Pesquisa

segunda-feira, 19 de março de 2012

Danças Circulares


A dança e o canto são as mais antigas formas de expresssão do homem, que movido por um poder transcendente tenta formular suas experiências e compreensão da Vida utilizando seu próprio corpo como instrumento.


Por toda a história os seres humanos sempre dançaram e cantaram. A dança simbolizava a comunhão entre os membros da comunidade e celebrava momentos especiais de suas vidas: as mudanças de estações, o plantio, a colheita, a alegria, a tristeza, o medo, o amor, o poder da morte, o reaparecimento da nova vida.


Dançar é movimentar o corpo de forma ritmada, é conquistar harmoniosa e musicalmente o espaço. Os gestos transmitem e atraem poder, liberam e transformam energia, influenciam psicologicamente os indivíduos e os mantém em contato constante com o seu Centro.


As danças circulares resistem ao tempo por sua força de manifestação de vida. Dançar na roda é redescobrir e celebrar nossa unidade primordial. De mãos dadas, movimento, canto e respiração ritmados equilibram a energia grupal.


Dançar é deixar-se tocar pela totalidade das quatro esferas da existência: física, emocional, mental e transcendente. É conectar-se com uma imensa alegria e cura profunda, para o próprio ser e todas suas relações.

O trabalho com as danças segue diversos caminhos:


Danças da Paz Universal

Pesquisadas pelo americano Samuel Lewis. Coreografias associadas a palavras sagradas e cantos de várias tradições: sufismo, cristianismo, zoroastrismo, budismo, hinduísmo, judaísmo, nativos americanos. Em destaque as vivências da Oração Cósmica - O Pai Nosso em Aramaico e as Danças da Mandala de Tara.


Danças Sagradas e Meditativas

Pesquisadas pelos alemães Bernard e Maria-Gabrielle Wosien, a partir das rodas antigas tradicionais de diversos povos de todo o planeta e implantadas na Comunidade de Findhorn, Escócia.
Danças Brasileiras

Pesquisa e resgate de danças étnicas e folclóricas, feitos por um grande número de estudiosos/dançarinos.


Danças das Plantas Curativas e dos Florais de Bach

Pesquisadas pela letoniana Anastasia Geng. A partir da percepção/conexão com as energias do Reino Vegetal, constitui-se num trabalho de integração e auto-cura.


Danças Circulares dos nossos tempos

Coreografias inspiradas por diversos pesquisadores/dançarinos como Gabrielle Wosien, Friedel Kloke-Eibl, Laura Shannon, Mandy de Winter, Peter Vallance, Ray Price, Gwyn Peterdy, Pablo Scornik, Dagmar Hahn, entre outros também importantes.

http://www.simplicidade.net.br/marge/dancas.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

MÃE DIVINA





Minha mãe minha rainha
Foi ela que me entregou
Para mim ser jardineiro
No jardim de belas flores
No jardim de belas flores
Tem tudo que procurar
Tem primor e tem beleza
Tem tudo que Deus me dá
Todo mundo recebe
As flores que vêm de lá
Mas ninguém presta atenção
Ninguém sabe aproveitar
Para zelar este jardim
Precisa muita atenção
Que as flores são muito fina(s)
E não podem cair no chão
O jardim de belas flores
Precisa sempre aguar
Com as prece(s) e os carinhos
Ao nosso pai universal

- Mestre Irineu-






OM - BHUR BHUVA SWAH
TAT SAVITUR VARENAYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Em um mundo melhor,
a lei natural é a do amor.
Em uma pessoa melhor,
sua natureza também é amorosa.
O amor é o princípio
que cria e sustenta as relações humanas,
O amor espiritual leva ao silêncio,
e esse silêncio tem o poder de unir,
orientar e liberar as pessoas.
E mais, quando o seu amor é aliado à fé,
cria uma forte estrutura para a iniciativa e a ação.
Lembre-se: o amor é um catalisador para mudanças,
desenvolvimento e conquistas.

Por Brahma Kumaris






Encontre mais músicas como esta em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica