama trina

MEU PODER DIVINO

Vivemos numa época de muita turbulência na Terra. Isso não precisa ser assim. A Chama Trina, quando corretamente compreendida e acessada, torna-se mais poderosa do que as armas mais sofisticadas. É a Luz de Deus, pura, sem diluição e transcende o tempo e o espaço. Com fé, esforço concentrado e boa vontade podemos invocá-la para transformar nosso mundo para sempre, conforme invocamos a intercessão dos anjos e seres celestiais que vêm através da suas próprias chamas trinas, multiplicar seu poder.

NÓS PODEMOS MUDAR O MUNDO

Cada vez que dizemos uma oração, oferecemos um mantra ou uma afirmação positiva, estamos em contato o poder da Palavra e sua força criativa.

Podemos também experimentar esta Palavra ampliando-a através da luz em nosso coração, fazendo-a ecoar através do universo para eliminar a escuridão e abençoar e curar a vida em cada plano da consciência.

Isso se torna um serviço cósmico com o qual nos empenhamos a cada dia a partir desse ponto de intimidade com Deus no cálice do nosso coração.

E então o que você acha que vai acontecer quando você aumentar essa chama outro centésimo de polegada?

Você vai ver o crescimento da ciência e da invenção! Você vai ver florescer a Paz na Terra!
Você vai ver o Fim da guerra!
Você vai ver os trevosos sendo expostos! Você vai achar que isso é apenas um milagre de Deus?
Ou você vai olhar para dentro e dizer: "Essa é a alquimia do fogo dentro do meu coração!"

-Lanello, Publicado em 12 de dezembro de 1976 em uma pérola de sabedoria
por The Summit Lighthouse


A CHAMA TRINA UNE OS PORTADORES DE LUZ DE TODAS AS RELIGIÕES

Reconectar a nossa Chama Trina nos ajuda a lembrar e honrar a unidade fundamental que une os portadores da luz através do mundo, em cada nação, cultura e religião.Como escrito por Longfellow, em A Canção de Hiawatha, compreendemos profundamente que:

"toda a sua força está na  união,
Todo o perigo está na discórdia;
Portanto, esteja em Paz daqui em diante,
E como irmãos vivam juntos. "
Deixe o pleno Poder, a Sabedoria e o Amor da Trindade varrer! varrer! e varrer!
a Terra e liberar toda a vida que é Deus em manifestação, o belo padrão do
Amor de Deus e a perfeição da Fonte da criação, o Sol Central.Mantenha minha Chama Ardendo

Mantenha minha chama ardendo, Amado EU SOU.
Mantenha minha chama ardendo, vem agora tomar o comando:
Mantenha minha chama ardendo, expandindo-a a cada hora
Mantenha minha chama ardendo amor, sabedoria e poder!

Mantenha minha chama ardendo, ó Cristo Pessoal em mim.
Mantenha minha chama ardendo, e liberte a minha vida.
Mantenha minha chama ardendo, e equilibre-a também.
Mantenha minha chama ardendo rosa, amarelo e azul.

Mantenha minha chama ardendo a luz pura da minha alma,
Mantenha minha chama ardendo até eu alcançar a meta:
Mantenha minha chama ardendo, ascendido eu serei!
Mantenha minha chama ardendo, para a Vitória da Terra!
Chame os corpos causais dos Três Reis Magos E as três estrelas do Cinturão de Orion
por Grey Emmanuel Brian.  Em nome da minha Poderosa Presença EU SOU e do Santo Cristo Pessoal, eu chamo à estrela do cinturão de Órion, Alnitak, para travar sua presença
eletrônica e corpo causal ao redor do meu cerebelo.

Consumir tudo o que se opõe a uma chama trina equilibrada dentro do meu corpo físico.

Ajuda-me a aumentar minha chama azul, e me dê o Poder Divino para combinar com meus pontos fortes.

Em nome da minha Poderosa Presença EU SOU e do Santo Cristo Pessoal, peço à estrela do cinturão de Órion, Alnilam, para travar sua presença eletrônica e corpo causal em torno de minha glândula pituitária.

Consuma todos os registros que se opõem a uma chama trina equilibrada em meu corpo mental. Ajuda-me a aumentar minha chama amarela, e me dê Sabedoria Divina para combinar com os meus pontos fortes.

Em nome da minha Poderosa Presença EU SOU e do Santo Cristo Pessoal, peço à estrela do cinturão de Órion, Mintaka, para travar sua presença eletrônica e corpo causal ao redor da minha glândula pineal.

Consuma todos os registros que se opõem a uma chama trina equilibrada dentro do meu corpo emocional.

Ajude-me a aumentar minha rosa, e me dê Amor Divino para combinar com os meus pontos fortes.

Em nome da minha Poderosa Presença EU SOU e do Santo Cristo Pessoal, peço á estrela Sirius, de Deus, para travar sua presença eletrônica e corpo causal em torno de minha medula oblongata. Consuma todos os registros que se opõem a uma chama trina equilibrada dentro do meu corpo etérico.

Ajude-me a equilibrar a minha chama trina e me dê a Consciência de Deus.

De acordo com a Santa Vontade de Deus. Amém.CHAMADA PARA VISITAR O RECANTO DA DEUSA DA LIBERDADE

Em nome do Cristo e de meu Real Ser, eu invoco o Coração da Presença
EU SOU e o Anjo da Presença, o Amado Arcanjo Miguel, Kuan Yin, e Lord Maha
Chohan, para que conduzam à minha alma e à consciência da alma, enquanto
meu corpo dorme à noite, para a Deusa do Templo da Liberdade do sol sobre
a cidade de Nova York. De acordo com a Vontade e a direção de meu Santo
Cristo Pessoal e do Maha Chohan, peço para receber instruções na lei do
Amor Divino e para receber a fórmula para a vitória da Chama do Amor no
meu coração.


E PARA VISITAR O FOCO DA CHAMA TRINA EQUILIBRADA

Apelo também para ser levado ao foco da Chama Trina equilibrada sobre o
Monumento de Washington, mantida pelo mestre Paulo o Veneziano.

Ó Bem-Amado Paulo Veneziano e a Deusa da Beleza, ensinem-me a amar
verdadeiramente e também a dar e receber tanto o amor condicional quanto
o amor incondicional, com a graça e a elegância que vocês carregam sempre.

Eu invoco a graça e seu manto para a expansão do amor, a expansão da
Comunidade do Espírito Santo, e a trilha pelo caminho do Raio Rubi.

Ajudem-me a enfrentar, encarar e conquistar diariamente meu eu inferior
com suas infantilidades, egoísmos, vícios e ímpetos de vidas passadas.

Peço que todas as informações necessárias para o cumprimento de meu
Plano Divino e da minha querida Chama Gêmea sejam liberadas para a minha
consciência externa desperta conforme seja necessário.

Agradeço e aceito isso feito em toda a extensão que a Grande Lei permitir.
De acordo com a Santa Vontade de Deus. Amém.



Eu Sou, Eu Sou, Eu Sou
Luz, alegria e amor
Shalom...

MÃE DIVINA





Minha mãe minha rainha
Foi ela que me entregou
Para mim ser jardineiro
No jardim de belas flores
No jardim de belas flores
Tem tudo que procurar
Tem primor e tem beleza
Tem tudo que Deus me dá
Todo mundo recebe
As flores que vêm de lá
Mas ninguém presta atenção
Ninguém sabe aproveitar
Para zelar este jardim
Precisa muita atenção
Que as flores são muito fina(s)
E não podem cair no chão
O jardim de belas flores
Precisa sempre aguar
Com as prece(s) e os carinhos
Ao nosso pai universal

- Mestre Irineu-






OM - BHUR BHUVA SWAH
TAT SAVITUR VARENAYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Em um mundo melhor,
a lei natural é a do amor.
Em uma pessoa melhor,
sua natureza também é amorosa.
O amor é o princípio
que cria e sustenta as relações humanas,
O amor espiritual leva ao silêncio,
e esse silêncio tem o poder de unir,
orientar e liberar as pessoas.
E mais, quando o seu amor é aliado à fé,
cria uma forte estrutura para a iniciativa e a ação.
Lembre-se: o amor é um catalisador para mudanças,
desenvolvimento e conquistas.

Por Brahma Kumaris






Encontre mais músicas como esta em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica