Pesquisa

sábado, 30 de abril de 2011

Quinto Dia: 11º dia da Contagem do Ômer -Hod de Guevurá Humildade na Disciplina



Quinto Dia:





11º dia da Contagem do Ômer





Conte esta noite: Hoje são 12 dias que perfazem 1 semana e 5 dias do Ômer.





Hod de Guevurá





Humildade na Disciplina







Os resultados da disciplina e poder sem humildade são óbvios. As maiores catástrofes ocorreram por causa de pessoas que julgaram outras com arrogância.




  • Sou arrogante em nome da justiça? (ou o que considero justo)
  • Penso que estou num pedestal mais alto e concedo julgamento aos meus súditos abaixo de mim?
  • E a respeito de meus filhos ou alunos?




Um juiz deve ser a mais humilde das criaturas, reconhecendo que senta-se para julgar não por seu próprio mérito, mas apenas porque D'us lhe concedeu o direito de julgar Seus filhos.










Exercício para o dia:


Antes de julgar alguém, assegure-se que o está fazendo sem egoísmo, sem preconceito pessoal.





http://www.chabad.org.br/datas/sefirathaomer/sguevura.htm





Maria Elisete


Shalom...



sexta-feira, 29 de abril de 2011

Quarto Dia: 10º dia da Contagem do Ômer - Netzach da Guevurá Tolerância à Disciplina

Quarto Dia:
10º dia da Contagem do Ômer

Conte esta noite: "Hoje são 11 dias que perfazem 1 semana e 4 dias do Ômer".

Netzach da Guevurá

Tolerância à Disciplina

Disciplina eficaz pode ser tolerante e persistente.

Minha disciplina é consistente ou apenas quando é forçada?
Levo minha disciplina avante?
Deixo perceber que sou um disciplinador fraco?


Exercício para o dia:
Estenda o plano que fez no segundo dia por um período mais longo, relacionando objetivos a curto e a longo prazo. Reveja e atualize sua lista a cada dia, e veja quão consistente você é e se leva seu plano adiante.






Maria Elisete 
Shalom...

Sadhana ou Disciplina Espiritual


Sadhana ou Disciplina Espiritual

1.''Deste transitório mundo de deterioração conduz-me ao mundo de eterna Bem-aventurança.Dá-me a efulgência de Tua Graça e ilumina minh'alma com a verdade.Salva-me da tortura de nascimentos e mortes, destruindo os apegos da mente que me fazem nascer.''

2.A vida do homem deve ser um sadhana permanente.Qualquer dia é propício para iniciar o sadhana , caiam eles no dakshinayana ou no uttarayana.Não é preciso esperar que o sol retorne ao hemisfério norte.Os meses e os semestres (ayanas) estão relacionados com o mundo material ( prakritti ) e assim, têm valor somente relativo.

3.Hitha ( agrado ) e mitha ( moderação ) devem ser as qualidades do caminho a tomar. Que ele não seja muito extravagante, nem muito débil, nem muito desgastante, nem muito cortado.Opte pelo caminho do meio. Isso assegurará os benefícios maiores.A sede pelos objetos dos sentidos não pode ser abandonada completamente.Transforme-a então em instrumento de adoração.Dedique ao Senhor todos os esforços.Receba todas as conquistas e derrotas como provas da Graça do Senhor.A vontade d'Ele é que decretou como as coisas deveriam acontecer.Transforme as seis paixões em instrumentos de progresso espiritual.

4.Semeie no campo de seu coração as sementes dos bons pensamentos,carregados com humildade e regados com as águas do amor: proteja a colheita crescente com um pesticida chamado coragem: nutra a plantação com o fertilizante da concentração mental; assim, então as plantas da devoção (bhakti ) proporcionarão a ceifa da sabedoria que consiste em se dar conta de que você é Ele. Quando este des-velar acontecer, você se tornará Ele; aliás, você é sempre Ele, não obstante não sabia. - Sai Baba -


 


Fonte:Sadhana-O Caminho Interior -tradução Prof José Hemórgenes 

Om Sai Ram




Maria Elisete Shalom...

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Terceiro dia: 9º dia da Contagem do Ômer - Tiferet de Guevurá Compaixão na Disciplina

Terceiro dia:

9º dia da Contagem do Ômer

Conte esta noite: "Hoje são 10 dias que perfazem 1 semana e 3 dias do Ômer."

Tiferet de Guevurá

Compaixão na Disciplina

Subjugar e administrar disciplina deve ser não apenas amor, mas compaixão também. O amor vem ao se reconhecer os méritos e qualidades positivas de alguém, ao passo que a disciplina canaliza e dirige aquelas forças e extrai o negativo.

Compaixão é amor incondicional. Significa amor apenas por amor, sem considerar a posição do outro. Tiferet é o resultado de total desprendimento aos olhos de D'us. Você ama por nenhuma razão: ama porque é um reflexo de D'us.

Minha disciplina possui este elemento de compaixão?


Exercício para o dia:
Seja compassivo com alguém a quem reprovou anteriormente.


http://www.chabad.org.br/datas/sefirathaomer/sguevura.htm

Maria Elisete
Shalom...

Kyrie por highsocietyonline

Mantras Divinos do cristianismo




01%20O%20Senhor%20%C3%A9%20meu%20Pastor.wma

02%20Deus%20%C3%A9%20amor.wma

03%20Ave%20Maria.wma

04%20Santo%2C%20Santo.wma

05%20Piedade%2C%20Senhor%2C%20Piedade.wma

06%20Pai%20Nosso.wma

07%20Tende%20Piedade.wma

08%20Jesus%2C%20Jesus.wma

09%20Trindade%20Amor.wma

10%20Luz%20do%20Senhor.wma

11%20Vinde%20Santo%20Esp%C3%ADrito.wma

12%20Sil%C3%AAncio.wma

13%20Maranatha.wma

14%20Perd%C3%A3o%2C%20Perd%C3%A3o.wma

15%20Queremos%20ver%20Jesus.wma

Mantras do cristianismo



A meditação também faz parte da tradição cristã, embora tenha se distanciado dos fiéis ao longo dos séculos


por Liane Alves



A luz dourada difusa pela fumaça do incenso ilumina o rosto do homem que está sentado ao meu lado durante a missa na igreja de São Bento, em São Paulo. De olhos fechados e rosto sereno, ele parece murmurar algo enquanto ouve o suave canto gregoriano dos monges beneditinos.No fim da cerimônia,pergunto o que ele rezava com tanto fervor. A resposta inesperada me deixa com cara de berinjela. “Estava meditando.Meditando dentro da tradição cristã.”Como assim,meditando dentro da tradição cristã? Meditar não é monopólio dos budistas, dos hinduístas? Como ninguém nunca me falou disso antes? Fiquei com a impressão de que havia uma festa em algum lugar e tinham esquecido de me convidar.


Há oito anos, quando isso aconteceu, minha ignorância sobre o assunto era considerável.O pior é que, sem saber, estava perdendo o que de melhor o cristianismo poderia oferecer ao meu coração, ainda católico, mas já impregnado pela visão budista do mundo.Naquele momento desconfiei de que estava para começar um caminho novo ali, pouco conhecido, mas que alguns buscadores espirituais de coração sincero já haviam trilhado anteriormente.Resolvi ir atrás dele.
O primeiro livro que encontrei sobre esse assunto tem nome tão poético quanto intrigante: A Nuvem do Não-Saber.Foi escrito no século 4, provavelmente por um monge beneditino. E o que diz esse belo livro? Que o amor de Deus, como os raios de sol, precisa ultrapassar as nuvens espessas do nosso pensamento para chegar ao coração. Para isso, é preciso deixar-se envolver pela nuvem do não-saber, esse estado vazio do não-pensar. Uma maneira fácil de chegar lá, diz o autor, é repetir uma frase até a mente se tranqüilizar.O monge sugere abandonar qualquer tipo de imagem ou pensamento, mesmo o mais fervoroso. E indica:“Tome uma só palavrinha, de uma sílaba (...) Prenda essa palavra ao seu coração, de modo que, aconteça o que acontecer, ela jamais saia dele”.
Ora, ora, ora. O monginho cristão fala as mesmas coisas que um mestre budista diria ao ensinar meditação por meio da repetição de um mantra. Essa modalidade de meditação, segundo mestres da Índia,é a mais adequada para nossa época, por sua simplicidade e eficácia. Fiquei sabendo depois que, no tempo do autor do livro, uma palavra muito usada era “Yêshua”, o nome de Jesus em aramaico, ou “maranata”, que significa “Vinde, Senhor”, comum ainda hoje. Com a repetição, as palavras se tornam não-conceituais e viram apenas um meio para despertar outra realidade interior.
Durante séculos, desde o tempo dos primeiros monges católicos (entre 300 e 600 d.C.), a meditação fez parte do cristianismo. Era chamada de oração do coração ou, ainda, de oração centrante ou perpétua.Mas, dentro da tradição cristã, quase não se usava o termo “meditação” para designar essa prática contemplativa. Na linguagem cristã, meditação está mais relacionada a reflexão e análise. Ou seja, é um sinônimo de pensamento, e isso pode causar enganos. Muitas igrejas – evangélicas, na maioria – anunciam grupos de meditação cristã, onde se estudam racionalmente textos bíblicos. Já os grupos que utilizam a oração como exercício meditativo estão mais ligados à Igreja Católica e à Ortodoxa, que sempre preservou essa prática entre padres e monges. Trata-se de uma tradição perdida para os leigos no correr dos séculos e só recentemente recuperada.
Fonte cristalina
Há livros muito antigos que descrevem a meditação cristã, como Conferências de Abba Isaac, do século 5. Foi escrito por João Cassiano, jovem buscador que abandonou livros e manuscritos para ir atrás dessa sabedoria. Num monastério longínquo, conheceu o abade Isaac. O velho religioso, que seguia a tradição dos primeiros monges cristãos, descreve com detalhes como rezar – e, mais uma vez, lá está uma descrição clara da meditação. “Talvez surjam pensamentos errantes na minha alma, como o borbulhar da água que ferve, e eu não possa controlá-los nem oferecer preces sem ser interrompido por imagens tolas.” Mas, em seguida, vem a solução: “Preciso dizer então: ‘Deus, vinde em meu auxílio. Senhor, socorrei-me sem demora’”. Com a repetição dessa frase, conta o abade Isaac, “a mente se eleva ao múltiplo conhecimento de Deus, e daí em diante se alimentará dos mistérios mais sublimes e sagrados”.
Esse êxtase foi descrito por vários místicos cristãos, como Teresa d’Ávila, San Juan de la Cruz e Meister Eckhart, cujos relatos nos comovem até hoje. Mas, convenhamos, será que isso é coisa para gente como eu e você? Não é algo muito distante de nós?
Como não sabia responder a essas perguntas, um camponês de alma inquieta nascido na Rússia foi atrás de um mestre espiritual que lhe desse um método seguro para sentir Deus no coração. Como muitos de nós, tinha deixado de ir à igreja, pois não conseguia ter a experiência de Deus ali. Haviam dito a ele que Deus é luz clara e pura. “Mas, com a mente agitada, atribulada, como reconhecer essa verdadeira luz?”, pergunta.Também falaram que Deus é amor.“Mas como amar?”, pensa, aflito. “Tenho a palavra amor nos lábios, mas não sinto seu sabor no coração.”
Nesse ponto começa o livro Relatos de um Peregrino Russo, publicado em 1884 por um autor anônimo.Na história, o mestre propõe ao peregrino a recitação da oração do coração, vinda da tradição dos antigos monges católicos no Egito. Consiste em sentar-se em silêncio, aquietar a mente e dirigir a atenção ao coração, procurando trazer a respiração ali, sentindo seu efeito. E, ao fazer isso,murmurar ou pensar nas palavras:“ Nosso Senhor Jesus Cristo, tende piedade de mim”. Como água em pedra dura, a repetição vai amolecendo o coração do peregrino, “aprofundando- se em sua carne”. Ele repete as palavras três, seis, 12 mil vezes ao dia. E passa por vários estados, do desconforto e preguiça iniciais às primeiras sensações de calor no peito, a purificação vinda pelas lágrimas, o sentimento de união com o mundo, a abertura para a paz, até atingir a experiência do amor divino – justamente o que propõem os grupos de meditação cristã hoje.
“O cristianismo reconhece que o pensamento, por si só, é incapaz de ocasionar uma mudança profunda na natureza humana”, escreveu Jacob Needleman, no livro O Cristianismo Perdido.O autor relata que são Simeão dizia que objetivo fundamental do trabalho espiritual é despertar o coração. “Na verdade, não conhecemos o coração; é isso o que devemos descobrir. Mas esse pormenor quase nunca é considerado em toda a literatura mística cristã”, afirma Needleman.
“Todos nós podemos experimentar esses estados de comunhão, às vezes por poucos segundos.Mas é possível senti-los,sim”, afirma a professora paulista Beatriz Assunção, que há cinco anos pratica a meditação cristã. Ela repete mentalmente a palavra “maranata” em sessões de 20 minutos de manhã e à noite, seguidos de 10 minutos de silêncio, que ela acrescenta por conta própria. Pessoalmente, prefiro repetir “Yêshua”, palavra tida como de grande poder pela Igreja Ortodoxa.

O caminho do Oriente
Por ironia, foi preciso um mergulho no Oriente para que os cristãos voltassem às raízes. Um dos primeiros desbravadores foi Thomas Merton (1915- 1968), monge trapista nascido na França, filho de artistas e criado na Inglaterra e nos Estados Unidos.Amigo de filósofos e escritores,Merton foi várias vezes à Ásia e não tinha medo de confrontar suas crenças ao budismo ou ao hinduísmo. Seus livros, em que destaca as práticas contemplativas, fizeram sucesso na primeira metade do século 20. Seguindo seus passos, o monge beneditino John Main também se perguntou se dentro do cristianismo não existia algo parecido com a meditação e acabou descobrindo o passado de sua própria religião. Em 1975, fundou a Comunidade Mundial de Meditação Cristã, atualmente em mais de 50 países – Brasil inclusive. O movimento hoje é comandado pelo beneditino dom Laurence Freeman, ex-jornalista dedicado ao diálogo inter-religioso – é dele o livro O Dalai Lama Fala de Jesus.
Aliás, a abertura a outras religiões pode ser uma das conseqüências das práticas contemplativas.“A experiência mística une as religiões porque se refere a um sentimento comum a toda a humanidade.A doutrina, a razão, separa”, acredita o padre e filósofo alemão James Heisig, que vive há 20 anos no Japão, onde fundou um instituto que estuda o budismo zen e o cristianismo.
O padre belga Jean-Yves Leloup, da Igreja Ortodoxa, é outro grande nome que, como Freeman, vem freqüentemente ao Brasil comandar retiros de meditação. Leloup sabe do que fala quando se refere a experiências místicas. Ele se converteu ao cristianismo depois de uma vivência espiritual marcante na igreja de Santa Sofia, em Istambul. Se ainda não chegamos a esse nível, não tem importância. As experiências no caminho da meditação cristã já são suficientes para tranqüilizar a alma e abrir cada vez mais o coração a Deus.
Para quem quer começar
O método abaixo é adotado pela Comunidade Mundial de Meditação Cristã. Não é a única prática espiritual cristã que envolve meditação, mas é muito boa para quem quer começar.


Mantra ma-ra-na-ta 13%20Maranatha.wma


1 Sente-se numa cadeira com a coluna reta, mas sem tensão. Deixe a cabeça alinhada com a coluna.
2 Retraia ligeiramente o queixo, o que ocasionará uma leve inclinação da cabeça.
3 Deixe os braços e mãos relaxados sobre as coxas.
4 Procure deixar o corpo descontraído, eliminando tensões.
5 Sinta o silêncio por alguns minutos.
6 Inspire e repita mentalmente a palavra “ma-ra-na-ta” (“Vinde, Senhor”), em quatro tempos: na primeira inspiração, diga “ma”; durante a expiração, fale “ra”; na segunda inspiração, diga “na”, e na expiração, “ta”.
7 Procure centrar seu pensamento nas palavras e volte a elas toda vez que estiver distraído. Comece meditando por 5 minutos e chegue até 20 minutos, pelo menos duas vezes por dia, ao levantar e ao dormir. A prática também pode ser feita durante as atividades do dia. Muitos preferem se ligar a um grupo de meditação – sozinho é mais difícil manter a disciplina.


PARA SABER MAIS
LIVROS 
• A Oração Centrante, M. Basil Pennington, Palas Athena
• Escritos sobre o Hesicasmo, Jean-Yves Leloup, Vozes
• Introdução aos Verdadeiros Filósofos, Jean-Yves Leloup, Vozes
• Os Olhos do Coração, Laurence Freeman, Palas Athena
• Seis Polegadas Acima da Terra, James Heisig, Loyola
NA INTERNET 
• Site brasilerio da Comunidade Mundial de Meditação Cristã: www.wccm.com.br
• Traduções e referências ligadas à oração centrante: www.oracaocentrante.org


http://vidasimples.abril.com.br/subhomes/equilibrio/equilibrio_237639.shtml?pagina=1







Maria Elisete
Shalom...

OS ENSINAMENTOS LUMINOSOS DE SAI BABA

OS ENSINAMENTOS LUMINOSOS DE SAI BABA



Somente um firme esforço pode conferir a vitória.As coisas que são obtidas sem esforço reduzido são destituídas de valor e não merecem regozijo.’’ ( v: 31.)

Firme-se na disciplina e nunca hesite, uma vez que decidiu cumpri-la. Quando o ônibus está em movimento, a poeira está flutuando atrás dele como nuvem: somente quando parar com um solavanco é que a poeira envolverá o rosto dos passageiros. Assim, mantenha a marcha e conserve-se firmemente engajado no sadhana. Somente então, a nuvem de poeira do mundo objetivo não cobrirá sua face.  –Sai Baba-

Sadhana é tudo da vida. Cada pensamento, ato e palavra é um passo a aproximar-nos de Deus.


Deus não está no alto dos céus. Está dentro de nós, conosco, ao nosso lado, atrás, à frente de nós. Em cada célula Ele está como a vida. Em cada átomo, como atividade. Deus é tudo isto e muito mais.


Cada ser humano é equivocado com inteligência por meio da qual pode inquirir investigar e experiência a Verdade central. Deus é Sua própria Verdade.


O sadhana conduz ao caminho interno ou nivritti marga, é diferente do pravritti marga, que leva ao mundo objeto, onde os sentidos iludem e transviam.


Somente um firme esforço pode conferir a vitória.As coisas que são obtidas sem esforço reduzido são destituídas de valor e não merecem regozijo.’’ ( v: 31.)

Firme-se na disciplina e nunca hesite, uma vez que decidiu cumpri-la. Quando o ônibus está em movimento, a poeira está flutuando atrás dele como nuvem: somente quando parar com um solavanco é que a poeira envolverá o rosto dos passageiros. Assim, mantenha a marcha e conserve-se firmemente engajado no sadhana. Somente então, a nuvem de poeira do mundo objetivo não cobrirá sua face. –Sai Baba-

Sadhana é tudo da vida. Cada pensamento, ato e palavra é um passo a aproximar-nos de Deus.
Deus não está no alto dos céus. Está dentro de nós, conosco, ao nosso lado, atrás, à frente de nós. Em cada célula Ele está como a vida. Em cada átomo, como atividade. Deus é tudo isto e muito mais.
Cada ser humano é equivocado com inteligência por meio da qual pode inquirir investigar e experiência a Verdade central. Deus é Sua própria Verdade.

O sadhana conduz ao caminho interno ou nivritti marga, é diferente do pravritti marga, que leva ao mundo objeto, onde os sentidos iludem e transviam.
Bhagavan veio repor a humanidade nos trilhos da fé (shraddha) e da devoção (bhakti), tanto que ela possa, agindo suavemente, salvar-se para a Bem-aventurança da Realização do Ser.

Esta obra faz parte de uma série que está sendo produzida num esforço de reunir importantes aspectos da mensagem contida nos discursos de Bhagavan e apresentá-la ao estudo, à contemplação e levar a práticas mais profundas (sravana, manana e nidhidyasana).
Sua direção e conselho ajudam o neófito bem como o Mestre a marcharem para frente e para dentro até a coroa do triunfo.


Ela é o Guia, o Guardião e a Meta.
Façamos destas páginas nosso manual de Libertação. Ele abençoará nossa jornada e proverá nossa iniciação, porque Ele é ao mesmo tempo Luz e Amor.  - K.Kasturi -Prasanthi Nilayam,18 de agosto de 1976 -

Fonte: Livro Sadhana: O Caminho Interior - Tradução de Prof. José Hermógenes



Maria Elisete
Shalom...

Linda melodia - Silêncio!!!








''Silêncio , silêncio



Deus nos fala ao coração!!!''





Mantra Silêncio:12%20Sil%C3%AAncio.wma




Você deve sentar-se em silêncio antes de decidir sobre qualquer assunto importante, pedindo a Pai suas bênçãos.

Então, por trás do seu poder estará o poder de Deus; por trás das sua mente estará a mente dEle; por trás das sua vontade estará a vontade dEle. (Paramahansa Yogananda)


Silêncio !!!
Maria Elisete 
Shalom...

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Segundo dia: 8º dia da Contagem do Ômer - Guevurá da Guevurá Disciplina na Disciplina -

Segundo dia:

8º dia da Contagem do Ômer

Conte esta noite: "Hoje são 9 dias que perfazem 1 semana e 2 dias do Ômer."

Guevurá da Guevurá

Disciplina na Disciplina

Examine o fator disciplina da disciplina:

Minha disciplina é razoavelmente contida ou é excessiva?

Tenho disciplina suficiente em minha vida e no trato com as pessoas?

Sou organizado?

Meu tempo é usado com eficiência?

Por que tenho problemas com disciplina e o que posso fazer para realçar isso?

Reservo tempo todos os dias para conferir pessoalmente meus compromissos e realizações?

Minha disciplina inclui os outros seis aspectos emocionais, sem os quais disciplina não consegue ser eficaz e saudável?

Exercício para o dia:
Faça um roteiro detalhado para o seu dia, e ao fim do período veja se conseguiu cumprir o planejado.

Maria Elisete Shalom...

Mantras Divinos de 26/30 abril -'' Khat Hé Tav Aleph Lamed '' – ARI SHEMOTH – Anjo CAHETHEL



Khat Hé Tav Aleph Lamed
Vinde!
A doremos e prostremo-nos, e dobramos os joelhos diante do Senhor, que nos criou'' (salmo 95 vers 6)

Cahethel, que me agraciou com infinitos dons. 
Você me rodeou de obstáculos para me separar da sua divina presença, mas me deu vigor para enfrentá-los e triunfar sobre eles. Permita que esse vigor seja cada vez mais intenso. Que eu vença todas as barreiras e alcance sua fonte de vida. Livre-me
também, Cahethel, do pecado da vaidade.




O Anjo CAHETHEL nos permite integrar a energia terra e seus recursos, de assimilar o cotidiano e de viver com divindade. Ele permite que nós sejamos orientados nos nossos atos de todos os dias pela direção divina. Ele permite ainda que nós sejamos receptivos aos sinais, aos apelos do mundo sensível, permitindo ainda que nossa vida cotidiana seja plena de sentido e rica de experiências.


O Anjo CAHETHEL nos demonstra que a matéria, os cotidianos são rico de virtudes porque elas nos permitem reencontrar a Luz.











 O Anjo CAHETHEL nos dirige em face de todas as riquezas que nos distribui Deus para viver. Nós vivemos, comemos, bebemos, respiramos, nós temos uma família, etc... Nós somos afortunados e nós não o sabemos. Ele nos ensina a ser feliz com o que nós detemos, e a não correr atrás das quimeras e das ilusões do mundo do consumo, que acreditais mostrar a imagem da felicidade. 


O Anjo CAHETHEL nos proclama as ilusões là onde elas se acham e nos coloca a face de outra realidade. A nós de fazer a escolha. A escolha de uma felicidade não de vida, ou a esta de viver a felicidade que nós somos construídos.


ARI SHEMOTH:  "O Leão (Ari) que lidera o Êxodo (Shemoth) através da Linguagem Sagrada".
A linguagem especial de afirmações, declarações e alegações, usadas para o trabalho dos santos (o Leão de Judá) na elaboração do diálogo de libertação, "abrindo caminho direto através do deserto".
A linguagem através da qual nós ativamos a força dinâmica do Leão, abrindo os portões de tempo através da voz ribombante e através das vibrações ao cantarmos os Nomes Sagrados.
Através dessa Força, nós testemunhamos nossa própria libertação com a ajuda dos mestres Elohísticos ao fazermos nosso Êxodo Superior; não para fora do Egito, mas para fora deste reino para os Reinos multidimensionais de Luz (Jerusalém Celestial).




Ao realizarmos nosso êxodo, somos unificados com o Leão do Messias Davídico e também de modo que somos vivificados em toda Glória e Esplendor.
Visualize uma magnífica abertura nos céus na qual você escreve as palavras de seu nome e sua missão a medida que é conectada com o trabalho dos Mestres da Luz. Através do poder de suas formas-pensamento, espirais de Luz se desdobram
para se transformarem em "portões do tempo" ou áreas de aberrações de tempo vivificando a humanidade para sair deste reino dimensional e reaparecer em diferentes reinos dimensionais (ou novas eras). Agora entendemos que o Shemoth é um
êxodo para mundos superiores via códigos de linguagem e árvores da vida que se lançam para criar novos jardins planetários de criação.
Abençoado sejais Vós,
Oh Senhor Nosso Deus, Rei do universo, porque nos destes o Ari Shemoth, a Linguagem que nós utilizaremos em nosso Êxodo para a eternidade.J.J. Hurtak


Mantralizar 12x Ari%20SHEMOTH.mp3


ARI SHEMOTH
ARI SHEMOTH
ARI SHEMOTH
ARI SHEMOTH




ARI SHEMOTH
ARI SHEMOTH
ARI SHEMOTH
ARI SHEMOTH


ARI SHEMOTH
ARI SHEMOTH
ARI SHEMOTH
ARI SHEMOTH









Maria Elisete  
Maria Elisete
Shalom...

Palavras de sabedoria - O nome SAI - (Sathya Sai Baba)



Palavras de sabedoria - O nome SAI - (Sathya Sai Baba)

O nome SAI


Numa de suas temporadas em Brindavan, seu segundo ashram, Sathya Sai Baba falou sobre si mesmo, em 19 de junho de 1974, explicando o significado de seu nome:

Ao redor de um guia espiritual, naturalmente se reúnem aqueles que querem obter experiência e conhecimento - este local, onde habitam o guia e os aspirantes, denomina-se ashram, na Índia. "Deus é inescrutável. Ele não pode ser percebido no mundo objetivo externo; Ele está no coração de cada ser. Pedras preciosas devem ser procuradas nas profundezas do solo; elas não flutuam em pleno ar. Procure Deus nas profundezas de si mesmo, e não na tentadora e caleidoscópica Natureza. O corpo é concedido a você para este elevado propósito; mas, você está atualmente fazendo um uso impróprio dele, como a pessoa que cozinhava sua comida diária na vasilha de ouro cravejada de jóias que chegou a suas mãos como relíquia de família.

O homem exalta Deus como onipresente, onisciente e onipotente, mas, ele ignora Sua Presença nele mesmo! É claro, muitos se aventuram a descrever os atributos de Deus e O proclamam como sendo assim e assado; mas, esses atributos são somente suas próprias suposições e os reflexos de suas predileções e preferências.

Quem pode afirmar que Deus é isso ou aquilo? Quem pode afirmar que Deus não é tal forma ou possuidor de tal atributo? Cada um pode adquirir da vasta extensão do oceano somente o quanto pode ser contido no vasilhame que levar até a praia. A partir dessa quantidade, pode-se conhecer um pouquinho daquela imensidão. Cada religião define Deus dentro dos limites que demarca e então alega conhecê-Lo todo. Como os sete cegos que falavam do elefante como um pilar, um abanador, uma corda ou um muro, porque eles entravam em contato com apenas uma parte e não podiam compreender o animal inteiro, similarmente, as religiões falam de uma parte e afirmam que essa visão é completa e total.

Só há uma religião, a Religião do Amor

Cada religião esquece que Deus é todas as Formas e todos os Nomes, todos os atributos e asserções. A religião da Humanidade é a soma e a substância de todas essas fés parciais; portanto, existe somente uma Religião e essa é a Religião do Amor. Os vários órgãos do elefante que, para os buscadores sem visão da sua verdade, pareceram separados e distintos, foram todos fomentados e ativados por uma única corrente sanguínea; as várias religiões e fés que se sentem separadas e distintas são todas fomentadas por uma única corrente de amor.

O sentido da visão não pode ver a Verdade. Apenas pode fornecer informação falsa e turva. Por exemplo, muitos observam Minhas ações e começam a declarar que Minha natureza é assim e assado. Eles são incapazes de avaliar a santidade, a majestade, e a realidade eterna que Eu Sou. O poder de Sai é ilimitado; manifesta-se eternamente.

Todas as formas de 'poder' residem nas palmas das mãos de Sai.

Mas, aqueles que declaram ter Me entendido, os intelectuais, os Yogis (praticantes de Yoga), os Pandiths (eruditos), os Jnaanis (sábios), todos eles estão conscientes apenas do menos importante, o casual, a manifestação externa de uma parte infinitesimal desse poder: os chamados 'milagres'! Eles não desejaram entrar em contato com a Fonte de todo Poder e toda Sabedoria, que está disponível aqui em Brindavan. Eles estão satisfeitos quando garantem uma chance de exibir seu conhecimento dos livros e alardear sua erudição em Ciência Védica, sem perceber que a Pessoa da qual os Vedas emanaram está entre eles, para seu próprio bem. Em seu orgulho, eles ainda pedem por mais oportunidades! Os Vedas são as Escrituras Sagradas indianas que contém os princípios e a sabedoria do Sanathana Dharma (Religião Eterna Universal), que constitui a raiz e essência de todas as religiões.

'Derrotas' experimentadas pelos Avatares são parte do Lila

"Avatar" significa "Encarnação Divina". Entenda melhor lendo o artigo "O que é Avatar".

É difícil traduzir em poucas palavras o conceito sutil de Lila. O mundo pode ser pensado como "Lila" no sentido de "Jogo Divino". Podemos pensar em "Lila" como "divertimento", "entretenimento" ou "brincadeira" de Deus. Este tem sido o caso, em todas as épocas. As pessoas podem estar muito próximas (fisicamente) do Avatar, mas, vivem suas vidas sem se dar conta de sua fortuna; elas exageram o papel dos milagres, que são tão triviais, quando comparados com Minha glória e majestade, quanto um mosquito é em tamanho e força, comparado ao elefante sobre o qual pousa. Portanto, quando vocês falam sobre esses 'milagres', eu dou risada por dentro, de compaixão, por vocês tão facilmente se permitirem perder a preciosa consciência da Minha Realidade.

Meu poder é incomensurável; Minha verdade é inexplicável, insondável. Eu estou anunciando estas coisas sobre Mim, porque a necessidade surgiu. Mas, o que Eu estou fazendo agora é apenas a dádiva de um 'Cartão de Visitas'! Deixem-me dizer a vocês que declarações enfáticas da Verdade por Avatares foram feitas com tanta clareza e tão inconfundivelmente assim somente por Krishna. Apesar da declaração, vocês vão reparar, na história do próprio Krishna, que Ele submeteu-se a derrotas em Seus esforços e empenhos, em algumas poucas ocasiões; vocês deverão notar ademais que aquelas derrotas também eram parte do drama que Ele havia planejado e que Ele mesmo dirigiu.

Por exemplo, quando muitos Reis suplicaram a Ele que evitasse a guerra com os Kauravas, Ele confessou que Sua Missão na Corte dos Kauravas para assegurar a paz havia 'falhado'! Mas, Ele não havia desejado que tivesse sido bem sucedida! Ele havia decidido que a guerra deveria ser empreendida! Sua Missão tinha a intenção de punir a cobiça e iniqüidade dos Kauravas e de condená-los perante o mundo inteiro.

Krishna foi um Avatar que viveu na Índia há cerca de 5000 anos atrás.

Nome da facção cobiçosa e iníqua que perdeu a guerra contra os virtuosos Pandavas, na batalha em que Krishna ensinou a Bhagavad Gita ao guerreiro Arjuna, guiando-o para a vitória.

'Não anseie de Mim triviais objetos materiais'

Agora, Eu devo dizer a vocês que, durante o advento deste Avatar Sai, não há lugar nem mesmo para tal 'drama' com cenas de fracassos ou derrotas! O que Eu quero, deve acontecer; o que Eu planejo, tem que acontecer. Eu sou Verdade (Sathya); e a Verdade não tem necessidade alguma de hesitar, ou temer, ou curvar-se.

'Querer' é supérfluo para Mim. Minha Graça, pois, está sempre à disposição dos devotos que têm Amor e Fé firmes e constantes. Desde que Eu me movimento livremente entre eles, falando e cantando, até mesmo intelectuais são incapazes de compreender Minha Verdade, Meu Poder, Minha Glória, ou Minha real Missão como Avatar. Eu posso resolver qualquer problema, seja o quão espinhoso for. Eu estou além do alcance da investigação mais intensa e da avaliação mais meticulosa. Somente aqueles que reconheceram Meu Amor e experimentaram esse Amor podem afirmar que vislumbraram Minha Realidade. Assim, o Caminho do Amor é a estrada Real que leva a humanidade a Mim.

Não tentem Me conhecer através dos olhos externos. Quando você vai a um templo e fica diante da Imagem de Deus, você reza de olhos fechados, não é? Por que? Porque você sente que somente o olho interno da Sabedoria pode revelá-Lo a você. Portanto, não anseie de Mim triviais objetos materiais; mas, anseie por Mim, e você será recompensado. Isso não significa que você não deva receber quaisquer objetos que Eu dê, como sinal da Graça oriunda da plenitude do Amor.

Eu devo dizer a vocês por que Eu dou esses anéis, talismãs, rosários, etc. É para sinalizar a ligação entre Mim e aqueles aos quais foram dados. Quando a calamidade cai sobre eles, o artigo vem a Mim num flash e retorna noutro flash, levando de Mim o remédio da Graça da proteção. Essa Graça é disponível para todos que Me chamam através de qualquer Nome ou Forma, e não meramente para aqueles que vestem esses presentes.

O Amor é a ligação que conquista a Graça.

Não existe criatura sem Amor

Considerem o significado do nome, Sai Baba. Sa significa 'Divino'; ai ou ayi significa 'mãe' e Baba significa 'pai'. O Nome indica a Divina Mãe e o Divino Pai, assim como Saamba-shiva, que também significa Mãe e Pai Divinos. Seus pais físicos exibem Amor com uma dose de egoísmo; mas, este 'Mãe e Pai' Sai derrama afeição ou reprimendas, apenas para levá-los rumo à vitória na luta pela auto-realização.

Desse modo, este Sai veio em função de realizar a suprema tarefa de unir a humanidade inteira como uma família através dos laços da irmandade, e de afirmar e iluminar a Realidade Átmica de cada ser para que se revele a Divindade que é a base sobre a qual repousa todo o Cosmos, e de instruir a todos a reconhecer a Herança Divina comum que conecta cada ser humano com cada ser humano, de modo que o ser humano possa soltar a si mesmo do animal, e elevar-se à Divindade que é sua meta. Referente a Atma, a Divindade, que reside em todos os seres e lhes dá vida.

Eu sou a encarnação do Amor; Amor é o Meu instrumento. Não existe criatura sem Amor; a mais inferior ama a si mesma, pelo menos. E este 'si mesmo' é Deus. Então, não existem ateístas, ainda que alguns possam não gostar dEle ou recusá-Lo, assim como doentes de malária não gostam de doces ou diabéticos recusam a ter qualquer coisa a ver com doces! Aqueles que se envaidecem como ateístas irão um dia, quando sua doença tiver passado, saborear Deus e reverenciá-Lo.

Eu tive que dizer a vocês muitas coisas sobre Minha Verdade, porque Eu desejo que vocês gostem de contemplar estas coisas e extraiam alegria delas, de modo que sejam inspirados a observar e cumprir as disciplinas estabelecidas por Mim e progridam em direção à Meta da Auto-realização, a Realização do Sai que brilha em seus corações."


Fonte: http://www.sathyasai.org.br



Om Sai ram !!!


Maria Elisete Shalom...

terça-feira, 26 de abril de 2011

Segunda semana: GUEVURÁ - Justiça, disciplina, moderação, reverência -Primeiro dia: 7º dia da Contagem do Ômer - Chesed de Guevurá Bondade na Disciplina

Segunda semana: GUEVURÁ



Justiça, disciplina, moderação, reverência

Se amor (chesed) é a pedra fundamental da expressão humana, disciplina (guevurá) é o canal através do qual expressamos amor. Mostra uma direção e um ponto de convergência à nossa vida e amor. Como um raio laser, sua potência está no foco e concentração da luz em uma direção, e não em feixes de luz fragmentados e dispersos em várias direções diferentes. Guevurá - disciplina e moderação - concentra e dirige nossos esforços, nosso amor, na direção correta.

Outro aspecto da guevurá é respeito e reverência. Amor saudável exige respeito pela pessoa amada.

Primeiro dia:

7º dia da Contagem do Ômer

Conte esta noite: "Hoje são 8 dias que perfazem 1 semana e 1 dia do Ômer."

Chesed de Guevurá

Bondade na Disciplina

A intenção e o motivo implícitos na disciplina é o amor. Por que medimos nosso comportamento, estabelecemos padrões e esperamos que as pessoas correspondam a eles - apenas por amor. Mesmo o julgamento da culpa é uma expressão de amor. Em outras palavras, punição não é vingança; é apenas outra maneira de expressar amor através da retirada de tudo que for anti-ético do amor. Tolerância às pessoas jamais deve ser confundida com tolerância ao seu comportamento. Pelo contrário: amor pelas pessoas inclui o desejo de que elas sejam o melhor possível, ajudando-as então a se conscientizarem de nada menos que um comportamento perfeito.

Chesed de Guevurá é o amor na disciplina; consciência do amor intrínseco que permeia a disciplina e julgamento. É o reconhecimento de que sua disciplina pessoal e a disciplina que você espera de outros é apenas uma expressão de amor. É o entendimento de que não temos direito de julgar os outros; apenas temos o direito de amá-los, e isto inclui querer que eles sejam o melhor possível.

Pergunte a si mesmo:

Quando eu julgo e critico outra pessoa, isto é de certa forma permeado com meu próprio desprezo e irritação?
Há uma satisfação oculta em sua falha?
É apenas por amor ao outro?
Exercício para o dia:
Antes de criticar alguém, pense duas vezes: É por preocupação e amor?

http://www.chabad.org.br/datas/sefirathaomer/sguevura.htm




Maria Elisete Shalom...

Cabala - Fonte de Conhecimento Sabedoria e Amor






Yod He Wod He





Mantra Y-H-W-H (Yod He Wod He) – Significado

Visualize o Poder deste Nome quando seu corpo se elevar num manto transparente sobre gigantescas montanhas e vales profundos quando nós invocamos as Quatro Letras Sagradas.



Coloque-se diante do Trono, através da Graça Divina e testemunhe o resplendor do Tetragramaton criando o Tesouro de Formas-Pensamento e os pilares da Árvore da Vida – as Árvores Sefiróticas superiores.



E você contempla a Glória do Trono com a Sala do Conselho dos 24 Anciãos que estão escrevendo Novos Pergaminhos de Vida.



E então seus olhos vêm o Ancião dos Dias, e onde todas as formas-pensamento de "Sua membrana foram convocadas e reenviadas, Ele chamou para si aqueles quadros viventes que foram fixados à Sua membrana no amor e energia criativa (Chave 307)" do Livro de Enoch ... e agora Ele está convocando todos os Adam Kadmons para participarem na criação de novos mundos.



Oh ''Y-H-W-H'', deixai Vosso Nome brilhar sobre os justos e os piedosos, sobre os anciões e mulheres de Vosso povo.



Deixa: Vossas letras serem colocadas sobre a coroa, o terceiro olho, a garganta, o coração de modo que uma ligação energética Divina ocorra quando nos tornarmos o Adam Kadmon erguido e vivificado da terra, não tendo mais necessidade da luz do sol.



Então Vós vereis nossa face e Vosso Nome será escrito em nossas frontes.



Mantra Y-H-W-H (Yod He Wod He) – Significado (A Essência de Deus)


03 Faixa 3.mp3



SHEKINAH ESH: "O Fogo (Chama) do Espírito Santo (a Divina Presença)".



Aqui o Fogo é uma força Espírito-Luz que permite a expansão, troca ou fluxo contínuo de várias realidades com um subconjunto da realidade original.



O Fogo se manifesta do Reino do Pai unificando o trabalho do 7°, 8°, e 9° chakras e os selos da vibração superior que trabalham com o Ofício do Espírito.



Seu papel central no nosso mundo, é formar a corporificação para a terceira parte do veículo trinitizado o qual reprograma nosso corpo fora de seu corpo tridimensional de limitação através dos Dons de Milagres.



"As línguas de fogo" e "todos os tipos de poder parafísico" são transferidos através desta Força para permitir que sejamos - como Cristo - uma Luz no mundo de escuridão.



Permita-nos regozijar quando alcançarmos mais e mais o reino do Espírito através dos Dons do Espírito Santo e do Fogo de renovação e transformação.



Visualizemos uma Pomba circundada por um Fogo Flamejante e nós usamos as Línguas de Luz que aparecem sobre nossa Cabeça para falar a Sabedoria de Deus.



Aqui nós começamos a reconhecer a "Paz que ultrapassa todo entendimento", quando nós experimentamos o testemunho interior entre o espírito dentro de nós e o Espírito "em fogo".



Ele presta testemunho que nós somos os verdadeiros Filhos e Filhas de Luz através da extensão do Corpo Espírito Luminoso o qual é vertido em nossa vestimenta de carne.



Agora nós podemos testemunhar formas-pensamento ígneas descerem dos Reinos do Ofício da Shekinah para iniciar uma mudança quântica na terra.



Oh Shekinah Esh, quem é como Vossa gloriosa Presença, Oh Espírito de Verdade, quem entre os poderosos é como Vós ? Gloriosa em santidade, reverenciada em louvores com línguas de Fogo, fazendo maravilhas e movimentando o planeta com milagres ungidos.J.J.Hurtak



SHEKINAH ESH




Oseh Shalom.mp3



O mantra Ose Shalon é a paz através da qual a Inteligência superior trabalha em apoio à inteligência humana, assim como aquele Poder que trabalha como um escudo de tempo equilibrando os quadrantes e divisões de cada rede planetária.



SHALOM

É uma saudação em hebraico,

Shalom - cada uma de suas letras expressa um sentimento



S H A L O M



SAÚDE

HUMILDADE

AMOR

LIBERDADE

OBEDIÊNCIA

MISERICÓRDIA



CABALA



Sabedoria milenar que nos revela um sistema para vivermos de maneira mais plena e com muito menos insatisfações; expressa os grandes mistérios do Universo; responde a perguntas profundas como: quem somos nós, porque nascemos e morremos e qual o propósito de nossa existência.



Em Cabala não é preciso acreditar, mas apenas experimentar.



Desejo - É a nossa essência, o que nos move e nos mantêm vivos.

Há muitos tipos de desejo e todos objetivam a busca da plenitude.



Cabala



Esta sabedoria se encontra em 3 livros sagrados, que contêm todos os segredos e mistérios do Universo e que compreendidos nos direcionam à uma vida mais significativa:



-Tora: Antigo Testamento ou 5 Livros de Moisés. É um texto codificado.



-Zohar: Texto que antecipou as descobertas cientifica.



-Sefer Ietsisrá: Pergaminhos de fórmulas sobre o funcionamento do Universo. O mais antigo livro de astrologia da humanidade.



Está Sabedoria envolve tudo e exigem de nós uma nova postura e ética de vida.

Para acessá-la podemos utilizar ferramentas do tipo fendas no tempo, rituais, meditações, conexões diárias. É preciso olhar cada dia como uma nova oportunidade para uma nova vida.



Ao princípio mágico e filosófico da Cabala está relacionado o aspecto divino das letras do alfabeto hebreu.






A língua sagrada que os iniciados passam de geração a geração tem um segredo.



Desvendá-lo é conhecer também os segredos do universo, pois cada letra é uma mensagem divina, uma informação mística, uma condensação de energia, um fragmento do cosmo.



Cabala (também Kabbalah, Qabbala, cabbala, cabbalah, kabala, kabalah, kabbala) investiga a natureza divina.



Kabbalah (קבלה QBLH) é uma palavra de origem hebraica que significa ''receber".






CABALA - ENTENDIMENTO



•A palavra AMOR (Ahavá) em hebraico possui, na soma dos valores numéricos de suas letras, o resultado 13.



A palavra UNIDADE (Échad) também soma 13.



O nome de Deus (Iahvéh) soma 26.



Vemos, assim, que Deus é a soma do AMOR + UNIDADE.



"Toda pessoa vem ao mundo com uma meta específica que deve alcançar em sua vida.



Se o homem não terminar sua missão, voltará em outra encarnação.

Como não sabemos exatamente qual a meta de cada um, nos guiamos pelo objetivo comum a todos que é fazer o bem através da Torá (o velho testamento, mais especificamente o pentateuco) e Mitsvôt (Plural de Mitsvá:



Boas ações, fazer o bem)



Esta é a missão que cabe a todos buscadores da Luz , e devemos nos esforçar ao máximo para cumpri-la da melhor forma.




LIVRE ARBÍTRIO NA CABALA



Em hebraico, a palavra Daat significa tanto "conhecimento" como "penetração", sendo "penetração" a tradução correta para a árvore localizada no centro do Gan Eden.



Ao experimentar o fruto da Árvore da Penetração do Bem e do Mal, Adam (Adão) e Chavá (Eva) foram "penetrados" pela dualidade, pela percepção do universo partido e, a partir desse momento, a energia da contra inteligência, identificada como Satan, entrou no mundo.



Satan, para a Cabala, não é uma entidade, mas uma inteligência (ou melhor, uma contra-inteligência) presente em cada um de nós e que alimenta a nossa reatividade (a nossa má inclinação) e, deste modo, nos distancia mais e mais da Unidade - a Luz Espiritual por trás de todas as coisas.



Interessante notar que a Árvore da Vida nada mais é do que a metáfora para o momento em que o ser humano adquiriu o livre arbítrio, o direito de escolher seu destino, saindo do seu "cercadinho", que era o Paraíso, onde ficava "debaixo das asas" de Deus, para ter de se virar por conta própria.



Tal metáfora pode ser comparada com a evolução dos espíritos, que começa a ser explicada pelo espiritismo, onde as almas evoluem a partir dos minerais, passam para o reino vegetal e depois para o animal.



As almas dos animais irracionais formam um conglomerado, uma espécie de bolsão de informações com as características de cada animal, que ficam sob responsabilidade de espíritos que chamamos de elementais.



O espírito em formação vai adquirindo, progressivamente, experiência no domínio dos corpos e na formação de uma personalidade, e vai renascendo em animais cada vez mais complexos, por muito e muito tempo, até chegar aos animais domésticos mais próximos ao homem, como gatos e cachorros, para que se refine a personalidade e adquira aquele "traço humano" que vemos em alguns desses animais.



Somente após atingir o estágio em que pode se encarnar como humano, a alma se torna responsável pelos seus atos, pois adquire o livre arbítrio, a consciência do ''EU SOU '' e do que o cerca, justamente a característica que nos torna humanos..












Os 72 NOMES DIVINOS DE DEUS



Track01.mp3
01 Abba Nartoomid

02 Adonai

03 Adonai Elohenu Adonai

04 Adonai 'Tsebayoth

05 Adonai Yahweh

06 Aleph-Etz-Adonai

07 Ammi Shaddai

08 Ari Shemoth

09 Bath'Kol

10 Be-mid-bar

11 Bereshith Bara

12 Binah Ruach Devekut

13 Chesed Tushiyyah Shiloh

14 Chokmah Michaelilu

15 Dabar Nartoomid Yesod Yesha'iahu

16 Daniel Elohai Ariel

17 Derek Kedoshah Yirme'iahu

18 Div-ray Hay-ya-mim Hay-Yom

19 Ehyeh Asher Ehyeh

20 EL,El

21 El El Elyon

22 El Shaddai

23 Eli,Eli

24 Eloha Elohim

25 Eloha Umma

26 'Esah Meshiah

27 Ha Shem

28 Hakdamoth Hekaloth

29 Hod Ha- Melek Zedek, Melchizedek Meshiah

30 Jehezekel- Malkuth

31 Jehovah -Yahweh Melchizededek

32 Jeshurum

33 Joiel Qohel'eth Tiphereth

34 Kadumah Elohim

35 Kadumah Kadmon

36 Kether Etz Chaim Jehu

37 Kodoish, Kodoish, Kodoish Adona'Tsebayoth

38 Layooesh Shekinah

39 Makom Hyos Ha Kodesh

40 Melek B'nai Elohim

41 Melek B'nai Or

42 Melek ohev Tzedakah umishpat

43 Melek Shamayyim

44 M'shi'hha M'shi'shi

45 Nasi Shalom

46 Netzach Merkabah Eliahu

47 'Ose Shalom

48 Pesah Nartoomid

49 Rokeb ba- Arabot

50 Ruach Elohim

51 Ruach Ha Koidesh

52 Shekinah

53 Shekinah - Esh

54 Shelomith Shalom

55 Shem Shel Geburah

56 Shema Yisrael

57 Shemesh Yahweh

58 Shillush

59 Torah Eser Sephiroth

60 Urim- Thummim

61 Vay-yik-ra

62 Vod ye - Dod, Yod ye- Dod

63 YHWH

64 Yahweh

65 Yahweh ' Tsidkennu

66 Yahweh Elohenu Yahweh

67 Yahweh Shalom

68 Yahweh Shammah

69 Yeshiba Zaddikim, Yeshiba Harazim

70 Yoshua Yahweh

71 Yotzer Meorot

72 Zohar Hadash, Zohar Metsuloth



Ao começarmos a estudar os Nomes Divinos, tomemos consciência de que o completo significado das Expressões Sagradas não pode ser revelado na sabedoria do homem.



Mesmo assim, existe esta promessa: a quem que pergunte, uma explicação será dada de acordo com o seu estado de consciência, de acordo com seus pensamentos e aspirações espirituais, e de acordo com sua humildade ao utilizar os Nomes de Deus para Alimento Espiritual da humanidade. Segundo Enoque, o Tesouro de Deus transmite transbordante conhecimento de acordo com a capacidade daqueles que estão escutando.



Cada vez mais e mais será revelado.

Embora a explicação da Linguagem Sagrada seja relatada em Linguagem Comum,existe também a explicação interna que ocorre, de acordo com o potencial de entendimento do questionador.



A medida que sua Sabedoria e Amor se desenvolve, cada vez mais profundamente,significados maiores serão revelados em relação à orquestração das expressões e Nomes.



AS PALAVRAS SAGRADAS são definidas com explicações curtas, mas estas penetraram no mais profundo intimo do coração daquele que puder vivenciar as Formas- Pensamentos e a Energia atrás de cada Expressão e Nome Sagrado.



O significado completo da cada Nome Sagrado não tem limite, e o que está escrito aqui é singular no relato de cor e geometria(Gematria)para aqueles que podem falar ambos os dons verbal e visual.



As cores propostamente escritas aqui são somente o inicio das figuras.Elas devem ser usadas como centelha indutiva para ativar a mente interior para que veja e experientemente as miríades de cores da Linguagem Divinas.



Que o uso das Expressões Sagradas, não seja confundido no sentido do totemismo cultismo, que se baseiam exclusivamente ao redor das Palavras sem a Sabedoria, Adoração e ENSINAMENTO do Pai Vivente, que deu este entendimento através de Enoque na forma de uma Linguagem Divina.



No livro do Apocalipse, sete Espíritos de Deus são mencionados. Eles podem ser definidos como: Amor .Fé,Ensinamento,Tolerância, Pureza,Ação e Nomes.Os sete devem ser usados juntos, pois, um sem os outros seis, mostra um a alma incompleta.



É dito em Apocalipse, Capítulo 2:12-14, que mesmo a congregação de Pérgamo ateve-se ao Nome de Deus, e não negou sua Fé no Divino , o Anjo/mensageiro ainda proclama que eles não estão completos pois nem todos estavam trabalhando com os Ensinamentos e Sabedoria Maiores do Pai.Portanto, os Nomes sem os ENSINAMENTOS são insuficientes.



Os Nomes NÃO devem ser usados separadamente.Os Nomes não devem ser usados ou invocados em causas vãs, nem visando objetivos puramente individuais.E mais importante ainda, eles são um pequeno componente da Grande TOTALIDADE da Sabedoria que deve incorporar todos os seguintes aspectos:



1) ORAÇÃO

2) ESTUDO dos Livros Sagrados e Ensinamentos da Sabedoria

3) MEDITAÇÃO (de preferência diária, incluindo horários de silêncio e contemplação)

4) ENSINAMENTOS ou estudos através da Palavra oral e da orientação interna, e publicamente em COMPANHERISMO com outros irmãos e irmãs;

5) Por último, como uma quinta parte, mas não como uma parte exclusiva do programa completo do crescimento da Alma, a Sabedoria e o Poder Revelados pelos NOMES SAGRADOS e EXPRESSÕES SAGRADAS.J.J.HURTAK



Meditacao 72ND.pps





Ana Becoach Nós te rogamos;
com o poder de Tua Grandiosa Direita, desmancha a atadura.
Aceites o Canto da Tua Nação,
exalta-nos e purifica-nos,
ó Temido Por favor,
ó Poderoso,
proteges como a pupila do Olho,
aqueles que exigam a Tua Unificação.
Abençoa-os, purifica-os,
concede-lhes sempre Tua Justiça misericordiosa.
Ó Santo, ó Protetor,
com a abundancia da Tua Bondade,
governa Tua congregação.
Ó Único,
ó Exaltado,
verte-Te ao Teu povo,
e aqueles que se lembram de Tua Santidade.
Aceita os nossos clamores,
e ouve os nossos gritos,
ó Tu, que sabes todos os mistérios.
Bendito seja o Nome daquele cujo glorioso Reino é eterno.

''Ana Bekoach"
nos ajuda a transcender
a "barreira" e a influência dos signos e planetas.



Porque através das letras hebraicas e suas combinações, nós nos conectamos com a Fonte Divina da abundancia infinita que vem da Luz do criador.



Assim, podemos trazer para nossa vida energias positivas necessárias para que não soframos mais "como vítimas de circuntâncias caóticas", e nos transformemos em "donos do nosso próprio destino."



(Tradução para o português do Rabino Joseph Saltoum









MÃE DIVINA





Minha mãe minha rainha
Foi ela que me entregou
Para mim ser jardineiro
No jardim de belas flores
No jardim de belas flores
Tem tudo que procurar
Tem primor e tem beleza
Tem tudo que Deus me dá
Todo mundo recebe
As flores que vêm de lá
Mas ninguém presta atenção
Ninguém sabe aproveitar
Para zelar este jardim
Precisa muita atenção
Que as flores são muito fina(s)
E não podem cair no chão
O jardim de belas flores
Precisa sempre aguar
Com as prece(s) e os carinhos
Ao nosso pai universal

- Mestre Irineu-






OM - BHUR BHUVA SWAH
TAT SAVITUR VARENAYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Em um mundo melhor,
a lei natural é a do amor.
Em uma pessoa melhor,
sua natureza também é amorosa.
O amor é o princípio
que cria e sustenta as relações humanas,
O amor espiritual leva ao silêncio,
e esse silêncio tem o poder de unir,
orientar e liberar as pessoas.
E mais, quando o seu amor é aliado à fé,
cria uma forte estrutura para a iniciativa e a ação.
Lembre-se: o amor é um catalisador para mudanças,
desenvolvimento e conquistas.

Por Brahma Kumaris






Encontre mais músicas como esta em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica