Pesquisa

sexta-feira, 13 de maio de 2011



Quando você olhar nos olhos de outra pessoa, e de mais outra, e vir a sua própria alma retribuindo o olhar, então você saberá que atingiu outro nível de consciência.
Brian Weiss


Algumas vezes, em minhas meditações, me surpreendo avaliando o progresso da humanidade, e comparando com o nosso comportamento em sociedade. Apesar do grau de evolução atingido pela raça humana, causa-me decepção constatar o aparente caos em que vivemos no nosso dia-a-dia. Será que tomamos o caminho errado e estamos retrogredindo?

Uma voz interior, no entanto, me diz que não é bem assim. Estamos cumprindo um projeto divino e, por etapas, como numa escada, galgamos os degraus passo-a-passo. Não devemos generalizar o comportamento das pessoas. Há muita gente realizando coisas nobres, praticando o bem e trabalhando em benefício da Humanidade. Neste contexto, compete-nos, apenas, fazer a nossa parte.

Estamos todos no mesmo barco. Há um mar tempestuoso se anunciando no horizonte. A violência e a falta de visão parecem dominar o mundo. Precisamos navegar em harmonia, rejeitar o ódio, a raiva, o rancor, o medo e o orgulho. Precisamos ter a coragem necessária para fazer o que é certo. Precisamos amar e respeitar os outros, para enxergar e apreciar a beleza inata e a dignidade de cada ser humano. Afinal somos almas, todas feitas da mesma substância. Apenas unindo nossos esforços, agindo como uma tripulação, é que poderemos evitar as tempestades, chegar a um porto seguro e encontrar o caminho para casa.

A direção é o que importa, não a velocidade. Não adianta remar se não se sabe para onde ir. Se você está se tornando uma pessoa mais amorosa, menos passional e violenta, encontra-se na direção certa.

Assim como qualquer outro mortal, você pode ser perturbado, tomar trilhas erradas e mesmo se perder. Mas encontrará o caminho de volta. Pode parecer que esteja andando como caranguejo, dando dois passos para a frente e um para trás, mas isso é normal. É exatamente o que acontece quando estamos na forma humana. A iluminação é um processo lento e árduo que requer disciplina e dedicação. É mais do que natural que queiramos parar de vez em quando. Não significa que estejamos regredindo; estamos consolidando, descansando.

O progresso não é linear. É possível termos avançado muito no que diz respeito à caridade e à compaixão, mas seremos principiantes em relação à raiva, o rancor e à paciência. É importante não se exigir demais. Se não ficarmos nos julgando nem permitindo que outros nos julguem, não nos sentiremos frustrados. Se conseguíssemos que todo mundo realizasse alguns atos de bondade diariamente, poderíamos começar a mudar o mundo.

O padrão de comportamento bondoso e solidário em relação a nossos irmãos, seres humanos, deveria ser o legado e o principal produto de exportação de nosso e de outros países, não as práticas comerciais baseadas na ganância, na mentira, que têm o dinheiro como objetivo e a competição desleal e irresponsável, como meios para atingir o fim.

Os verdadeiros Mestres da Humanidade, desde o início dos tempos, entre eles Pitágoras, Krishna, Ergos, Hermes Trismegisto, Moisés, Rama, Orfeu, Platão, Jesus, Buda, vêm falando sobre amor e compaixão em nossos relacionamentos e em nossas comunidades. Não desperdiçaram seu tempo nos instruindo sobre como acumular riqueza material em excesso, à custa dos outros. Não nos ensinaram a ser maus, egocêntricos, rudes ou arrogantes.

O verdadeiro Mestre aponta a direção, mostrando o que é importante para nossa evolução espiritual e o que não é importante, o que pode ser um impedimento ou obstáculo. Cabe a cada um de nós procurar entender e introduzir seus ensinamentos em nossa vida quotidiana. Sendo solidários e carinhosos, praticando atos de amor.

Acredito que o maior objetivo de nossas vidas é atingir o conhecimento íntimo de que somos almas imortais, trazidas a esta grande escola chamada Terra para aprender lições sobre amor, compaixão, paciência, equilíbrio e harmonia, dedicação, obediência, não-violência, fé e esperança, relações amorosas e assim por diante. O aprendizado destas lições é a única esperança para a Humanidade. Só assim seremos capazes de trazer o paraíso para a Terra, ter um pé aqui e outro nos céus, simultaneamente.

Uma de nossas tarefas kármicas é procurar o desapego das coisas terrenas, interesses materiais, e superar o medo da separação, por meio da compreensão de que o amor é uma energia absoluta, que o amor nunca termina nem mesmo com a morte dos corpos físicos. Sempre nos reencontraremos com aqueles que amamos, neste ou no outro lado.

Ajudemos os outros a pensar e a realizar seus planos de vida e seus objetivos.

A segurança nos relacionamentos começa nas atitudes amorosas de cada dia.

http://despertar.alkalay.net/cat/mensagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

MÃE DIVINA





Minha mãe minha rainha
Foi ela que me entregou
Para mim ser jardineiro
No jardim de belas flores
No jardim de belas flores
Tem tudo que procurar
Tem primor e tem beleza
Tem tudo que Deus me dá
Todo mundo recebe
As flores que vêm de lá
Mas ninguém presta atenção
Ninguém sabe aproveitar
Para zelar este jardim
Precisa muita atenção
Que as flores são muito fina(s)
E não podem cair no chão
O jardim de belas flores
Precisa sempre aguar
Com as prece(s) e os carinhos
Ao nosso pai universal

- Mestre Irineu-






OM - BHUR BHUVA SWAH
TAT SAVITUR VARENAYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Em um mundo melhor,
a lei natural é a do amor.
Em uma pessoa melhor,
sua natureza também é amorosa.
O amor é o princípio
que cria e sustenta as relações humanas,
O amor espiritual leva ao silêncio,
e esse silêncio tem o poder de unir,
orientar e liberar as pessoas.
E mais, quando o seu amor é aliado à fé,
cria uma forte estrutura para a iniciativa e a ação.
Lembre-se: o amor é um catalisador para mudanças,
desenvolvimento e conquistas.

Por Brahma Kumaris






Encontre mais músicas como esta em Portal Arco Íris-Núcleo de Integração e Cura Cósmica