Pesquisa

quarta-feira, 3 de junho de 2015

A Grande Invocação oração mundial, baseada em verdades comuns a todas as religiões


A Grande Invocação

A grande invocação é uma oração mundial, baseada em verdades comuns a todas as religiões.
Ela foi traduzida em mais 75 línguas e dialetos e é usada diariamente por dezenas de milhares de homens e mulheres de todas as religiões que desejam trazer ao mundo corretas relações humanas e uma duradoura paz.
O próprio Cristo usou este grande mantran pela primeira vez em Junho de 1945, quando ele anunciou aos seus Irmãos, os Mestres da Sabedoria, que ele estava pronto para retornar ao mundo no momento mais próximo possível, assim que a humanidade tomasse os primeiros passos em direção da partilha e cooperação para o bem comum.
Se o propósito de Deus, invocado através desta oração universal, guiar “as pequenas vontades dos homens”, então as pequenas vontades separadas dos homens e mulheres estarão pelo menos em correto alinhamento com a Vontade Divina, e o Plano de Amor e Luz se cumprirá. Tudo o que fazemos enquanto uma raça é em resposta (adequada ou inadequada) às energias Divinas da Vontade (ou propósito), Amor e Luz liberados ao mundo pela Hierarquia Espiritual de Mestres.
A Grande Invocação foi dada à humanidade por Maitreya, o Cristo, como uma potente técnica de invocar as energias que transformarão o mundo e o preparará para sua vinda. Pedimos que você a utilize diariamente e encoraje outros a fazer o mesmo pelo bem da humanidade.





A GRANDE INVOCAÇÃO


A VERSÃO ATUAL


A Grande Invocação foi liberada gradualmente para a humanidade entre os anos de 1939 a 1945, quando teve sua versão definitiva, no período em que a população mundial passava por um grande tormento, com o conflito da 2ª Grande Guerra Mundial, onde todo o mundo estava vivendo em grande aflição, com a agonia da guerra e a angústia que atormentava todo gênero humano. Nesta ocasião a Hierarquia Espiritual do nosso planeta veio ao nosso socorro liberando esta grande prece ou súplica para dar esperança e por fim nas dores da humanidade. Hoje, a humanidade encontra-se em um peculiar e excepcional momento, entre um passado desventurado e um futuro cheio de promessas, com a Nova Era de Luz recém iniciada, onde a espiritualidade humana deverá ter maior participação na nossa vida que a excessiva materialização em que estamos vivendo. Por esse motivo no ano de 2000 a Fundação Lucis, um dos maiores centros de estudos esotéricos e espiritualista do mundo, que é uma instituição educacional beneficente registrada no Inglaterra (Lucis Trust), com sedes em Nova Iorque, nos Estados Unidos e em Genebra, na Suíça, considerando o fato de que a língua é um instrumento vivo, mutável de comunicação, e considerando a sugestão do Mestre D.K. o Tibetano na mensagem contida no livro Psicologia Esotérica, vol. II, pág. 692-93, editado pela Fundação Cultural Avatar, que diz “Todos a quem vocês possam alcançar nos países do mundo devem ser instruídos e ajudados a difundir o uso da Invocação em sua própria língua, e com a expressão que a torne aceitável...”, tomou a iniciativa de sugerir pequenas adequações na Grande Invocação, salientando não estar desprezada a versão original, a qual não tem paralelo em sua potência e cadência mântrica. Foi simplesmente oferecida uma versão levemente modificada, em acréscimo à versão original, tornando-a mais universal diante das necessidades do mundo moderno. Eis a nova versão: “Do ponto de Luz na Mente de Deus, Flua Luz às mentes humanas, Que a Luz desça à Terra. Do ponto de Amor no Coração de Deus, Flua amor aos corações humanos, Que Aquele Que Vem volte à Terra. Do centro onde a Vontade de Deus é conhecida, Guie o propósito todas as pequenas vontades humanas, O propósito que os Mestres conhecem e a que servem. Do centro a que chamamos a raça humana, Cumpra-se o Plano de Amor e Luz, E que ele vede a porta onde mora o mal. Que a Luz, o Amor e o Poder Restabeleçam o Plano na Terra”. Nesta nova versão o termo “dos homens” constante nas quatro estrofes da versão original foi substituído pelo termo “humana (o)s”, porque a invocação deve abranger toda a humanidade; a frase “Que o Cristo volte à Terra” foi substituída por “Que Aquele Que Vem volte à Terra”, porque não se sabe se esta Divindade que esta por vir se denominará ou se apresentará como o Cristo reencarnado; e por fim, o termo “cerre a porta” foi alterado por “vede a porta” porque não adianta só fechar a porta, devemos mesmo vedar a porta para que nenhum mal, mesmo aparente, chegue as nossas vidas. Nas frases finais não houve alteração porque é invocado através do espírito da palavra que a Luz (Inteligência Divina), o Amor (Sabedoria) e o Poder (Vontade de Deus) restabeleçam o Plano na Terra, ou seja, que seja restabelecido o Reino de Deus na Terra ou um moderno Paraíso Terrestre, com toda a evolução material e desenvolvimento tecnológico que alcançamos, mais vivendo em ambiente fraterno, com muita espiritualidade, praticando corretas relações humanas, e com toda a humanidade vivendo em paz, com saúde e prosperidade. 

Assim seja.






A GRANDE INVOCAÇÃO – O SEU USO E SIGNIFICADO


A Grande Invocação se refere ao dominador e revelador reservatório de energia, ou à causa imediata de todos os acontecimentos na Terra, que é o Mundo Espiritual, que indica a emergência daquilo que é novo e melhor para os seres humanos, esses acontecimentos demonstra a progressão da consciência humana em direção à Luz Maior. O apelo invocativo habitual tem sido, até agora, feito de forma egoísta em sua natureza e temporário em sua formulação. Os seres humanos têm orado para si próprios, ou seja, nós temos invocado ajuda divina para nós próprios, para os nossos antepassados a quem representamos nesta vida, e para as pessoas a que amamos, sempre dando uma interpretação material ás suas necessidades básicas. A Grande Invocação é uma oração mundial que não tem nenhum apelo pessoal nem urgência invocativa temporal, ela expressa a necessidade da humanidade em obter a paz, a saúde e a estabilidade material, e mergulha em todas as dificuldades, dúvidas e questionamentos que temos em relação à vida diretamente à Mente e ao Coração ao Supremo Deus, ou seja, D’Aquele em que vivemos, nos movemos e temos o nosso ser, Aquele que permanecerá conosco até o final do próprio tempo e até que o último peregrino tenha encontrado seu caminho de volta para casa. Do ponto de Luz na Mente de Deus, Flua Luz às mentes humanas, Que a Luz desça à Terra. Nestas três primeiras linhas, temos a referência à Mente de Deus,como um ponto focal para a Luz Divina. Isto se refere à alma de todas as coisas e pessoas. O termo “alma”, com seu principal atributo de esclarecimento, inclui a alma humana e aquele ponto de consumação de Luz que nós consideramos como a “ofuscante” alma da humanidade, ou seja, aquela alma que traz Luz e espalha Iluminação para todo o Mundo e é necessária sempre para lembrar que a Luz é a energia ativa e Divina de toda a humanidade. Quando nós invocamos a Mente de Deus e dizemos:”Flua Luz às mentes humanas, que a Luz desça à Terra”, nós estamos vocalizando uma das grandes necessidades da humanidade. Quando encontramos presente em todas as pessoas, em todas as épocas, em cada era, e em toda a situação, a urgência em verbalizar um apreço ao centro ou Mundo Espiritual invisível, há uma certeza de que este Mundo existe. Esta invocação é tão velha quanto à própria humanidade. O Cristo nos disse que os homens “amam as trevas em vez da Luz, por que seus atos são maus”. Mais no Mundo do Dia ou Mundo da Luz que ora estamos iniciando a viver, uma das grandes belezas emergentes no tempo atual é que a Luz está sendo lançada em cada lugar escuro, e nada há de oculto que não venha a ser revelado. As pessoas reconhecem a presente treva e miséria e, consequentemente, saúdam a Luz. A iluminação da mente dos seres humanos, de modo que eles possam ver as coisas como elas são, pode alcançar motivos corretos e o meio de alcançar corretas relações humanas é agora uma necessidade capital. Na Luz que a iluminação da Nova Era traz, veremos finalmente que a Luz e o Dia viram e que milhares de filhos dos homens e incontáveis grupos serão capazes de dizer como Hermes, o Trimegistros, e como o próprio Cristo que: “Eu sou (ou nós somos) a Luz do Mundo, a Verdadeira Luz que ilumina todo ser que vem a este Mundo”.







A GRANDE INVOCAÇÃO, O SEU USO E SIGNIFICADO - Dando continuidade a esta análise da fórmula da Grande Invocação veremos nesta terceira parte do uso e significado da Grande Invocação um exame das estrofes que invocam os Mundos Espiritual e Material, onde de lado temos o centro da Vontade de Deus e do outro o centro da vontade dos homens: Do Centro onde a Vontade de Deus é conhecida, Guie o propósito as pequenas vontades humanas, O propósito que os Mestres conhecem e a que servem. Nestas linhas encontramos uma súplica para que a vontade humana possa ser ajustada de modo a ficar em conformidade com a Vontade Divina, mesmo que esta não seja compreendida. Há uma indicação, nestas três linhas, que a humanidade em si mesma, não pode por enquanto, alcançar o que seja o Propósito de Deus, aquele aspecto da Vontade Divina que procura imediata expressão na Terra. Mas certamente, na medida em que o propósito da Vontade de Deus busca influir sobre a vontade humana, ela é expressa em termos humanos como boa vontade, como determinação ou como uma intenção de alcançarmos a verdadeira fraternidade e vivermos com corretas relações humanas. A Vontade Divina, tal como é na essência, permanece o Grande Mistério para toda a humanidade, e só é do conhecimento dos Grandes Mestres da Hierarquia Espiritual. O próprio Cristo lutou com o problema da Vontade Divina, quando encarnado em forma humana, e dirigiu-se ao Pai, o Supremo Deus, quando pela primeira vez Ele se conscientizou da extensão e complexidade de Sua missão na Terra como salvador mundial. Ele então bradou para o alto: “Pai, não a minha vontade, mas a Tua seja feita”. Essas palavras marcaram o abandono dos meios através dos quais, Jesus Cristo estivera tentando salvar a humanidade com suas próprias forças, isto Lhe indicava o que poderia naquele tempo ter parecido um fracasso aparente e que Sua missão não estava cumprida. Por quase dois mil anos, Ele tem esperado para ver frutificar aquela missão e só pode prosseguir com a mesma com uma ação recíproca da humanidade. Agora a Grande Invocação deve espalha-se pelo mundo inteiro, e através de sua enunciação pelos seres humanos, o seu significado deve ser expresso pelas massas, no devido tempo, em todo o mundo. Do Centro a que chamamos a raça humana, Cumpra-se o Plano de Amor e Luz E que ele cerre a porta onde mora o mal. Neste grupo de três linhas, tendo invocado os três aspectos ou potências divinas de Amor, Mente, e Vontade anteriormente, temos a indicação da ancoragem de todos esses poderes na própria humanidade. Vejamos: no “centro a que chamamos a raça humana”, vemos que aqui, e somente aqui, podem todas as três qualidades divinas serem expressas e encontrar plena realização, em tempo e espaço, porque aqui, e somente aqui, pode o amor verdadeiramente nascer, a inteligência corretamente funcionar e a vontade demonstrar sua efetiva vontade para o bem. Só pela humanidade, com a ajuda da partícula divina que habita em todo o ser humano, pode a “porta onde mora o mal” ser definitivamente cerrada. Esta é uma maneira simbólica de expressar a idéia de tornar os maus propósitos, tanto inativos quanto ineficazes. A “porta onde mora o mal” é mantida aberta pela humanidade através de seus desejos egoístas, seus ódios e de sua separatividade, por sua ambição e suas barreiras raciais e nacionais, suas baixas ambições pessoais e sua paixão pelo poder e pela crueldade. À medida que a boa vontade e a luz fluírem nas mentes e corações humanos, essas más qualidades e essas más energias que mantêm aberta a porta do mal, darão lugar a uma ânsia por corretas relações humanas e a uma determinação para criar um mundo melhor e mais pacífico, e também para uma expressão mundial da vontade para o bem. À proporção que essas qualidades se superponham às velhas e indesejáveis espécies, ou seja, quando ocorrer uma mudança real de paradigma, a porta onde mora o mal fechar-se-á simbolicamente, através da mudança de rumo do peso da opinião pública, e pelo correto desejo humano. 
Que assim seja.




CONCLUSÃO Ao finalizarmos esta análise da Grande Invocação veremos que a sua fórmula traduz, em termos filosóficos, os ideais de todas as grandes religiões e das diversas crenças existentes no mundo que é que o Plano original de Deus será restaurado na Terra. Este Plano original, como todos nós deduzimos, é o restabelecimento do Reino de Deus na Terra, ou o retorno do Paraíso Terrestre, para isto a porta para o mundo da realidade abrir-se-á à diante da humanidade e a porta onde mora o mal será definitivamente fechada. A linha final contém a idéia de restauração, indicando a nota chave para o futuro, e que o dia virá quando a idéia original de Deus e sua intenção inicial não mais serão frustradas pelo mal e pelo livre arbítrio humanos, pelo puro materialismo e egoísmo. Assim o propósito do Criador de todas as coisas será alcançado através dos corações e dos objetivos renovados da humanidade. Que a Luz, o Amor e o Poder. Restabeleçam o Plano na Terra. Esta estrofe final da Grande Invocação resume tudo que foi invocado nas estrofes anteriores nas extraordinárias palavras “Que a Luz, o Amor e o Poder. Restabeleçam o Plano na Terra”. Sempre a ênfase da realização do Plano de Deus é posta no lugar do aparecimento e de sua manifestação na Terra. À medida que a Luz brilhe nas mentes humanas, o Plano Divino será mais amplamente percebido, e a vontade para o bem será mais largamente desejada e invocada. A Grande Invocação liga a Vontade de Deus, o Amor dos Mestres da Hierarquia Espiritual e o Serviço da humanidade em um grande triângulo de energias. Este triângulo terá dois resultados principais: fazer com que seja cerrada a porta onde mora o mal, e a consecução do Plano de Amor e Luz (Paraíso Terrestre), através do Poder de Deus, implementada pela Grande Invocação. Esta invocação é também sem paralelo nisso que ela invoca, ou seja, todos os três Aspectos Divinos simultaneamente. Ninguém pode usar esta invocação ou prece para iluminação e para o amor sem causar poderosas mudanças em suas próprias atitudes e na intenção da vida pessoal, o caráter e as metas serão modificados e a vida alterada e tornada espiritualmente útil. “Tal como um homem pensa em seu coração, assim ele é” esta é uma lei básica na natureza, o constante voltar da mente para a necessidade da luz e a prospecção da iluminação não podem ficar sem efeito. Há diversas fórmulas mântricas e Palavras de Poder como a Grande Invocação, em uso pelos praticantes das mais diversas crenças e religiões, mais eles não conseguem muita coisa porque a pessoa que a usa não compreende realmente sua importância e propósito, e geralmente está tão focalizada em sua natureza emocional, de aspiração e astral que tudo que ela diz e faz em relação a essas Palavras de Poder, se torna totalmente inofensivo e vão. As Palavras de Poder e os mantrans antigos como o AUM ou OM, a Oração do Senhor ( o Pai Nosso), o Hare Kristna, a Oração Amatsu-Norito, entre outras, só fazem efeito se usados no plano mental e com a força de uma mente controlada e focalizada em sua intenção e sentido por trás do esforço falado. Este é o sentido do Espírito da Palavra que antes de serem pronunciadas são elaboradas pela nossa mente, com bom ou mal sentido, e direcionadas com um propósito ou objetivo. Assim elas se tornam potentes. Quando ditas com o poder da alma, assim como com a atenção dirigida da mente, elas automaticamente se tornam dinamicamente efetivas.

Espero que esta pequena análise tenha contribuído para a compreensão desta invocação para torná-la uma Oração Mundial visando o reaparecimento do Cristo na Terra. Assim seja.


Fonte: http://pt.shvoong.com/humanities/1649300-grande-invoca%C3%A7%C3%A3o-seu-uso-significado/#ixzz1Lxw4iB4h









Do ponto de Luz na Mente de Deus
Que flua luz às mentes dos Homens,
Que a luz desça à Terra.

Do ponto de Amor no Coração de Deus
Que flua amor aos corações dos homens,
Que Cristo retorne à Terra.

Do centro onde a Vontade de Deus é conhecida,
Que o propósito guie as pequenas vontades dos homens,
Propósito que os Mestres conhecem e servem.

Do centro a que chamamos raça dos homens,
Que se realize o Plano de Amor e de Luz
E se feche a porta onde se encontra o mal.

Que a Luz, o Amor e o Poder restabeleçam
O Plano Divino sobre a Terra,
Hoje e por toda a eternidade. 



Amén.





A Grande Invocação Musicada por Maria Alzira Barros (Dhara) : A%20Grande%20Invoca%C3%A7%C3%A3o.mp3









Maria Elisete 


Shalom...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

MÃE DIVINA





Minha mãe minha rainha
Foi ela que me entregou
Para mim ser jardineiro
No jardim de belas flores
No jardim de belas flores
Tem tudo que procurar
Tem primor e tem beleza
Tem tudo que Deus me dá
Todo mundo recebe
As flores que vêm de lá
Mas ninguém presta atenção
Ninguém sabe aproveitar
Para zelar este jardim
Precisa muita atenção
Que as flores são muito fina(s)
E não podem cair no chão
O jardim de belas flores
Precisa sempre aguar
Com as prece(s) e os carinhos
Ao nosso pai universal

- Mestre Irineu-






OM - BHUR BHUVA SWAH
TAT SAVITUR VARENAYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Em um mundo melhor,
a lei natural é a do amor.
Em uma pessoa melhor,
sua natureza também é amorosa.
O amor é o princípio
que cria e sustenta as relações humanas,
O amor espiritual leva ao silêncio,
e esse silêncio tem o poder de unir,
orientar e liberar as pessoas.
E mais, quando o seu amor é aliado à fé,
cria uma forte estrutura para a iniciativa e a ação.
Lembre-se: o amor é um catalisador para mudanças,
desenvolvimento e conquistas.

Por Brahma Kumaris






Encontre mais músicas como esta em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica